Malhação Viva a Diferença Crédito: TV Globo/Divulgação

Filha do nadador Fernando Scherer, Isabella Scherer se dedica a vida como atriz

Publicado em Entrevista, Séries

Isabella Scherer está na atual temporada da série PSI, da HBO. Ao Próximo Capítulo, ela falou da experiência, relembrou a passagem por Malhação e comentou a empreitada como empresária

O caminho natural para Isabella Scherer seria seguir os passos do pai, o ex-nadador Fernando Scherer, mais conhecido como Xuxa, na natação. Ela até deu suas braçadas nadando profissionalmente, porém, entre a rotina na piscina e no palco do teatro, ela escolheu a segunda.

A estreia na televisão foi em 2012 na série Família imperial, do Canal Futura. Dois anos depois esteve em outra produção, Experimentos extraordinários, do Cartoon Network. Em 2016, foi para a série Que talento!, do canal Disney Channel, até que de 2017 a 2018 integrou o elenco de Malhação: Viva a diferença vivendo Clara Becker Gutierrez. A experiência no folhetim deu mais bagagem para Isabella. “Me sinto privilegiada de ter feito parte dessa temporada que expôs tantos problemas da nossa sociedade. E que também ajudou muita gente por conta disso”, conta.

Neste ano, ela estreou na nova temporada de PSI, série brasileira da HBO. Na trama, que aborda a rotina de pacientes de psiquiatria, ela vive Hellen, uma jovem que foi criada em uma vila religiosa. “Até o momento, ela é a personagem mais distante de mim. Ela foi criada em uma vila religiosa, onde o pai é o pastor e líder do povoado. A vila é superpatriarcal e a Helen é uma dessas jovens que precisam obedecer o pai e as vontades do Senhor”.

Entrevista / Isabella Scherer

Como você se iniciou na carreira artística? O que a motivou a seguir nesse caminho?
Comecei aos 15 anos fazendo curso de teatro. Sempre tive vontade de atuar, de viver outras vidas além da minha, mas eu nadava profissionalmente e não tinha tempo de fazer os dois. E aos 15 larguei a natação para fazer teatro.

Você está na atual temporada de PSI. Como surgiu o convite para integrar o elenco? E o que pode contar da sua personagem?
Eu fiz alguns testes para minha personagem. A princípio para fazer apenas a fase jovem dela, mas a direção acabou optando por eu fazer as duas fases, jovem e adulta. Até o momento, ela é a personagem mais distante de mim. Ela foi criada em uma vila religiosa, onde o pai é o pastor e líder do povoado. A vila é super patriarcal e a Helen é uma dessas jovens que precisam obedecer o pai e as vontades “do Senhor”.

Como foi a sua preparação para viver Helen?
Tivemos alguns ensaios com o elenco inteiro e assistimos alguns filmes como referência. Também estudei um pouco sobre as comunidades religiosas espalhadas pelo mundo.

Como é fazer parte de uma série que aborda questões psicológicas e mentais? Para você, qual é a importância desse tipo de debate no entretenimento?
Eu acho necessário. As questões psicológicas ainda não são levadas à sério pela maioria da população brasileira. As pessoas ainda têm a mentalidade de que problemas psicológicos não existem e que não tem como serem tratados. E expondo isso, exemplificando, é mais fácil de entender. E inclusive pode fazer o público se interessar mais sobre o assunto e ir atrás de informações.

O mercado de séries vive um ótimo momento na tevê brasileira. Como você enxerga isso?
Eu concordo, uns anos atrás o mercado brasileiro era muito monopolizado. Acho que a internet tem um grande papel nisso, pois tirou a tevê aberta como única fonte de conteúdo, e as pessoas começaram a consumir entretenimento em outros lugares. E com isso, houve a possibilidade de produzir séries em outros canais, streamings, etc.

Você costuma assistir séries? Quais são as suas preferidas?
Eu amo série. As preferidas da vida até agora são: Breaking bad, Bates Motel, American horror story, The OA... Aí, são tantas…. devem ter várias que eu esqueci, mas que estariam como favoritas.

Clara (Isabella Scherer) e Juca (Mikael Marmorato) em Malhação: Viva a diferença. Crédito: TV Globo/Divulgação

Você esteve na temporada Viva a diferença, uma das mais celebradas, de Malhação. Como foi essa experiência para você?
Foi uma experiência incrível como atriz e como pessoa. Me sinto privilegiada de ter feito parte dessa temporada que expôs tantos problemas da nossa sociedade. E que também ajudou muita gente por conta disso.

Quais são os seus projetos atuais?
Estou no ar em PSI, abri uma marca de roupas, então estou bem focada nisso no momento! Estou cuidando de todos os setores da empresa. E tenho alguns projetos como atriz, mas que não posso divulgar ainda.