AD817070-B805-4019-A81A-A335C7540306

Detran-DF registra mais de 2 mil fraudes em seu sistema on-line. Despachantes lideram irregularidades ao furarem filas de atendimento

Publicado em Economia

O Detran do Distrito Federal registrou mais de 2 mil fraudes no seu sistema eletrônico neste ano. As irregularidades são puxadas por despachantes, que furam filas para serem atendidos, prejudicando os cidadãos comuns. Os despachantes cobram até R$ 500 por carro.

 

O Blog está há duas semanas esperando um posicionamento do diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, mas, até agora, tudo está na promessa. A assessoria marca uma data para que Maia explique a real situação do órgão, porém, nada é cumprido.

 

Isso demonstra o quanto os cidadãos estão desprotegidos. Quem, por exemplo, faz denúncia no site do Detran-DF sobre coisas básicas, como motoristas fazendo contramão em determinado local,  recebe resposta padrão e nenhuma atitude efetiva é tomada.

 

Como dizem dois funcionários do Detran-DF, se denúncias básicas são desconsideradas, imagine em casos mais graves, como o de fraudes no sistema on-line. Mais: o esquema montado pelos despachantes não vêm de hoje. “Há uma farra dos despachantes no Detran. Eles cobram caro pelos serviços. Quem pode, paga. Mas a maioria não pode”, diz um dos funcionários.

 

Enquanto isso, os cidadãos comuns enfrentam uma burocracia imensa. Somente para vistorias, a fila passa de 9 mil pedidos. Neste momento, o argumento do Detran para os atrasos é a pandemia do novo coronavírus, que restringiu o atendimento presencial.

 

Quando assumiu o comando do Detran-DF, o atual diretor-geral prometeu acabar com filas. Nada, no entanto, avançou nesse sentido. Agora, ele diz que o órgão vai mais que dobrar o total de serviços que podem ser feitos por meio da internet. Hoje, são cerca de 20. Segundo Maia, pode-se estender esse leque para algo entre 40 e 50 serviços.

 

Um deles, considerados dos mais críticos, é a transferência de titularidade de veículos pelo portal. Para isso, será necessário que os donos façam prova de vida, seguindo o modelo adotado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para que não haja fraudes.

 

Outro lado

 

Em nota enviada ao Blog, o Detran-DF diz que “o registro das fraudes citadas foi identificado no cadastro do antigo sistema on-line do Detran, totalmente desativado na gestão atual, que teve início em março, quando Zélio Maia assumiu a direção-geral da autarquia”.

 

O Detran-DF acrescenta, ainda, que, “atualmente, o sistema está protegido, não tendo sido registrada nenhuma fraude. Tanto é que, devido à segurança do novo sistema, que funciona protegido com tecnologia de ponta, o Detran está fazendo a prova de vida em suas unidades de atendimento, possibilitando aos usuários acessar todos os serviços disponíveis no aplicativo e novo portal”.

 

Brasília, 14h19min, atualizada em 07/09/20, às 20h35min