Collor e o verbo pecador 10: perdoar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A história caiu no esquecimento. Mas, sem mais nem menos, o autor a revive. Em 1990, o presidente recém-eleito Fernando Collor decretou o confisco da poupança. Quem tinha algum dinheirinho no banco ficou com R$ 50. A medida não poupou ninguém. Muitos se suicidaram. Veio o arrependimento. O agora senador tuitou: “Eliminar a hiperinflação era o objetivo do meu governo. Acreditei que aquelas medidas radicais […]

E daí? Acento por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Pindorama bateu a China. O coronavírus matou mais gente aqui do que na terrinha natal. “E daí?”, perguntou Jair Bolsonaro depois de saber da explosão de vítimas da covid-19. Ops! Os brasileiros duvidaram do que ouviram. Depois, confirmaram a pergunta. Partiram, em seguida, pra interpretação. Sobraram versões. E daí? Enquanto o consenso não vinha, alguém fez uma pergunta que foge do campo da saúde. Por […]

O coronavírus e a guerra das palavras

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Que medão! O coronavírus nasceu na China, mas causa estragos mundo afora. Governos de Europa, França e Bahia põem as barbas de molho. Preparam-se para a chegada do indesejado de todos. O Brasil, que mantém estreitas relações comerciais com Pequim, está de sobreaviso. Enquanto planeja providências, pinta uma questão. Por que coronavírus tem acento? Disputa antiga Quando o português usava fraldas, era pra lá de difícil […]

Acentuação gráfica: pra

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  Atenção, galera. Na fala descontraída, a preposição para fica preguiçosa que só. Vira pra e torna-se leve como a pluma no ar. Por isso, a hedonista faz uma súplica: “Não me deem o peso de um acento. Livrar-se de um fardo e ganhar outro? Seria trocar seis por meia dúzia. Nada inteligente”: Pra frente, Brasil. Trabalhei pra burro. Gasta dinheiro pra chuchu. Acende uma […]

Biquíni e maiô: o porquê do acento e separação de sílabas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Você vai passar as férias na praia? Viva! Areia brannnnnnnnnnnnca convida para uma esticadinha ao sol. Pra pegar aquela cor de saúde, o traje adequado se impõe. Algumas mulheres preferem biquíni. Outras, maiô. As duas vestimentas ensinam lições pra lá de úteis. Primeira lição Biquíni pertence à equipe de táxi e safári. O trio pede acento. Por quê? São paroxítonas terminada em i. Sem o […]

Grafia: pra

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Atenção, galera. Na fala descontraída, a preposição para fica preguiçosa que só. Dispensa uma letra. Vira pra. Torna-se leve como pluma no ar. Por isso, ela faz uma súplica. “Não me deem o peso de um acento. Livrar-se de um fardo e ganhar outro? Seria trocar seis por meia dúzia. Nada inteligente”: Pra frente, Brasil. Trabalho pra burro. Gasta dinheiro pra chuchu. Acende uma vela […]

Rainha não tem acento. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eta parto difícil. Cadê a indicação do procurador-geral da República? Bolsonaro faz mistério. Outro dia, disse “O procurador-geral da República terá o valor de uma rainha no tabuleiro de xadrez”. Repórteres, loucos por novidade, escreveram sem pensar “raínha”. Assim, com o baita acentão no i. Confundiram Germanos com gêneros humanos. O i ganha grampinho quando quebra ditongo. É o caso de saída e egoísta. Para […]

Bahia com h: por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Por que Bahia se escreve com h bem no meio? A história vem de longe. Em tempos idos e vividos, o h indicava o hiato. Grafava-se bahia, sahida, pirahy. Sem o h, a leitura seria báia, sáida, pirái. Depois, o acento tomou o lugar do h. Mas o estado manteve a letra com a qual tinha sido batizado. Os donos do pedaço diziam que Bahia […]