Coronavirus Foto: JEFF PACHOUD/ AFP

A solidariedade que faz a diferença na pandemia

Publicado em Economia

Enquanto o presidente da República, Jair Bolsonaro, insiste em minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que já matou mais de 6 mil brasileiros, não tem faltado solidariedade no país.

 

Por meio de sua empresa de investimentos, a Península Participações, a família Abilio Diniz, doará R$ 50 milhões para ajudar pessoas e empresas afetadas pela crise da Covid-19.

 

O dinheiro será empregado, a princípio, em três eixos: combater a fome e atender necessidades imediatas, ações de saúde e fomento a micro e pequenos empreendedores.

 

Os Diniz optaram por divulgar suas ações a fim de incentivar a participação de outras famílias e empresas neste momento tão crítico para o país, com desemprego e miséria em alta.

 

“Reunimos nossa família logo no início da crise para entendermos como poderíamos contribuir da melhor maneira possível neste momento. Entendemos, primeiramente, que precisávamos apoiar rapidamente aqueles que precisam de ajuda emergencial, com cestas básicas, por exemplo”, diz Abilio Diniz.

 

Ele ressalta que a família também optou por ajudar micro e pequenos empreendedores, que tanto têm sofrido com a paralisação de atividades. “São eles que geram empregos e fazem a economia do país rodar”, ressalta.

 

No entender dele, também é primordial apoiar o cuidado com a saúde das pessoas e dos profissionais de saúde, “preocupação número um para que as demais ações possam acontecer”, afirma o empresário.

 

Comunidades vulneráveis

 

Seguindo na mesma direção, a rede de loja Riachuelo está doando 1 milhão de itens entre material hospitalar e peças de roupa para órgãos públicos, profissionais da linha de frente no combate ao novo coronavírus e comunidades vulneráveis.

 

Para o Dia das Mães, a varejista está destinando 245 mil peças de roupa para presentear profissionais que estão atuando na linha de frente da Covid-19. No total, a Riachuelo gastará R$15 milhões em doações.

 

Mães são prioridade

 

Dono das redes de drogarias Pacheco e São Paulo), o grupo DPSP doará R$ 1 milhão para iniciativas de combate ao novo coronavírus. Serão R$ 500 mil destinados ao fundo emergencial da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do programa Unidos Contra a Covid-19 (unidos.fiocruz.br) para a produção de testes para diagnóstico.

 

Outros R$ 300 mil irão para a Central Única das Favelas (Cufa), destinados à campanha #cufacontraovírus, que beneficiará o Programa Mães da Favela — fundo solidário voltado a mais de 30 mil mães —, além de diversas outras iniciativas em mais de 700 comunidades do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais e Goiás.

 

Outros R$ 200 mil serão convertidos em mais de 35 mil produtos para 26 instituições nas praças de atuação do grupo (DF, SP, RJ, MG, BA e GO).