BÊNÇÃO

BÊNÇÃO NAHUATL

Publicado em Sem categoria

Linda contribuição da terapeuta junguiana MARIA DE FÁTIMA SILVA, para ser lida com o coração.

Dizem que essa antiga bênção foi criada no idioma Nahuatl, falado desde o século VII na região central do México. Ela trata de perdão, carinho, desapego e libertação.

 

Bênção Nahuatl

Eu liberto meus pais do sentimento de que já falharam comigo.

Eu liberto meus filhos da necessidade de trazerem orgulho para mim. Que possam escrever seus próprios caminhos de acordo com seus corações, que sussurram o tempo todo em seus ouvidos.

Eu liberto meu parceiro da obrigação de me completar. Não me falta nada, aprendo com todos os seres o tempo todo.

Agradeço aos meus avós e antepassados, que se reuniram para que hoje eu respire a vida. Libero-os das falhas do passado e dos desejos que não cumpriram, consciente de que fizeram o melhor que puderam para resolver suas situações dentro da consciência que tinham naquele momento. Eu os honro, os amo e os reconheço inocentes.

Eu me desnudo diante de seus olhos. Por isso, eles sabem que eu não escondo nem devo nada além de ser fiel a mim mesmo e à minha própria existência, que caminhando com a sabedoria do coração, estou ciente de que cumpro o meu projeto de vida, livre de lealdades familiares invisíveis e visíveis que possam perturbar minha Paz e Felicidade, que são minhas únicas responsabilidades.

Eu renuncio ao papel de salvador, de ser aquele que une ou cumpre as expectativas dos outros.

Aprendendo por meio e somente por meio do AMOR, eu abençoo minha essência, minha maneira de expressar, mesmo que alguém possa não me entender.

Eu entendo a mim mesmo, porque só eu vivi e experimentei minha história. Porque me conheço, sei quem sou, o que sinto, o que faço e por quê faço.

Eu me respeito e me aprovo.

Eu honro a Divindade em mim e em você.

Somos livres!

5 thoughts on “BÊNÇÃO NAHUATL

  1. Lindo. Realmente lindo. Pena que nem aqui e nem em nenhuma das outras milhares de cópias desse belo texto que há na internete, haja a fonte da informação, supostamente na língua Nahuatl. Pesquiso as culturas da Mesoamérica há anos e não há nada que confirme a origem nahuatl desse texto, nem o conteúdo, e muito menos o estilo. Nesse caso, eu acredito que o melhor seria dizer “autor desconhecido” do que afirmar – sem certeza – que seria um texto nativo dos povos nahuas. Um desserviço ao estudo das culturas nativas das Américas. Pesquisem e estudem em vez de copiar e colar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*