Adeus, dúvida: onde e aonde

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Onde ou aonde? Em geral, onde: Onde você mora? Onde Maria está? Sei onde fica o shopping. Aonde só se usa com verbo que preenche duas condições. Uma: ser de movimento. A outra: exigir a preposição a. É o caso de ir. A gente vai a algum lugar. Viu? Ele atende às duas imposições. Com ele, aonde é pra lá de bem-vindo: Aonde ele foi? […]

Por que imortais são imortais

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As pessoas só morrem quando deixam de ser lembradas. Por isso grandes artistas permanecem vivos graças à obra que legaram ao mundo. Não por acaso membros da Academia Brasileira de Letras são chamados de imortais. O argentino Quino foi pro céu na quarta-feira. Deixou na Terra sua mais preciosa criação – Mafalda, a questionadora garotinha de 6 anos que faz os adultos ficarem com cara […]

Tropeço do Correio: hífen

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Outra do Paulo Guedes — usar verba da Educação pra financiar o Renda Cidadã. Parlamentares puseram a boca no mundo. O jornal publicou a grita: “Superrricos é que deveriam financiar”. Bobeou. Esqueceu regra de ouro no emprego do hífen com os prefixos. Duas letras iguais provocam curto-circuito. O hífen evita tragédias: contra–ataque, sub–bloco, super–ricos. Regras de ouro No emprego do hífen com prefixo, existem três […]

Entre e dentre: quando usar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Entre ou dentre? Na dúvida, use entre. Em 99% dos casos você acerta. Dentre só tem vez quando significa de entre. É substituível por no meio de: Cristo ressurgiu dentre os mortos. (Cristo ressurgiu do meio dos mortos.) Tirou uma dentre as cinco frutas. (Tirou uma do meio de cinco frutas.) Olho vivo Na tentação de usar dentre, pare, pense e faça o troca-troca. O […]

Adeus, dúvida: meio e meia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A língua é cheia de pegadinhas. Uma delas é meio. Meio é volúvel como coração de adolescente. Ora é invariável. Sem feminino e sem plural. Ora foge da monotonia e cai na variação. Tem feminino e plural. Como lidar com a criatura tão instável? Recorra ao troca-troca. Se na substituição couber um tanto, ele é advérbio. Não se flexiona nem a pedido de Deus: A […]

Que ou quê? Depende

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Que sem acento ou que com acento? Quase sempre sem. O circunflexo se usa em duas ocasiões: Quando o que é substantivo. Aí, como bom substantivo, tem plural: Os atores têm um quê especial. Dois quês me chamam a atenção. O professor manda cortar os quês da redação. 2. Quando está no fim da frase, no fim mesmo, colado no ponto: Você disse o quê? […]

Imposto: etimologia, maiúsculas e minúsculas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! Que dor! Prepare o bolso e a bolsa. O governo vai recriar a CPMF. É mais um imposto que seremos obrigados a pagar. É isso mesmo — obrigados. A obrigação está no nome. A palavra veio do latim impositu, que quer dizer o que é imposto, cobrado à força. Em bom português: ninguém paga imposto porque quer. Paga porque é forçado. Olho vivo A […]

Cidadão: plural e feminino

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O assunto do momento? É o programa Renda Cidadã. Com ele, a palavra cidadão ganhou espaço na mídia e nas conversas de gente como a gente. Um grupo do WhatsApp discutiu o plural do vocábulo. Alguns apostaram em cidadãos. Outros, em cidadões. Apareceu ainda cidadães. E daí? A turma fez o mais acertado: consultou o dicionário. O Aurélio não fala no assunto. O Houaiss vai […]

Decano: origem e história

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Celso de Mello anunciou que vai antecipar em três semanas a saída do STF. Ele deveria sair em 1º de novembro, quando completa 75 anos, mas marcou a despedida para 13 de outubro. O ministro é o decano do Supremo — o magistrado mais velho. A notícia chamou a atenção para a palavra decano. Qual a história do vocábulo que ganhou manchetes de norte a […]