FNM, icônica marca brasileira de caminhões, começará a produzir modelos elétricos em parceria com a Agrale

Publicado em Lançamento

A Fenemê está de volta. Mas, calma! Há uma importante alteração no nome. Sai de cena a “Fábrica Nacional de Motores” para dar lugar à “Fábrica Nacional de Mobilidade”. A tradicional marca brasileira de caminhões anunciou a retomada de sua produção, depois de 40 anos de hiato. Os trabalhos de pesquisa e montagem serão realizados em parceria com a Agrale, além de outras empresas.

O primeiro modelo será um caminhão do estilo VUC (veículo urbano de carga), muito utilizado em grandes cidades. Com duas versões (13 e 18 toneladas), o veículo terá cabine de fibra de vidro e visual inspirado nos antigos modelos da FNM.

O caminhão, com produção confirmada na fábrica da Agrale em Caxias do Sul (RS), será equipado com um motor de 355cv de potência e autonomia de até 130 quilômetros com uma recarga.

Entre os itens de série estão um tablet, com conexão aos departamentos de logística das empresas, câmeras anticolisão com inteligência artificial, alerta de mudança de faixa, entre outros equipamentos. O projeto promete, até, chegar pronto para ser autônomo, quando a legislação permitir, segundo a montadora.

Com início de produção previsto para o fim deste ano, a FNM entregará as primeiras unidades no começo de 2021. Outra novidade é que a marca não terá concessionária no Brasil. As vendas serão realizadas diretamente com os clientes. Como será a feita a manutenção? A resposta, também, deve ser dada no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*