Erramos 2: hexa (hífen)

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“À medida que vai convencendo o país de que tem qualidade técnica para disputar o título de hexa campeão do mundo, a Seleção Brasileira nos une na vitória”, escrevemos na pág. 2. Ops! Bobeamos na grafia de hexacampeão. Hexa pede o tracinho quando seguido de h ou a.No mais, é tudo colado: hexa-homenagem, hexa-advertência, hexacampeão, hexadecimal, hexarreator, hexassubstituto.  

Hífen: onomatopeia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Au-au. É o cão que late. Miau-miau. É o gato que mia. Glu-glu. É o peru que gluglujeia. Có-có. É a galinha que cacareja. Chuá-chuá. É a água que cai. Tique-taque. É o relógio que marca as horas. As palavras que reproduzem o som de vozes ou ruídos recebem nome pra lá de pomposo. É onomatopeia. O adjetivo dela derivado tem duas formas – onomatopeico, […]

Viagem e viajem: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

   Viagem e viajar soam como música. Substantivo e verbo convidam para o novo. É fazer a mala e cair no mundo. Mas um cuidado se impõe. O infinitivo do verbo se grafa com j. Todas as pessoas, tempos e modos respeitarão o paizão. Escrevem-se com j: viajo, viajas, viajei, viajarei, que eu viaje, nós viajemos, eles viajem. Marinheiro de poucas viagens, olho vivíssimo. Não confunda “que eles viajem” […]

Senhoras letras

Publicado em Deixe um comentárioflexão, Grafia, plural

Que turma, hein? As 26 letras do abecedário são pra lá de solidárias. Elas se combinam e formam nossas mensagens. Vale, pois, tratá-las com galhardia . O á é a primeirona. Escreve-se assim — com acento. O plural tem duas formas: ás e aa. As companheiras também usufruem da dose dupla: bês, bb; cês, cc; dês, dd; ês, ee; is, ii. E por aí vai.

As siglas nos trilhos

Publicado em Deixe um comentárioGrafia, sigla

As siglas não dão folga. Você abre o jornal, lá estão elas. Liga a tevê, não dá outra. Conversa com os amigos, as danadinhas aparecem. É ONU pra lá, PT pra lá, PM, UTI pracolá. Até as pessoas se transformam em siglas. É o caso de FHC. Fernando Henrique Cardoso governou o Brasil de 1994 a 2002. Se as siglas fazem parte da vida, não […]

Segredo da ortografia

Publicado em Deixe um comentárioGrafia

Ortografia quase não tem regras. Aprendemos as manhas da escrita com a experiência. Quanto maior a familiaridade com a língua escrita, mais corretamente escrevemos. Uma criança em fase de alfabetização troca ll e uu (carnavau), dispensa hh (ospital), ignora acentos (lampada). Com o tempo, aprende. É natural. O autor do aviso conhece uma das poucas regras da língua nossa de todos os dias. Depois de […]

Junto ou separado?

Publicado em Deixe um comentárioGrafia, numeral, pronome indefinido

Nenhum ou nem um? Depende. Nenhum se opõe a algum. Nem um quer dizer nem um sequer, nem um ao menos: Nenhum folião chegou na hora marcada. Estava tão despreparado que não conseguiu nem um ponto na prova. Pôs anúncio no jornal, mas não recebeu nem uma ligação sequer. Olho vivo, marinheiro distraído. Concordância é coisa séria mas pra lá de ardilosa. O pronome nenhum […]