LinkedIn: Melhores Práticas da Rede Social Corporativa Mais Bem Avaliada Entre os Profissionais

Publicado em Empreendedorismo

O LinkedIn é uma rede social de contatos profissionais muito ativa e funcional – veja o post explicativo sobre essa rede social. Muitas empresas utilizam esse site para recrutar novos talentos, por isso é importante que você saiba como tirar o máximo do que essa rede de contatos oferece. Entendamos os principais conceitos!

Página Corporativa: o Brasil é visto como um país que está muito presente nas redes sociais e os empresários também já perceberam essa importância. Portanto, é evidente que estar no LinkedIn é fundamental, já que a rede é uma das redes sociais de maior reputação no mundo no campo profissional e corporativo. Está mais do que na hora de saber tirar o máximo desse canal. Comece por criar uma página corporativa.

Hub Corporativo Digital: adote na sua página corporativa uma cultura de disponibilização de conteúdo e informação, transformando-a num “local” concentrador e difusor de tudo o que interessa pra sua empresa e que possa ser útil aos que “residem” na rede. pode-se criar alí divulgações sazonais de informações, repositório de slides e papéis de resumo sobre tudo o que puder ser resumido e exposto sobre a empresa. Esse aspecto de ser “HUB” também é válido para os perfis dos colaboradores da empresa. Ideal que todos tenham o seu perfil individual  que convirjam para o da empresa.

Grupos: deve-se ter uma permanente participação em grupos que discutem tanto assuntos “core” do grupo como “periféricos” ou “maginais”, mas que estejam ligados de alguma forma ao que interessa à empresa. Isso fará com que o alcance maior de interessados no negócio possa ser atingido.

Interaja respondendo: não permita que quaisquer interessados ao questionarem algo sobre qualquer coisa fique sem resposta. Perceba a abrangência da afirmativa quando falo em qualquer pessoa, qualquer dúvida. Atender a demanda de dúvidas das pessoas num ambiente tão abstrato quanto o digital faz com que a pessoa se sinta amparada e a qualquer momento pode ter interesse no negócio específico da empesa. Nesta hora, saber usar bem a ferramenta pode subsidiar mais de 80% desse tipo de demanda desagregada da empresa.

Interaja perguntando: além da própria possibilidade de enquetes on-line ou coisa parecida, mas se for possível, a interação ponto-a-ponto com cada frequentador ou seguidor de sua marca, tentando obter o máximo de informações do seu “cliente em potencial” ou até mesmo o “cliente fidelizado”, perguntando especificamente, ou de forma genérica, sobre as ações ou sobre falhas de campanha, seria muito importante.

Status: mantenha sempre informações “quentes” ou recentes, atualizadas. Não esquecer que o assunto é estritamente profissional. Muitas das vezes a mutabilidade de dados reais e frescos poderá motivar novas interações que podem resultar em algo positivo.

Foco: Nunca, jamais fuja do foco da rede que é profissional, se não você quebrará o vínculo e os seguidores ou membros acharão que poderão fazer quaisquer outras coisas exceto o que interessa à marca ou à empresa.

Perfil: dois aspectos são fundamentais num perfil de rede social. Um é a completude das informações de preenchimento. Um perfil completo é altamente motivador. Outro aspecto é a vendabilidade quando se trata, principalmente, de um perfil corporativo, é preciso que tudo que seja colocado possa despertar no que acessa o interesse de querer saber mais sobre a empresa.

Buscas: você já experimentou fazer buscas no LinkedIn? É possivel salvar essas buscas que possam ser frequentemente utilizadas, como buscas de perfis básicos de profissionais, buscas que sempre serão feitas. Então salve-as para que possam ser reutilizáveis. Poucos conhecem essa possibilidade.

Aplicativos: procure utilizar aplicativos que possam potencializar as capacidades da rede, como disponibilizar apresentações, monitorar a imagem da sua empresa na rede, compartilhamento de conteúdo on-line colaborativo, auxílio à viagens, e muitas outras funcionalidades.

Conexões: tenha em mente que por se tratar de uma rede corporativa, no LinkedIn o que importa é a qualidade da conexão, não a quantidade. Isso também pode refletir no atendimento, precisando de mais tempo à medida que cresce os membros conectados.

Posts: o comprimento ideal para mensagens longas no LinkedIn é de 500 a 1200 palavras. Qualquer excesso neste aspecto pode desencorajar muitas pessoas, principalmente correndo o risco de atingir o nicho de mercado que interessa.

Presença: os usuários do LinkedIn costumam verificam os seus perfis na rede, na parte da manhã, de segunda a sexta. Esses portanto sao os melhores horários para disponibilizar informações importantes.

Engajamento: de 13 h as 15 h e de 17 h as 18 h, são momentos privilegiados para conteúdo de engajamento.

Participação: quando os posts possuem links para vídeos do youtube a participação é 75% maior. Se tiver imagem a participação aumenta em 98% a mais de comentários do que se não tiver imagens. Um simples link aumenta em 200% de maior envolvimento.

Palavras: as mais presentes na maioria dos compartilhamentos são: novas tecnologias, ganhou, abaixo do orçamento, profissional líder, questões, empregos, lançamentos, software de, desenvolvimento, criação.

e-mail: não utilizar nos dados disponibilizados e-mails pessoais, se possível crie um só para uso do LinkedIn, além do corporativo.

Dados desnecessários: não precisa colocar no perfil informações sobre o que você fez nas férias de verão, ou sobre um fato incrível que aconteceu com seu grupo de trabalho no aniversário do melhor profissional do mês. Isso só serve pra tirar o foco da página corporativa.

Linguagem: evite gírias, abreviações, lembre-se não é uma rede pra qualquer relacionamento. O seu comportamento profissional será muito bem vindo e visto aqui. Portanto utilize a linguagem formal que utilizaria num encontro pessoal.

Assunto: restrinja-se a assuntos profissionais, esqueça dados, informações e relações pessoais. Isso envolve hobby, telefone pessoal e outros tipos de assuntos análogos. O assunto, não esqueça, é a marca ou o produto da empresa.

Foto: nem precisa falar muito sobre esse detalhe fundamental. Tire uma foto boa, profissional, bem vestido, meio sorriso, não sério, meio relax, sem exageros. Uma foto que transmita uma imagem de um profissional seguro e simpático.

Seguindo essas orientações básicas, logo logo o retorno será positivo e permanente.

Como você utiliza o LinkedIn? Já conseguiu um novo trabalho ou já contratou alguém por meio de referências dessa rede?