Trânsito e transiberiana: por que a pronúncia diferente do s?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O s que aparece na palavra trânsito soa z. O que aparece na palavra transubstanciação soa ss. Por quê? Ambos os vocábulos são formados pelo prefixo trans-. A resposta está no que vem depois. Trânsito, como transigir, transatlântico, transar e transístor, é seguido por letra diferente de s: trâns(ito), trans(igir), trans(atlântico), trans(ar), trans(ístor). Transubstanciação, como transiberiana, transumir e transugar, é seguida de palavra começada por […]

Dossiê: origem, história e curiosidade

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Parecia boato. Aqui e ali, falava-se em um tal dossiê. Estariam  coletando dados sobre funcionários antifascistas. Verdade? Mentira? O ministro da Justiça confirmou a informação, mas disse que não era dossiê, era relatório. No debate, pintou a curiosidade. Qual a origem de dossiê? Francesinha Dossiê veio do francês dossier. Quando nasceu, tinha conotação neutra. Significava série de documentos referentes a uma pessoa, ou a um […]

Paisinho e paizinho: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O diminutivo de pai é paizinho. Não confunda com paisinho. Paisinho conserva o s de país. O sufixo –inho se cola nele e faz a festa. Sem o s, paizinho precisou de uma ponte. O z é a consoante que liga o radical ao sufixo. O mesmo ocorre com mãezinha, vovozinha, tiozinho & cia. carinhosa. Sem intermediários Estados do Nordeste dispensam o z. Ligam o […]

Apreensão: o porquê do s

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O procurador-geral da República é contra a apreensão do celular do presidente da República. Está certo? Está errado? As opiniões se dividem. Enquanto o debate prossegue, vale uma diquinha de grafia. Por que apreensão se escreve com s? Porque deriva de verbos terminados em -ender. Veja exemplos: tender = tensão apreender = apreensão, apreensivo, apreensível compreender = compreensão, compreensível, compreensivo pretender = pretensão, pretensioso ascender […]

Verbos pecadores 13: pôr & filharada

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eta família maltratada! Ela sofre mais que escravo no tronco. Apanha na grafia e na conjugação. Mas, como nesta vida tudo passa, o martírio do clã pode chegar ao fim. Basta aprender duas regras: Só o s tem vez. As formas em que soa o fonema z escrevem-se com s (pus, pôs, pusemos, puser, pusesse, compuser, depuséssemos). Por quê? Sem aparecer no infinitivo (pôr), a […]

Suspensão se escreve com s. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“O governador do Distrito Federal anunciou a suspensão de aulas, shows e eventos esportivos para evitar a proliferação do coronavírus”. A notícia suscitou uma curiosidade linguística. Por que suspensão se escreve com s? Os substantivos terminados em –ensão derivados de verbos terminados em –ender escrevem-se com s. É o caso de compreensão (compreender), suspensão (suspender), tensão (tender), pretensão (pretender), ascensão (ascender). Olho vivo Rendição deriva […]

As máscaras e as consoantes

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Consoantes têm várias leis. Uma delas: quanto mais confusão melhor. Pra obedecer à determinação tão divertida, nada mais adequado que usar e abusar das máscaras. Com elas, uma letra multiplica os sons. E, claro, dá nó nos miolos dos pobres mortais. Vale o exemplo do x. A danadinha adora trocar os disfarces. Em certas palavras, pronuncia-se ch (enxoval). Em outras, z (exame). Em outras, ainda, […]

Atraso e atrasar: o porquê do s

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Quem vai enfrentar o republicano Donald Trump nas eleições presidenciais americanas? Os democratas têm vários candidatos a candidato. Precisam disputar a indicação no voto. Iowa é a partida. Quem sai na frente ganha muita visibilidade. Mas a prévia foi um fiasco. Até agora não saiu o resultado. O destaque, em vez de ser o vencedor, ficou por conta do verbo atrasar. Ele ganhou as manchetes […]

Tropeço do MEC: troca s por z

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Em 1968, o governo militar quis acabar com o analfabetismo de adultos. Criou o Movimento Brasileiro de Alfabetização, mais conhecido por Mobral. A história durou 15 anos. Fracassou. Muitos pensam ressuscitá-la com apoio das novas tecnologias. Dará certo? Antes de lançar o Novo Mobral, o método será testado. As cobaias serão o ministro da Educação e o presidente do Inep. Ambos tropeçam nos primeiros passos […]