Corujas do Sudoeste

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

    Severino Francisco Na semana passada, fiquei feliz por alguns instantes ao perceber que havia vida noturna no Sudoeste. Mas é de lá também que veio, logo em seguida, uma notícia triste. Sete corujas foram mortas por envenenamento desde o início do mês, em dois pontos: na área de preservação do Parque Ecológico Sucupira e na Avenida das Jaqueiras. […]

Protocolo da irresponsabilidade

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco Há uma cena que me parece simbólica da irresponsabilidade da Vale em relação aos próprios funcionários e cidadãos de Brumadinho. A empresa construiu um refeitório precisamente na rota de um possível acidente com a represa da Mina do Córrego do Feijão, que estourou na sexta-feira. A tragédia só começou a ter os danos contabilizados e já se […]

O minerador Drummond

Brumadinho
Publicado em 1 ComentárioCrônicas

“Sucede há bem treze anos,/oito meses e uns trocados,/os pobres itabiranos,/mais fazem, mais são furtados./A nossa mina de ferro,/que a todo mundo fascina,/tornou-se (e sei que não erro),/pra nós, o conto da mina”. O poema é de 1955, mas desde 1951 até a morte, em 1987, Carlos Drummond de Andrade, o mais importante poeta brasileiro, desfechava críticas agudas contra a […]

Professor de loucura

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

  Severino Francisco Fui professor do curso de jornalismo em uma faculdade particular durante oito anos. Ao longo do período, em todas as disciplinas que ministrei a primeira tarefa que passava era escrever uma crônica. Eu tinha em mira conhecer melhor cada um. A crônica revela a alma.   Surgiam narrativas muito inventivas. Uma das mais interessantes foi a história […]

Professor de loucura

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco Fui professor do curso de jornalismo em uma faculdade particular durante oito anos. Ao longo do período, em todas as disciplinas que ministrei a primeira tarefa que passava era escrever uma crônica. Eu tinha em mira conhecer melhor cada um. A crônica revela a alma. Surgiam narrativas muito inventivas. Uma das mais interessantes foi a história de […]

Ética da negociação

Publicado em Deixe um comentárioCrônicas

  Severino Francisco Confesso que eu tinha preconceito contra os americanos, mas fiquei amigo imediatamente de Everett Lee. Ele tinha duas singularidades: a defesa brava do meio ambiente e o hábito de disparar os mais cabeludos vocábulos da língua portuguesa, com um sotaque indefectível de norte-americano: “PQP, vá #%@%!”. Logo que chegou ao Brasil, Lee tomou duas providências: 1) construiu […]

Cidade invisível

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Severino Francisco       O poeta indiano Abhay K. está em Brasília há dois anos. Ele é embaixador da Índia e sua passagem pela cidade não é burocrática. Faz longas caminhadas de exploração, promove saraus e traduz para o inglês poetas brasilienses. A espacialidade, o vazio, as noites cravejadas de estrelas, as mutações das nuvens, a crispação do cerrado […]

O voo do bacurau

Publicado em 1 ComentárioCrônicas

Severino Francisco A crônica sobre o bacurau norte-americano migratório, que viaja de 8 a 10 mil km para o Brasil e, mais precisamente, para Brasília, quando começa o inverno nos EUA, despertou a curiosidade de alguns leitores. Por isso, volto ao assunto com Tancredo Maia, integrante do grupo Observaves. Seguramente, os bacuraus viajam em bando dos EUA até o Brasil. […]