Porque, por que, porquê, por quê: quando usar?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O quarteto já frequentou o blog. Mas, volta e meia, leitores se enrascam no emprego deste ou daquele jeito. Com razão. O porquê dá nó nos miolos. Ora aparece junto. Ora separado. Ora com acento. Ora sem o chapeuzinho. Não há quem não hesite na hora de escrever uma forma ou outra. Muitos chutam. Mas, como a língua não é loteria, o que pode […]

Dois escorregões do Planalto: porque, porquê

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Seguuuuuuuuuuuuuuuuura! O Planalto postou este tuíte: “Nova Previdência. Entenda porque é tão importante”. Seguidores reclamaram. “O porquê”, disseram eles, “está errado”. O Planalto corrigiu. Assim: “Nova Previdência. Entenda porquê é tão importante”. Valha-nos, Deus! Errou duas vezes. Por quê? Porque o emprego dos porquês tem regras. Usa-se: Por que nas perguntas diretas: Por que a nova previdência é tão importante? quando o porquê for substituível por a […]

Por que, por quê, porque, porquê: quando usar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Acredita? Ontem o porquê provocou polêmica no Twitter. O pomo da discórdia foi esta frase: “Nota-se porque o Brasil está no nível de educação em que está”. Um seguidor questionou a grafia. Muitos palpitaram. Uns disseram que era junto. Outros, separado. Alguns, com acento. Uns poucos, sem o chapeuzinho. E daí? Melhor saber o porquê dos porquês. Use: Por que nas perguntas diretas: Por que […]

Por que, por quê, porque, porquê: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Por que: nas perguntas diretas: Por que você se atrasou? Quando puder ser substituído por a razão pela qual: Explique por que (a razão pela qual) ele se atrasou.      Por quê: só no fim da frase: Você chegou atrasado por quê? Ele chegou atrasado. Gostaria de saber por quê.      Porque: nas respostas a perguntas ou na indicação de causa: Cheguei atrasado porque acordei tarde. “Eu canto porque […]

Eis: significado e empregos

Publicado em 2 Comentáriosportuguês

Mistérios cercam o eis. Pra início de conversa, ninguém sabe ao certo de onde vêm as três letrinhas. Palpiteiros afirmam que talvez provenham de heis ou haveis. Talvez. Certeza não há. Além da curiosidade sobre o pai e a mãe da criatura, fica outra questão. A que classe gramatical ela pertence? Ninguém sabe. Sem se enquadrar na turma dos advérbios nem em nenhuma outra, classifica-se […]

Os porquês

Publicado em Deixe um comentárioGrafia

Leitores pediram. Querem dicas para o emprego dos porquês. Ora o porquê aparece junto. Ora, separado. Ora com acento. Ora sem o chapeuzinho. Não há quem não hesite na hora de escrever uma forma ou outra. Muitos chutam. Mas, como a língua não é loteria, a Lei de Murphy entra em vigor. O que pode dar errado dá. Melhor não correr riscos. O caminho é […]