Metroviários do DF entram em greve e pedem contratação de concursados

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

 

(Foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Manoela Alcântara – Do Correio Braziliense   Os metroviários do Distrito Federal estão em estado de greve. Eles pedem que a Companhia do Metropolitano (Metrô) convoque 600 concursados para preencher o quadro em defasagem. Caso não haja negociação com a categoria, eles prometem parar as atividades em 1º de junho. Uma reunião para deliberar sobre o assunto vai acontecer em 31 de maio. “O serviço continua sendo prestado. Estamos buscando uma negociação para evitar o movimento paredista, não queremos causar prejuízo à população”, afirmou o diretor de administração e finanças do SindiMetrô DF, Quintino dos Santos Sousa.

Segundo ele, atualmente, os empregados estão sobrecarregados. “Há uma falta muito grande de mão de obra, tanto na área operacional, quanto na de manutenção e em outras. O serviço prestado à população está precário”, completou. De acordo com a assessoria do Metrô, a empresa tem discutido com o Comitê de Governança do DF a viabilização das contratações dos aprovados no concurso público, realizado em 2013, para 232 vagas e cadastro reserva.

No entanto, o limite prudencial definido pela Lei de Responsabilidade Fiscal impede a contratação de novos servidores. “Órgãos da administração direta e indireta dependentes de recursos do Tesouro do DF, que é o caso do Metrô-DF, por ser deficitário, estão impedidos de fazer novas contratações”, diz nota encaminhada pela assessoria do Metrô.

Exército barra participação de tecnólogos em concurso

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   Após não poder participar do concurso aberto pelo Exército por ter apenas curso de tecnólogo, um candidato denunciou o edital de 2013 da corporação ao Ministério Público do Amazonas (MPF/AM). De acordo com o órgão, a restrição da seleção vai contra o principio da isonomia e reduz o acesso ao cargo público, o que frustra a expectativa de vários candidatos. Além disso, a exclusão de tecnólogos dos concursos do Exército é tida como preconceituosa pelo ministério ao considerar que esta formação seria inferior às demais.   Acionada pelo MPF, por meio de ação civil, a Justiça determinou que o Exército admitisse o nível de escolaridade nos próximos concursos públicos. De acordo com a sentença, a formação de tecnólogo é reconhecida legalmente como superior e não cabe ao edital do concurso definir o que já está previsto em lei.   Entenda O MPF já havia tentado, anteriormente, resolver a questão fora da esfera judicial. O órgão expediu recomendação para que a instituição militar permitisse que todos os candidatos que se enquadrassem às exigências das vagas participassem do certame. O Exército, por sua vez, respondeu dizendo que considera o curso técnico pouco abrangente, limitado a uma determinada área e que não se enquadraria nas amplas funções exercidas pelos oficiais.   Entretanto, a disputa judicial ainda não acabou. O Exército ainda pode recorrer da decisão, que está sujeita a duplo grau de jurisdição.

BB poderá ser multado por demora em nomeação

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   Uma candidata aprovada para o cargo de escriturária do Banco do Brasil, em Minas Gerais, precisou acionar a Justiça para garantir seu direito à posse. Ela observou que a instituição bancária contratou, no mínimo, 1.083 trabalhadores para o cargo durante o período de validade do concurso, mas a sua convocação estava demorando muito para sair.   A 4º Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região (TRT-3), localizado em Belo Horizonte, acatou o pedido da candidata e determinou que o banco a contratasse em até 30 dias, a partir da publicação da decisão. Se a decisão não for cumprida o BB deverá pagar multa diária R$ 5 mil em favor da escrituraria, até o valor limite de R$ 50 mil. Além disso, ela ainda receberá multa de R$ 10 mil por danos morais.   Em sua defesa, o banco recorreu ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) que avaliará o processo. A decisão de contratação e do pagamento de indenização à candidata mineira só valerá depois do julgamento final do caso, ainda sem data prevista.

TST salva nomeações de aprovados da Petrobras

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

 

 

(Foto:  Yasuyoshi Chiba/AFP)

Lorena Pacheco – Do CorreioWeb   Por unanimidade, o Tribunal Superior do Trabalho evitou que o direito de nomeação de 146 aprovados no concurso da Petrobras fosse extinto. Em julgamento de recurso do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos de Alagoas e Sergipe (Sindipetro), o tribunal resolveu que o processo, iniciado em 2010, voltasse à vara de origem para ser reavaliado.   O concurso foi lançado em 2005 e teve a validade prorrogada até janeiro de 2008. Apenas em 2010 o sindicato ajuizou ação civil pública, na 1ª Vara de Trabalho de Aracaju, reivindicando o direito de nomeação dos aprovados para o cargo de técnico de instrumentação. Segundo o Sindipetro, a Petrobras teria nomeado apenas 26 classificados no concurso, além de utilizar serviço terceirizado durante o período de vigência do edital.   Em sua defesa, a petrolífera questionou a competência da Justiça do Trabalho para julgar o caso, já que ainda não houve relação trabalhista entre as partes; a não nomeação dos candidatos também seria justificada pelo fim do prazo de validade do concurso.   No entanto, de acordo com a ministra Maria de Assis Calsing, relatora do caso no TST, o questionamento sobre as nomeações só poderia ter efeito após o fim da validade, já que antes disso a empresa pública tem a prerrogativa de nomear os aprovados. Assim, com o novo entendimento, a ação retornará para as instâncias inferiores para nova análise.  

Com exigências específicas, seleção do MDS promete ser concorrida

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

 

Interessada em assistência social, Aline está confiante para correr a uma vaga no ministério

(Foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Do Correio Braziliense   Até sexta-feira (15), estão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). São seis vagas para graduados em qualquer curso superior, destinadas a funções de: apoio técnico na gestão de processos de aquisições e contratação de consultores — nível 3 (três vagas), gestão de processos de aquisições e de contratação de consultores — nível 4 (duas vagas) e gerenciamento técnico de pessoas, planejamento e orçamento — nível 5 (uma vaga). A seleção exige comprovação de experiência na área de atuação ou qualificação diferenciada para os cargos de níveis 4 (especialização, mestrado ou doutorado) e 5 (título de mestre ou doutor). Os salários são de R$ 3,8 mil (nível 3), R$ 6.130 (nível 4) e R$ 8,3 mil (nível 5). Os contratos serão de 1 ano, prorrogáveis por até 4.

A possibilidade de trabalhar em um órgão público voltado para as causas sociais foi um dos fatores que atraiu Aline dos Santos Camargo, 26 anos, que está confiante para conquistar um cargo de nível 3. Formada em recursos humanos, a candidata conseguiu a experiência exigida para o concurso ao trabalhar por 2 anos em empresa terceirizada que prestava serviços ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) na área de contratação. A pouco mais de um mês da prova, prevista para 15 de junho, Aline tem priorizado matérias específicas para o cargo (fundamentos legais de acordos de empréstimos com recursos externos, cooperação técnica internacional e licitações e contratos administrativos). “Passo mais tempo no cursinho do que em casa. Meu método é eficaz, assisto aulas, faço muitos exercícios e, se tenho alguma dúvida, consulto material ou procuro um professor”, explica ela, que chega estudar 14 horas por dia.

Entenda a prova

A seleção é composta por provas objetivas e avaliação de títulos e de experiência profissional. A banca examinadora será o Cetro Concursos. Em todos os cargos, os candidatos responderão a 70 questões. Os conhecimentos básicos exigidos são em línguas portuguesa (que conta com maior número de questões e maior peso para os três cargos) e inglesa, raciocínio lógico, noções de direito constitucional e administrativo. Os conteúdos específicos variam para cada posição, e a matéria licitações e contratos será cobrada nos três.

Professor de inglês do IMP concursos, Alexandre Hartmann Monteiro explica que a parte de língua inglesa deve trazer textos longos e defende que “alguns itens podem ser respondidos sem a leitura do texto integral para ganhar tempo, uma vez que abordam tempos e vozes verbais, elementos de referência (pronomes pessoais e relativos), falsos cognatos e marcadores discursivos (preposições, conjunções e advérbios conjuntivos)”. Na preparação, o docente recomenda refazer certames anteriores da banca e complementar os estudos com provas da Cesgranrio e da Fundação Carlos Chagas (FCC), que também são compostas por questões de múltipla-escolha e apresentam modelo similar.

Em português, a expectativa é de que os itens foquem em gramática aplicada ao texto. Professora do Alub Concursos, Selma Frasão chama a atenção para o estudo de concordâncias verbal e nominal, regência verbal, crase, pontuação, vozes verbais e pronomes. “Há também um conteúdo inferido, como sujeito, transitividade verbal e períodos composto e simples.”

Válber Castro dá aulas de direito administrativo no Gran Cursos e acredita que resolver provas do Cetro é uma boa estratégia. “O ideal é refazer questões da banca, pontuando os tópicos mais cobrados e a maneira como são exigidos”, indica. Com relação aos conhecimentos básicos, ele explica que, nas últimas provas, o Cetro vem dando ênfase a requisitos e atributos do ato administrativo, além de conceitos de revogação e anulação, assim como os efeitos retroativos. “A banca também exige conhecimentos na teoria da descentralização e da desconcentração administrativa, com destaque para o artigo 37 da Constituição Federal.” Para a prova específica, Castro destaca os pontos que os candidatos não podem deixar de estudar. “Licitações e contratos, além dos conceitos das modalidades previstas nos artigos 21 e 22.”

O que diz o edital

Processo seletivo simplificado do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome Inscrições: até 15 de maio no site www.cetroconcursos.org.br Taxas: R$ 55 (nível 3), R$ 70 (nível 4) e R$ 85 (nível 5)Vagas: seis Salários: de R$ 3,8 mil a R$ 8,3 mil Provas: 14 de junho Local de prova: Brasília   Acerca das modalidades de licitação, de acordo com o disposto na lei nº 8.666/1993, assinale a alternativa correta.

a) A modalidade de licitação Leilão será determinada em função de limites contidos na Lei, tendo em vista o valor estimado da contratação.

b) Nos casos em que couber a modalidade Convite, a Administração poderá utilizar a Tomada de Preços e, em qualquer caso, a concorrência.

c) Em caso de utilização da modalidade Convite, a administração somente poderá exigir do licitante não cadastrado os documentos previstos nos artigos 27 a 31 da Lei nº 8.666/1993, que comprovem habilitação compatível com o objeto da licitação, nos termos do edital.

d) Tomada de Preços é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto.

e) Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial, com antecedência mínima de 10 (dez) dias.

Comentário:

a) Errado. Leilão é a modalidade de licitação para a venda de bens móveis a quem oferecer o maior lance igual ou superior ao valor de avaliação (art. 22).

b) Correto. O artigo 23 prevê exatamente isso . A banca cobrou a literalidade da lei, confirmando o estilo de primar pela memória do candidato.

c) Errado.  A documentação de que tratam os arts. 27 a 31 poderá ser dispensada nos casos de convite.

d) Errado. O texto descreve a modalidade de concorrência e não de tomada de preços.

e) Errado. A publicação na imprensa oficial deve ser feita com antecedência mínima de 45 dias.

Questão retirada do concurso da Amazul para advogado, realizado pelo Cetro Concursos em 2015, comentada pelo professor Válber Castro

Mapa: Justiça nega pedido de recorreção de prova a candidata eliminada

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   Uma candidata que fez o concurso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para o cargo de fiscal federal agropecuário para o município de Guarulhos/SP, entrou na Justiça para que a prova discursiva fosse novamente corrigida. Ela foi reprovada na fase e alegou que o motivo foi um erro de correção em uma dessas questões. A banca responsável pela organização do concurso é a Consuplan.   Em defesa do concurso, foi acionada a Procuradoria-Regional da União da 1ª Região (PRU-1), órgão vinculado a Advocacia Geral da União (AGU), que conseguiu provar que a correção foi feita de maneira exata e que a reavaliação da questão, se fosse feita, contrariaria o princípio da isonomia, pois os demais candidatos não teriam a mesma oportunidade.   Dessa maneira, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) aceitou os argumentos da PRU-1 e não deu prosseguimento a solicitação da candidata. Entretanto, ainda há possibilidade de a candidata entrar com recurso.

Secretaria de Educação de São Paulo prepara concurso

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   Os profissionais da área de biblioteconomia terão oportunidade de ingressar no serviço público em São Paulo. O prefeito, Fernando Haddad, autorizou a abertura de concurso para o cargo de analista de informações, cultura e desporto, com especialidade na área, para a Secretaria Municipal de Educação. O cargo foi recentemente criado pela lei 16.119, de 13 de janeiro de 2015.   De acordo com a assessoria, o próximo passo é formar a comissão que será responsável pelo concurso. Logo após isso, serão tomadas as providências para escolha da banca organizadora. A data de lançamento do edital e a abertura das inscrições dependem da conclusão dessas primeiras etapas.   Serão 45 chances com salário inicial é de R$ 4.762,94. Quem for aprovado vai trabalhar com serviços de classificação e catalogação de manuscritos e livros raros, mapotecas, publicações oficiais e seriadas; organizar e executar serviços técnicos concernentes à área, em unidades como bibliotecas, centros de documentação e informação, tratar e desenvolver tecnicamente recursos informacionais, disseminar informações com o objetivo de facilitar o acesso à geração de conhecimento, desenvolver estudos e pesquisas e ações educativas dentre outras atribuições.

Procuradoria-Geral do Mato Grosso planeja abrir novo concurso

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   A Procuradoria-Geral do Mato Grosso pretende abrir concurso ainda este ano. A informação foi confirmada pelo governador do estado Pedro Taques, na semana passada, durante a inauguração da Procuradoria Fiscal do estado. De acordo com a assessoria do órgão, o quadro completo de procuradores tem 107 profissionais, mas apenas 60 estão preenchidas.   O último concurso para procurador do estado ocorreu em 2011. Na ocasião foram oferecidas 15 oportunidades. Houve formação de cadastro reserva e os profissionais foram lotados nas procuradorias regionais de Rondonópolis, Barra do Garças, Cáceres, Tangará da Serra e Sinop. O salário inicial para o cargo foi de R$ 19,6 mil. A banca responsável por elaborar as provas e organizar a seleção foi a Fundação Carlos Chagas (FCC).   Os candidato foram submetidos a quatro etapas: prova de conhecimentos específicos,  duas provas dissertativas, prova oral e avaliação de títulos.

Secretaria de Educação do Espírito Santo pretende abrir 1.100 vagas

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Do CorreioWeb   A Secretaria de Educação do Espírito Santo (Sedu/ES) abrirá, ainda este ano, concurso para professor de Ensino Médio. O comunicado foi feito pelo secretário da pasta, Haroldo Rocha, que pretende disponibilizar 1.100 vagas para o posto. A seleção acontecerá no segundo semestre, após a conclusão de um processo seletivo de remoção interna para professores de Ensino Fundamental.   As remunerações poderão variar de R$ 1.982,55 (licenciatura plena) a R$ 3.554,92 (doutorado), por 25 horas semanais.   De acordo com o secretário, as novas contratações substituirão os contratos temporários. A intenção é que concursos para professores sejam realizados anualmente para recompor o quadro do magistério.