Entre uivos e canções

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Os suspiros brasileiros iam para Clark Gable e Rita Hayworth, emoções se misturaram entre John Wayne e Ava Gardner – atores norte-americanos mandavam nos cinemas na virada dos anos 1930 para 1940, quando o pesadelo da Segunda Guerra Mundial se sobrepôs aos sonhos de Hollywood; os estúdios de cinema estavam envolvidos no esforço de guerra contra os nazistas. Mas é […]

O senhor do tempo

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Para o pessoal que vai ver Anitta e Xan Avião no Na Praia, amanhã, aqui em Brasília, não é tarefa simples captar a música de João Gilberto, morto há uma semana. São mundos diferentes. E que desafiam o velho adágio que sustenta que gosto não se discute. Para entender João Gilberto é preciso compreender o tempo. Desde o tempo que […]

O machismo em cantadas

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

O carnaval acabou, Momo perdeu o reinado e as coisas voltam ao normal. Mas o normal mudou. Não sei quem inaugurou cadeia por ter cometido o crime de assédio sexual, que estreou nessa folia, mas a história machista brasileira jamais será a mesma. Mas o machismo não vai morrer por decreto. Há toda uma cultura envolvida e que agora pode […]

A música abandonada

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Ninguém me tira da cabeça que Renato Vivacqua desistiu de escrever sobre música brasileira, principalmente sobre marchinhas de carnaval, só para não ter que comentar o que achava de Jenifer, Dalila, Juliana e outras mulheres – temas carnavalescos recentes – que tomaram o lugar das mulatas, loirinhas e outras musas sem nome, mas com graça, de ontem. Vivacqua é um […]

Música-chiclete

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

  Ela não é da alta. Ao contrário, é bem classe média. Mas tem bom gosto para literatura, poesia, música; enfim, para essas coisas que realmente importam na vida da gente. Gosta de Chico Buarque, algum Caetano, canções que não apenas contém uma história, mas que tenham também um pouco de poesia. Mas dia desses, enquanto aguava as plantas do […]

Mais do mesmo

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Maio trouxe o céu mais azul do mundo, o frio da noite – acompanhado dos bichinhos invisíveis que nos atacam por dentro – e o adeus à chuva. Já temos água na torneira, os gramados ainda vicejam e árvores estão cheias de frutos, especialmente amoreiras, mexeriqueiras e algumas pitangueiras mais teimosas. Mas a cidade ficou mais pobre. Não precisava ser […]