Serviço público – comparação internacional

Publicado em Servidor
ALINE DO VALLE
(Especial para o Correio)
Em tempos de recessão e cortes de gasto no setor público, os altos salários iniciais de servidores federais são bem atrativos se comparados à iniciativa privada. E quando contrastados aos de funcionários públicos dos Estados Unidos, chamam ainda mais atenção. Isso porque, as remunerações brasileiras de funções equivalentes chegam a ser três vezes maior, quase 200% a mais. Por exemplo, um analista legislativo do Senado Federal, no início da carreira, ganha R$ 283.764,00 por ano (R$ 23.647,5 ao mês) . Na mesma função, um funcionário norte-americano embolsa anualmente o valor de R$ 98.650,00 (R$ 8.220,00 mensais).
Na carreira de diplomacia, a diferença salarial dobra, com um aumento percentual de 109%. A remuneração de ingresso é de R$ 16.935,00 para o brasileiro, contra R$ 8.085,00 para o norte-americano. Por ano, as quantias chegam a R$ 203.220,00 e R$ 97.020,00, respectivamente.
Para os fiscais da Receita Federal, o valor do pagamento não dobra, mas ainda é significativo. No Brasil, os salários dos novatos é de R$ 19.211,01 – R$ 230.532,12 anuais – contra R$ 10.092,58 nos EUA – R$ 121.174,00.
Os procuradores são os que têm o salário mais próximos nos dois países. Um norte-americano nessa função ganha anualmente R$ 278.149,8, enquanto no Brasil o salário anual soma R$ 347.364,00. Nesse caso, o salário dos estrangeiros representa 24% dos brasileiros.
Origem e efeito 
De acordo com o economista Newton Marques, os altos salários foram um recurso usado pelo governo antes de 1988, quando o setor público perdia funcionários para a iniciativa privada – que oferecia propostas mais robustas. No entanto, segundo o especialista, à época, a oferta foi compatível com a situação econômica do país. “Mas o cenário não é mais esse. Os altos salários estão descolados da situação financeira atual”, expõe.
Contudo, para o  especialista em concursos Deodato Neto, os salários públicos valorizam o profissional. “Na iniciativa privada a pessoa tem que trabalhar o triplo para conseguir um salário de R$ 20 mil e são poucos que alcançam isso. Já no setor público, um profissional com as mesmas qualidades consegue o mesmo salário em melhores condições de trabalho”, compara.
Porém, para Newton Marques, os grandes salários e benefícios apresentados ao servidor fazem da carreira pública uma indústria de “crescimento anormal” e “egoísta”. “Acaba existindo uma distorção da função que o servidor deveria ter. Ao invés de servir à população, acaba querendo servir a si mesmo”, alerta. O que, segundo ele, cria uma certa tensão entre servidores e a população. “Até que ponto a população vai aceitar pagar salários de mais de R$ 25 mil reais?”, questiona.
Remendo
A fim de equilibrar as disparidades entre os salários dos servidores aos da iniciativa privada, o Ministério do Planejamento divulgou uma medida de reestruturação de carreiras que teria como principal pilar a redução dos salários iniciais dos novos servidores – cerca de R$ 5 mil para escolaridade superior.
Mas a medida não agrada os concurseiros. Jean Carlos Ferreira, 28, faz pós-graduação em gestão pública e pretende firmar uma carreira como servidor. Porém, se mostrou desanimado ao conhecer a proposta do Ministério do Planejamento. “Na verdade, isso é uma desvalorização do profissional além de trazer desânimo pra gente. Estudamos muito para ter uma salário desses”, lamenta.
Comparação
Comparação dos salários iniciais de funcionários públicos no Brasil e  nos Estados Unidos em funções equivalentes.
Analista legislativo do Senado Federal
Por ano nos EUA    Por ano no Brasil
R$ 98.650,00        R$ 283.770,12
Por mês nos EUA    Por mês no Brasil
R$ 8.220,00        R$ 23.647,51
Diplomata
Por ano nos EUA    Por ano no Brasil
R$ 97.020,00         R$ 203.220,00
Por mês nos EUA    Por mês no Brasil
R$ 8.085,00        R$ 16.935,00
Fiscal da Receita Federal
Por ano nos EUA    Por ano no Brasil
R$ 121.147,00     R$  230.532,12
Por mês nos EUA    Por mês no Brasil
R$ 10.092,58        R$ 19.211,01
Procurador Federal 
Por ano nos EUA    Por ano no Brasil
R$ 278.149,8         R$  347.364,00
Por mês nos EUA    Por mês no Brasil
R$ 23.179,15        R$ 28.947,55
Fontes: PayScale, PEP/MPOG, Senado Federal, Receita Federal. Instituto Rio Branco.
  • http://www.pra-pensar.org/ erivanraposo

    A comparação deve ser feita, para ser justa: a) internamente, com categorias na iniciativa privada mais ou menos correspondente; b) externamente, considerando o custo de vida, o salário minimo de cada país.
    De toda forma, faz tempo que, graças principalmente aos governos do PT, praticamente todos os servidores públicos tiveram aumento salarial excepcional, foram valorizados (talvez em excesso, podemos aceitar isso e avaliar o quanto e como isso se deu), mas isso, é bom lembrar sempre, não atingiu apenas o serviço público, isso implica maior circulação de dinheiro, mais consumo e, por fim, considerando a realidade do serviço público: 11% volta para o INSS, 27,5% (para grande parte) volta, via imposto de renda, para o governo (isso também deveria entrar na comparação, indicando se os valores acima são líquidos e o quanto acaba voltando para o Estado via impostos, diretos e indiretos).

    • xandixsp

      Muito bem lembrado. Os servidores pagam Imposto de Renda tributado na fonte (e nao é pouco) e ainda contribuem para a Previdência todo mês.

      Colocou muito bem. Tudo acaba retornando ao Estado e contribui para subsidiar até mesmo os programas sociais dos mais necessitados, além de fazer o dinheiro e o consumo circularem.

      Todos deveriam ganhar bem, tanto servidores públicos quanto funcionários da iniciativa privada. E não nivelar para baixo. Isso é uma estupidez..

      Funcionários públicos ou da iniciativa privada celetistas bem remunerados andam de taxi, compram roupas, calçados,motos, automóveis, podem ir num restaurante com a família, viajam, pagam aluguel, compram imóveis,enfim, fazem o dinheiro circular e geram renda para quem oferece serviços e geram mais empregos na indústria e comércio. Isso é crime?

      Com arrocho salarial tornou-se comum termos notícias de comerciantes fechando suas portas pois não têm quem pague por seus produtos e serviços e empresas, principalmente as pequenas tendo que demitir seus funcionários por diminuição de demanda e queda na produção. Quem vai fazer a economia girar e consumir produtos de alto valor agregado? Os assistidos pelo Bolsa Família?

      • http://www.pra-pensar.org/ erivanraposo

        Por aí. Mas há interesse em demonizar os servidores públicos, pois acabam sendo um mal exemplo para os demais. Não descarto excessos, não fecho os olhos para problemas na avaliação dos servidores, na necessidade de se repensar carreiras, e acho mesmo que algumas dessas carreiras se tornaram por demais fechadas e remuneradas de forma imoral, como magistrados, procuradores, muitas carreiras jurídicas. Isso atraiu um grupo de pessoas interessadas em ‘enriquecer’ e que se apossaram das corporações, classe média com capital econômico, cultural e social elevado, que leva um monte de vicios para dentro do serviço público (até o ódio aos pobres).
        Há sim exageros, repito, essas loucuras de auxilios dos magistrados são apenas um exemplo, mas são coisas que podem ser ajustadas.

        • xandixsp

          Jamais vi os políticos proporem uma “reforma” do Estado que mexesse nas distorções, nos cargos de confiança sem concurso, nos privilégios descabidos, nos marajás que ganham além do teto constitucional etc. Nesses ninguém toca. Só querem espremer os servidores concursados, muitos oriundos de famílias humildes e que conseguiram um lugar ao sol após anos de muito esforço e dedicação aos estudos.

  • Ubirajara Vale

    Resumindo: quer ganhar muito, vai trabalhar!

  • Ubirajara Vale

    👊😎

  • xandixsp

    Essas comparações visam desmontar o Estado. E o Estado se materializa na figura de seus servidores. Concordo que existem excessos, como os super salários e privilegiados que ganham acima do teto constitucional, além dos cabides de empregos usados como moeda de barganha eleitoral através dos cargos comissionados, gente que entra sem concurso e abocanha boa parte do orçamento. Tudo isso deve ser combatido.
    Agora, é bom lembrar que nos EUA e Europa eles têm saúde, segurança, transporte, habitação, cultura, educação, lazer tudo de qualidade. E não precisam pagar duas vezes pelos serviços. Não é justo esse tipo de comparação.
    Devemos manter a atratividade das carreiras públicas porque senão só irão sobrar para atender a população pessoas medíocres com baixa remuneração. Quer ser servidor bem remunerado? Simples. Estude e tente concorrer a uma vaga ao invés de ficar gorando o que os outros conseguiram por mérito e esforço próprios e você nunca teve capacidade. Bom lembrar também que muitos servidores são proibidos de ter um negócio próprio e trabalham em regime de dedicação exclusiva para atender bem a população. Também não possuem FGTS e se por algum motivo são exonerados saem com uma mão na frente e outra atrás, após anos de dedicação. Mas político e banqueiro não precisam de serviço público, não é mesmo? Entaõ querem destruir a qualidade dos profissionais do setor público, por isso veiculam esse tipo de pesquisa na mídia, para jogar a população contra os servidores públicos.

    • Tutameia

      uma automóvel Toyota corola nos EUA custa o equivalente a 20.000 reais
      aqui são quase 100;000

    • Ubirajara Vale

      Ou se desmonta esse estado corrupto e ineficiente ou o país é que desmonta

  • ViP Berbigao

    E as férias dusamericanu também é de 60 dias por ano e mais recesso em Julho, Dezembro e Janeiro como aqui:?
    Feriadões emendados a perder de vista? Lá também um barnabé qualquer por resolução muda o calendário oficial?
    Lá também Resolução manda mais que a Constituição Americana?!
    Aqui no Brasil Resolução Normativa do CNJ então é vale mais que o Alcorão para os Muçulmanos.

    Essa pelegada do mpog é de dar dó!!! kkkk

  • Ubirajara Vale

    Servidor e taxista querem ganhar muito, não fazer nada e atender mal.

    • xandixsp

      Em todos os setores da sociedade existem bons e maus profissionais.
      Há pessoas comprometidas em todos os setores. Público ou privado.
      Tem um monte de empresário importante preso na carceragem da Poliícia Federal em Curitiba.
      Assim como tem servidor público que deveria ser banido do serviço público e preso.
      Do jeito que você fala TODO servidor e TODO taxista não presta. Aliás, parece que só você presta.
      Seus argumentos são frágeis e fáceis de serem desmontados porque são baseados na inveja, no ódio, no preconceito e na falta total de conexão com a realidade.
      Mas você pelo menos se apresenta para debater e isso é válido porque ninguém é dono da verdade. Nem eu, nem você, nem ninguém.
      Pior é quem responde por e-mail e nem tem coragem de dar as caras por aqui, apaga o comentário logo depois que publica porque sabe que não tem argumento algum, apenas inveja, ódio e revolta.