Mila Petrillo

Publicado em Crônicas
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projeto Tapera das Artes, no Ceará.

 

Severino Francisco

Se você já foi fotografado por Mila Petrillo, pode anotar: os deuses têm alguma simpatia por você. Ela escolhe sempre o ângulo mais favorável, o aspecto mais relevante, a luz mais reveladora.

 

O mundo fica mais alegre, agitado e delicado quando Mila chega. Ela é animada por uma afetuosidade barroca, excessiva, indiscreta, que beira o escândalo. Poderia se contentar em ser uma grande personagem, mas é também uma excelente fotógrafa.

Crédito: Rayssa Petrillo/Divulgação. Fotógrafa Mila Petrillo.
Crédito: Rayssa Petrillo/Divulgação. Fotógrafa Mila Petrillo.

 

Alguém já disse, com muita perspicácia: existe o Sebastião Salgado e a Mila doce. A brincadeira com o fotógrafo internacionalmente famoso pode ser esclarecedora. Enquanto ele optou por uma abordagem crua para denunciar as mazelas sociais, Mila encontrou nos projetos de arte-educação os temas e os personagens ideais para expressar a sua sensibilidade amorosa, terna, maternal e mística.

 

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos Tapera das Artes, Ceará.

 

 

Carioca, filha de mãe comunista e pai cineasta, Mila registrou, com olhos de artista, durante as décadas de 1980 e 1990, imagens dos principais personagens, peças, shows e espetáculos de Brasília, em uma época de grande efervescência cultural. Alguém deveria publicar um belo livro com esta produção.

 

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Grupo Basirah.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Grupo Basirah, de Brasília.

Em 2007, ela lançou o livro Arte de transformação, editado por Bené Fonteles (Ed. Sesc São Paulo), revelando o trabalho de 50 organizações não governamentais que desenvolvem experiências inovadoras de arte-educação em vários pontos do país.

São as únicas instituições que retiram as crianças e os adolescentes da rota da violência, do tráfico de drogas e do tráfico de asneiras midiáticas e virtuais.

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projeto de dança Edisca, Fortaleza, Ceará

 

 

Em vez de armas,  as crianças e os adolescentes portam violões, violinos, flautas, tambores ou movimentos de dança alados. Atualmente, Mila mora na Chapada dos Veadeiros, mas continua fotografando projetos de arte-educação por vários pontos do país.

Cria 100 a

                                      Mila Petrillo/Projeto Cria, Salvador

Mila é de uma generosidade absurda, insensata e irresponsável. É uma entidade da alegria, da beleza e do otimismo. Tem o poder de imantar pessoas e ambientes com a sua simples presença. Se os fatos não correspondem às suas expectativas, pior para os fatos.

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projeto Axé, Salvador.

 

 

As suas fotos são multimídias, têm algo de cinema, pintura, escultura, música e dança. Ela procura extrair o que há de melhor e de mais belo em cada criança ou adolescente. E essa não é (ou deveria ser) a essência de todo o processo de educação, mais do que qualquer burocracia pedagógica?

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projeto dança de rua, Rio de Janeiro.

Na virada dos anos 1970, Mila morava em Goiânia, era ligada ao movimento hippie e resolveu se mandar com uma amiga rumo ao destino preferido dos adolescentes na época: São Francisco, na Califórnia. Para tanto, juntou cuidadosamente cada centavo que ganhava.

Quando julgou que a grana era suficiente para se lançar à aventura, chamou uma amiga e a duas botaram o pé na estada. Ocorre que Mila é louca por jabuticaba e, ao passar por Hidrolândia, capital da frutinha na região, avistou uma floresta de árvores carregadas da preciosidade.

Credito: Reproducao. Pe de jabuticaba.
Credito: Reproducão.

 

Ela é de touro e, como se sabe, a gula é um dos pecados capitais dos que nasceram sob esse signo. Não resistiu à tentação, comprou um pé de jabuticaba e se deliciou com a frutinha preta até limpar os galhos. É claro que, com isso, evaporou-se toda a grana reservada para ir até São Francisco, e ela voltou para a casa da família em Goiânia.

Durante muito tempo, quando passava de carro por Hidrolândia, o pai da Mila apontava para os fatídicos pés de jabuticaba e comentava, com um ar grave e cínico: “São Francisco, Califórnia”.

 

Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projetos de educaçao Mila Petrillo.
Crédito: Mila Petrillo/Divulgação. Projeto Prainha do Canto Verde, Ceará.

 

5 thoughts on “Mila Petrillo

  1. Mila é uma fotografa maravilhosa! Muito sensível, apreende a luz de uma forma encantadora e pulsante! Fui acompanhada por ela durante muitos anos, e suas fotos estamparam a beleza do movimento e do corpo, o instante fulgaz de uma emoção, de um gesto, de um salto dos bailarinos do Endança e depois do Basirah. Pra mim ela é a melhor fotógrafa do movimento, da dança. Além disso tudo, e primeiro de tudo, ela é uma pessoa incrível, extremamente doce, aberta a trocas, sempre sorrindo. Pessoa pra se conhecer e ter para sempre no coração. Obrigada Mila❤️🌸

  2. Não poderia haver melhor descrição desta criatura do Planeta Amor, que habita entre nós. Eu também já fui agraciado com a simpatia das deusas.

  3. O brilho falando da luz! Vocês dois são maravilhosos, Siva e Milla! Minha inspirações de adolescente, um na arte de contar histórias da vida vivida e outro na arte de eternizar momentos mágicos. Muita luz sempre na vida de vocês! Obrigada por terem me ajudado a escrever uma bela fase da minha vida.

  4. Ja fui fotografada pela Mila nos anos 90 e ainda guardo algumas fotos, verdadeiras joias de movimento. Ela era a fotógrafa do Cio. da Dança grupo que dirigia quando por aí vivia. Hj as lembranças deste tempo e do grupo estão na memória e em suas fotos, salve Mila!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *