Inquietação do mercado leva dólar a quase R$ 3,80

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

HAMILTON FERRARI A inquietação do mercado com os cenários interno e externo não teve interrupção nesta sexta-feira (18/5). Em menos de dez dias a moeda norte-americana superou as barreiras psicológicas de R$ 3,60 e R$ 3,70 e, agora, se aproxima dos R$ 3,80. Nesta manhã, a cotação chegou a R$ 3,77, registrando a sexta alta consecutiva.   O Ibovespa, principal […]

Dólar atinge maior cotação em 26 meses: R$ 3,701

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

HAMILTON FERRARI Um dia depois de o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central ter mantido a taxa básica de juros (Selic) em 6,50% ao ano, o mercado financeiro empurrou para cima a cotação do dólar, como forma de testar a autoridade monetária. Há uma pressão enorme dos investidores para que o BC amplie as intervenções diárias no câmbio. […]

BC surpreende o mercado e mantém os juros em 6,5%

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

POR ANTONIO TEMÓTEO   Em decisão unânime e surpreendente, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve a taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano. Na avaliação do Banco Central (BC), a piora do cenário externo, com redução do apetite ao risco em relação a economias emergentes, pesou na deliberação.   A principal fonte de pressão para a inflação e […]

Correio Econômico: BC pressionado pelo câmbio

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

ANTONIO TEMÓTEO O Banco Central já deixou claro que analisa, prioritariamente, as expectativas de inflação, o desempenho do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e o nível de atividade econômica para definir o corte da taxa básica de juros (Selic).   A autoridade monetária ainda sinalizou que as variações do dólar e o nível de repasses cambiais para os […]

Correio Econômico: Banco Central sob ataque

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

O papel do Banco Central é manter a tranquilidade nos mercados, evitando movimentos disfuncionais que possam estimular crises desnecessárias, com custos pesados para a economia real. Não há dúvidas de que, desde que assumiu o comando da instituição, Ilan Goldfajn seguiu à risca tal missão e deu serenidade à condução das políticas monetária e cambial.   A aura de credibilidade […]

Economistas reavaliam corte na Selic após dólar encostar em R$ 3,60

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

HAMILTON FERRARI E ROSANA HESSEL O dólar fechou o dia beirando os R$ 3,60, levando os economistas revisarem a expectativa de novo corte da Selic (taxa básica de juros) na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorre nos dias 15 e 16 de maio. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, tem dito que haverá um redução […]

Correio Econômico: Tempos de humilhação

Publicado em Deixe um comentárioEconomia

A decisão da Argentina de recorre r ao Fundo Monetário Internacional (FMI) ressuscitou um passado nada promissor da América Latina, no qual, ao menor sinal de crise, governantes corriam para Washington em busca de socorro. Com políticas econômicas fracassadas, aceitavam todos os tipos de imposições — e humilhações —, que resultavam em grandes sacrifícios à população sem a garantia de […]

Correio Econômico: Crise na Argentina deixa Brasil em alerta

Publicado em 4 ComentáriosEconomia

Desde que tomou posse, há pouco mais de dois anos, na Presidência da Argentina, Maurício Macri foi apontado como exemplo de administrador a ser seguido. Com um discurso liberal, prometendo recolocar o país vizinho nos trilhos, sem personalismos, caiu na graça do capital. Era a antítese da família Kirchner, que havia dominado a Argentina por mais de uma década. Os […]

Correio Econômico: Até que ponto a alta do dólar afeta o Brasil

Publicado em 1 ComentárioEconomia

O Palácio do Planalto está acompanhando com bastante atenção o movimento de valorização do dólar. A disparada da moeda norte-americana está ocorrendo às vésperas de o governo liberar uma ampla campanha publicitária para ressaltar os feitos econômicos da gestão de Michel Temer. Dólar alto costuma azedar o humor da classe média e ocupar amplo espaço na mídia. Não combina, portanto, […]