compassion-857723_960_720

SENSITIVOS – O UNIVERSO AGRADECE (consulta de leitor)

Publicado em consulta, Espiritualidade

Dra. Maraci, li dois artigos na internet. O título do primeiro é Por que os empatas agem de forma estranha quando cercados por pessoas falsas e o título do segundo é Porque sensitivos sentem-se drenados perto de pessoas falsas. Estou enviando os links e gostaria que você falasse sobre esse tema.

Prezado leitor,

em resumo, os textos mencionados definem empata, que seria o mesmo que sensitivo, como pessoa que absorve as emoções e os sentimentos dos outros, que precisa de relacionamentos honestos e pode até adoecer emocionalmente e/ou fisicamente quando em contato com gente mal-intencionada. E, como você pediu, vou fazer algumas considerações.

Em primeiro lugar, entendo que tudo é energia e que estamos, o tempo todo, trocando com outros humanos, com os animais, com os vegetais, com os minerais, com o que é material, com o que é imaterial, com o que vemos, com o que nem percebemos.

Em segundo lugar, não admito a hipótese de que alguém seja todo o tempo bem-intencionado, porque, em maior ou menor grau, temos os dois lados.

E em terceiro lugar, embora sejamos todos sensitivos de um jeito ou de outro, creio que há criaturas mais sensíveis, assim como há as mais fortes, as mais inteligentes, as mais bondosas.

Os empatas precisam de relacionamentos honestos? Quem, meu bom Deus, não precisa? E nem consigo imaginar de pronto uma situação em que alguém precise de um relacionamento desonesto. Só que a honestidade ainda não é um pilar deste mundo. Precisamos evoluir um bocado também sob esse aspecto.

Então, o ideal é que eles sejam preparados, desde cedo, para lidar com essa sensibilidade exacerbada, para que a usem de forma educada, com sabedoria, de maneira que possam se proteger quando necessário e ajudar quem precisa, sempre no limite das suas forças.

A meditação, o contato com a natureza, são excelentes, especialmente para eles. Mas o grande lance está no autoconhecimento. É preciso que cada um descubra o que o deixa tão vulnerável.

Porque ser sensível é diferente de ser vulnerável, de estar à mercê, de ser um refém. E ninguém tem poder sobre nós, além daquele que nós mesmos concedemos, conscientemente ou inconscientemente, que podemos retomar a qualquer momento, já que ele, de fato, jamais sai das nossas mãos.

Os sensitivos precisam se conhecer e refletir sobre essas fragilidades, que costumam resultar da forma como eles percebem a vida, dos seus valores, das suas crenças. Não apenas por eles, mas por todos os que os cercam, inclusive outros empatas e pessoas de má índole, que não são totalmente refratárias às energias benfazejas que podem vir a ser a mola propulsora para uma transformação, para que aconteça o bem que, naquelas criaturas, ainda não se fez.

Há um texto atribuído a Chico Xavier que diz que, para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada, que é continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, porque quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor.

Assim, se você for um empata, ou mesmo que não seja, tenha em mente que qualquer relacionamento é sempre uma via de mão dupla, que você pode e deve, recebendo o mal, entregar o bem, porque você será o primeiro a dele se beneficiar. E o Universo agradecerá!

8 thoughts on “SENSITIVOS – O UNIVERSO AGRADECE (consulta de leitor)

  1. Às vezes é muito difícil não se sentir afetado pela energia dos outros, principalmente quando ela é negativa. Voltar a sentir-se bem depois desse tipo de experiência leva um certo tempo é uma incrível dose de autocontrole que nem todos têm e nem sempre quando queremos. Adoecer nessas circunstâncias é muito provável. Mas como disse a Dra. Maraci precisamos alimentar o universo do que é bom e procurar sempre fazer o bem.

  2. Acredito que tudo se resume ao “autoconhecimento”.

    Se ao menos tentarmos nos conhecer melhor saberemos os nossos limites sensíveis sem ficarmos vulneráveis.
    “…quem eu sou interfere diretamente naqueles que estão ao meu redor”.
    Esta frase citada no texto diz tudo.

    Obrigada pelo belo texto.

  3. Gostei muito dessa postagem. Inclusive me identifiquei em alguns aspectos. Acredito que ter sabedoria é essencial para saber lidar nessas situações.

  4. Que texto incrível, Dra.!
    Compartilho das críticas em gênero, número e grau!
    Vale a reflexão acerca da sensibilidade exacerbada, que devemos aprender a utilizá-la com sabedoria.

  5. Mensagem recebida via e-mail, enviada por Teresa Cristina: “Muito bom o texto do seu blog. Adorei! Sensitivos o universo agradece!”

  6. Maraci amei a resposta dada sobre esses dois temas, parece ser só umas colocações mas é a realidade velada de todas as coisas. São dois pesos e duas medidas aí, em resumo, seu texto explicativo só nos deu um enorme entendimento que o mundo precisa ser sensitivo, ser observador, compreender, ouvir e saber se esquivar de coisas que nos atrapalha a progredir… #amandooBlog 😊

  7. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Antonia Brasiliense: “Amei a materia de hoje… Acho que todos nós temos um pouco de sensitivismos…rs nem sei se existe essa palavra…rs Acho que principalmente quando estamos em comunhão com Deus, universo e principalmente com a gente mesmo, o Espírito Santo ou para alguns uma força diferenciada o adverte de algo bom ou ruim que irá acontecer.

    Bom pelo menos sou muito assim,

    Beijos querida
    Parabéns
    Trabalho lindo.

    Deus te abençoe grandemente, sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*