Gay ou guei?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O dicionário registra guei. Trata-se do aportuguesamento da inglesa gay. Leitores estranham. Muitos demoraram a entender o significado da brasileirinha penetra. E daí? Como as leis, há naturalizações que não pegam. Guei é uma delas. Fiquemos com gay e respeitemos o plural gays.

Afro: três empregos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Afro joga em três times: 1. Substantivos. Aí, não tem feminino nem masculino. Mas tem singular e plural: a afro, as afros, o afro, os afros. 2. Adjetivos. No caso, é invariável: cultura afro, culturas afro, cabelo afro, cabelos afro. 3. Prefixos. Pede hífen na formação dos adjetivos pátrios ou quando for seguido de h ou o. No mais, é tudo colado: afro-americano, afro-brasileiro, afro-germânico, […]

Afro-brasileiro com hífen. Afrodescendente sem. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O assassinato de George Floyd em Minneapolis, nos Estados Unidos, levantou onda de protestos no mundo. Movimentos antirracistas tomam as ruas de Europa, França e Bahia. Com eles, a palavra afrodescendente. Alguns a escrevem com hífen. Outros, sem o tracinho. E daí? Afro- é forma reduzida de africano. Pede hífen em duas ocasiões: 1. na formação dos adjetivos pátrios: afro-americano, afro-brasileiro, afro-germânico, afro-asiático, afro-baiano. 2. […]

Fluido ou fluído? Depende

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Fluido, sem acento, exibe o ditongo ui. As duas letrinhas se pronunciam em uma só emissão de voz como em cuidado e gratuito: fluido do isqueiro, substância fluida. Fluído, com acento, é o particípio do verbo fluir: O trânsito tem fluído bem, sem retenções. Superdica Fluido é dissílabo: flui-do Fluído é trissílabo: flu-í-do

Vandalismo: origem e história

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

No Brasil, manifestações antirracistas começaram no Rio. Mas ganharam força em Curitiba. Na capital do Paraná, houve registros de violência. Até o palácio do governador sofreu danos. Autoridades classificaram os atos de vandalismo. Pintou a curiosidade. De onde vem a palavra? Ela vem de longe. No Império Romano, vândalos eram povos bárbaros de origem germânica. Eles, como furacão, destruíam tudo que encontravam pela frente. Primeiro […]

Plural: quebra-quebra & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Mais de 100 cidades dos Estados Unidos viraram praça de guerra. Manifestantes começam as passeatas pacificamente. De repente, alguém rompe a ordem. Começa o quebra-quebra. Vitrines, lixeiras, carros, meios-fios, tudo serve de alvo. A violência, que já dura uma semana, promete prosseguir. Vale, por isso, a diquinha. O plural de quebra-quebra é quebra-quebras. Quebra-quebra pertence à equipe dos substantivos compostos formados de palavras repetidas. É […]

Agradeceu-lhe? Agradeceu-o?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Trump presenteou o Brasil com 1.000 respiradores. Bolsonaro agradeceu. Vale dar uma olhadinha na regência de verbo tão educado. Agradecer pede objeto indireto de pessoa. Agradece-se a alguém por alguma coisa: Bolsonaro agradeceu a Trump pelo envio de respiradores. O filho agradece ao pai. Agradeceu ao ministro pela nota de apoio. Agradeço à direção da escola. Sem bobeira Na substituição do alguém pelo pronome, é […]

Hífen: re-

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Três bancadas poderosas falam alto no Congresso. Elas receberam apelidos que começam com b: Bancada da Bala (segurança pública), Bancada do Boi (agronegócio), Bancada da Bíblia (religiosos). Com a saída de Sérgio Moro do ministério, a Bancada da Bala partiu pra luta. Solicitou a recriação do Ministério da Segurança Pública. O pedido sugere uma dica de grafia. O prefixo re-, que indica repetição, tem alergia […]