Plenário do Senado Major Olimpio (PSL-SP) defende indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada dos EUA. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Indicação sem cavalo de batalha

Publicado em Economia

RODOLFO COSTA

O líder do PSL no Senado, Major Olimpio (PSL-SP), saiu em defesa da indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada brasileira dos Estados Unidos, em Washington. O parlamentar sustentou que a escolha é uma prerrogativa do presidente da República. Apesar de alguns posicionamentos críticos manifestados até o momento, o senador prevê uma disputa técnica, não política. 

 

A nomeação de Eduardo precisa ser chancelada pela Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, da qual Olimpio é titular. Para ele, será um debate pautado por quesitos técnicos. “Não creio que vá haver um cavalo de batalha de se impor uma derrota ao presidente ou uma recusa do Eduardo. Eu tenho ouvido a CRE se pautar tecnicamente em relação a uma avaliação do perfil daquele que vem indicado. E não creio que vá ser diferente neste episódio”, destacou.


A escolha de Eduardo, ressaltou Olimpio, é uma indicação pessoal que o presidente pode adotar. “É uma prerrogativa do presidente da República. O presidente Bolsonaro pode, sim, fazer indicação do deputado Eduardo Bolsonaro, que é seu filho e teve mais de 1,8 milhão de votos. É presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara”, sustentou.