Concordâncias espinhosas: sujeito posposto, ou, nem

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A vida é feita de acordos. Concordamos usar o cinto de segurança. Concordamos obedecer à velocidade da via. Concordamos não andar nus em público. Concordamos dar bom-dia, boa-tarde, boa-noite ao entrar no elevador. Concordamos não furar a fila. Concordamos não arrotar à mesa. Concordamos que a escola ensina e o aluno aprende. Concordamos que na língua existe hierarquia. Há termos que mandam e termos que […]

Concordância: tal

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As aparências enganam. E como! Vale o exemplo de tal. As três letrinhas parecem inofensivas. Mas não são. Roubam pontos em concursos, adiam promoções, destroem amores. A razão: muitos ignoram que as danadinhas se flexionam. Concordam em número com o substantivo a que se referem: Que tal o filme? Que tais os filmes? Que tais as férias? Foi difícil escolher os novos óculos tais as […]

De nada adiantarão promessas? De nada adiantará promessas?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

José Aldo Peixoto Corrêa lia o jornal de sábado com tranquilidade. Quando chegou ao editorial, ops! Encontrou esta frase: “De nada adiantará promessas de prosperidade”.  Os olhos doeram. Com razão. Encontraram baita erro de concordância. Trata-se de tropeço pra lá de comum. A causa de tantos esbarrões se chama ordem inversa. O sujeito muda de lugar. Vai pra depois do verbo. Aí, os distraídos o […]

Cinco meses é muito tempo? São muito tempo?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Sérgio Moro disse que “cinco meses é pouco tempo pra resolver o problema carcerário”. Repórteres repetiram a declaração. Comentaristas aplaudiram ou criticaram. Muitos tropeçaram na concordância: “Cinco meses são pouco tempo para resolver o problema carcerário”. Nada feito. As expressões é muito, é pouco, é mais de, é menos de, é suficiente, acompanhadas de especificação de quantidade, medida, preço, tempo e valor, são invariáveis: Dois […]

90% da população busca ou buscam?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Celebrando o Dia Nacional da Adoção, que ocorre neste sábado (25/5), equipes técnicas das varas infantojuvenis no país investem em projetos que procuram dar visibilidade e sensibilizar a população na adoção de crianças e jovens cujo perfil não é o mais buscado. É a chamada “busca ativa”. Cerca de 90% da população buscam crianças menores de 3 anos para adotar.” Pintou a dúvida: busca ou […]

Milhão, bilhão & cia.: concordância

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O contingenciamento do rico dinheirinho da Educação causou estragos na imagem do governo. Levas de estudantes invadiram as ruas. Faixas pediam ensino melhor. Nada mais justo. Em resposta, a equipe econômica liberou R$ 1,58 bilhão para o MEC. Oba! A imprensa aplaudiu a iniciativa, mas descuidou-se da língua. Muitos escreveram “1,58 bilhões”. Tropeçaram na gramática. A concordância de milhão, bilhão, trilhão & cia. se faz […]

Vende-se casas ou vendem-se casas?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na passiva sintética, o verbo concorda com o sujeito: Vende-se apartamento no Leblon. Vendem-se apartamentos no Leblon. Aluga-se quarto. Alugam-se quartos. Considere-se uma falha. Considerem-se falhas. Superdica Para acertar sempre, recorra ao troca-troca. Construa a frase com o verbo ser. Se ele ficar no singular, o verbo da passiva sintética também ficará. Se no plural, idem. Veja: Vende-se apartamento. Apartamento é vendido. Vendem-se apartamentos. Apartamentos […]