Leso-futuro? Lesa-futuro?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Leso joga em dois times. Um deles: verbo (eu leso, ele lesa, nós lesamos, eles lesam). O outro: adjetivo. Significa lesado: Ele está leso de uma perna. Ela está lesa de um braço. Leso e lesa aparecem em palavras compostas. Cuidado! Use hífen e faça a concordância com o substantivo: lesa-pátria, lesas-pátrias, leso-patriotismo, lesos-patriotismos. E, claro, leso-futuro.

Incendiar e a gangue do MARIO

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

No fogaréu que tomou conta de prédio do centro de São Paulo, o verbo incendiar apanhou de gregos, romanos, baianos e sergipanos. Muitos esqueceram que  incendiar pertence à gangue do MARIO. Conhece? O nome da turma barra pesada se formou com a letra inicial de cada membro — mediar, ansiar, remediar, incendiar e odiar. Todos se conjugam como odiar: odeio (medeio, anseio, remedeio, incendeio), odeia […]

O matador se suicidou? Ou suicidou?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O homem enlouquecido invadiu a catedral de Campinas, matou quatro fiéis e se matou. Olho vivo! Ele se suicidou. Suicidar-se é sempre – sempre mesmo – pronominal. Quem conhece a origem do verbo acha estranho. O trissílabo vem do latim. É formado de sui (de si, a si) + cídio (matar) Significa matar a si mesmo. No duro, não precisaria do se. Mas o teimoso […]

Vítima fatal? Nãooooooooo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Que coisa! Fiéis rezavam na catedral de Campinas. De repente, um homem armado entrou e bum! Bum! Bum! Começou o tiroteio. Quatro pessoas perderam a vida. A tragédia virou notícia. Não deu outra. Repórteres falaram em vítimas fatais. Bobearam. Fatal é o que mata. O acidente mata. É fatal. A queda mata. É fatal. Veneno mata. É fatal. A pessoa não mata — morre.

Ponto e vírgula: quando usar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“A Maria Eugênia é uma moça muito inteligente. Ela sabe usar ponto e vírgula.” Mário Quintana não escreveu a frase por acaso. Ele sabia que ponto e vírgula é o sinal mais sofisticado da língua. Pode-se viver sem ele, mas, com ele, vive-se com mais requinte. Use a duplinha em duas ocasiões: 1.para separar termos de uma enumeração. Vale o exemplo dos 10 mandamentos:  Amar […]

Parlamentares são alvo de operação da PF? São alvos?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ufa! As operações da PF não têm fim. Sai dia, entra dia, e o script se mantém. Hoje foi a vez de senadores & cia. que teriam recebido R$ 130 milhões de propina. A imprensa fez o que tem de fazer. Divulgou o fato. Eis a manchete: “Parlamentares são alvos de operação da PF”. Tropeçou no falso plural. Eta pegadinha! Deixa-se no singular o substantivo […]

Emigrar, imigrar e migrar: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Emigrar = sair do país: Milhares de venezuelanos emigram para os países vizinhos. Oito milhões de libaneses emigraram para a América. Imigrar = entrar no país: Na América, a Colômbia abriga o maior número de imigrantes venezuelanos. Seis milhões de libaneses imigraram para o Brasil. Migrar = movimentar-se:  Durante o período de seca, nordestinos migram para o Sudeste. Emigração, imigração e migração obedecem à mesma […]

Convir: regência e conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Há verbos fáceis, que todos conjugam a torto e a direito sem dificuldade. É o caso de cantar, vender e partir. Há outros complicados. Convir é um deles. Embora seja pra lá de usado, muitos estremecem na hora de empregá-lo. Que tal desvendar-lhe os mistérios? Convir é transitivo indireto: A emenda convém aos partidos pequenos. Os senadores convieram na reforma do regimento. Conviemos com nossos […]