Coluna no Correio: Até onde vai a euforia

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

O Palácio do Planalto está batendo o bumbo diante da euforia do mercado financeiro, mas é preciso ter muito cuidado. Da mesma forma que os investidores estão exacerbando no otimismo hoje, podem, mais à frente, provocar um movimento contrário e detonar o sinal de pânico, travando, novamente, a retomada da economia. Basta, para isso, que algum dos argumentos usados para […]

Coluna no Correio: De novo, o consumo das famílias

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

O Palácio do Planalto deu início à contagem regressiva. A menos de um mês da saída de Rodrigo Janot da Procuradoria-Geral da República, a crença no entorno do presidente Michel Temer é de que, afastado o estrago de novas denúncias contra ele — a próxima deve sair em até duas semanas —, o governo poderá usufruir das boas notícias que […]

Dyogo botou Meirelles no bolso

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

Todo mundo na Esplanada sabe que a relação entre os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira, sempre foi protocolar. Tratam-se cordialmente, devido à liturgia dos cargos que ocupam, mas mantêm uma distância regulamentar.   A Esplanada também sabe que, se dependesse de Meirelles, Dyogo não seria o ministro do Planejamento. Tanto que, por um bom período, […]

Coluna no Correio: O Banco Central perde relevância

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

ANTONIO TEMÓTEO O país, que deveria comemorar o processo de redução da taxa básica de juros, está anestesiado com a profunda crise fiscal. A queda de cinco pontos percentuais da Selic ficou em segundo plano e levou o Banco Central (BC) ao papel de coadjuvante no processo de recuperação da economia. Isso porque as perspectivas para as contas públicas são […]

Coluna no Correio: Aliados de Temer já apresentam fatura de novas metas

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

A pergunta que todos estão se fazendo na Esplanada dos Ministérios é quanto custará a aprovação do pacote fiscal anunciado pelo governo. As medidas — que incluem mudanças nas metas de deficit nas contas públicas deste ano e de 2018 e cortes de salários e de benefícios de servidores — nem bem chegaram ao Congresso e a gritaria está enorme. […]