Credito: Reproducao. Cupido do amor.
Credito: Reproducao. Cupido do amor.

Dia dos namorados: Conheça casais cuja a história de amor tem relação com a tevê

Publicado em Comportamento

Mais do que uma simples forma de diversão, muitos casais usam o tempo de ver televisão como uma forma de fortalecer a relação

Por Guilherme Abarno e Ronayre Nunes*

Só uma simples série? Nada disso! Para muitos casais, as produções televisivas são mais do que uma simples opção de entretenimento e funcionam como uma verdadeira forma de fortalecer a relação. Seja fazendo aquela maratona de feriado, seja esperando ansiosamente para ver o próximo episódio de uma série junto com o amado ou a amada, muitos relacionamentos têm nesse tempinho em frente à tevê uma fonte de renovação.

“É muito importante, porque geralmente é quando ficamos só nós dois, então podemos conversar mais, estar mais à vontade.”

Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação. Calebe e Luiza
Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação. Calebe e Luiza

Para a estudante de ciências biológicas Luiza Helena, 19 anos, e Calebe Adjuto, 19, estudante de física, aquele filminho ou aquela maratona são mais do que um passatempo, é um importante momento de fugir do caos do mundo.

“É muito importante, porque geralmente é quando ficamos só nós dois. Então podemos conversar mais, estar mais à vontade. Gostamos de ficção científica, ação e suspense. De vez em quando, uma comédia romântica para variar.” brinca Luiza. O casal adorou assistir às séries de suspense Stranger things e a La casa de papel juntos. “É sempre muito bom”, comemora a menina.

“As séries nunca vão deixar de ser parte da nossa rotina”

Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação. Izadora Mundstock e Hélio Massia
Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação. Izadora Mundstock e Hélio Massia

O namoro de Izadora Mundstock, 25 anos, e Hélio Massia, 27, já dura quatro anos, e mesmo a advogada namorando o publicitário a distância (com ele em São Paulo e ela, em Brasília), as séries têm lugar cativo no tempo que o casal passa junto. “Como o relacionamento é a distância, as séries são uma forte forma de conversarmos mais — o que a gente acha dos personagens, dos mistérios. É a forma que encontramos de ficar um pouco mais juntos, mesmo estando longe”, conta Izadora.

No repertório do casal, vale de tudo: desde séries de mistérios até comédias. “A gente vê mais séries. Quando tem algum filme importante também vemos juntos. Entre as séries atuais, assistimos a Save, How to get away with murder, Dark, Modern family e outras”, frisa a advogada.

Mas e o argumento comum de que ficar na frente da tevê é apenas uma forma superficial de entretenimento? Segundo Hélio, a felicidade do casal não é limitada à forma de lazer e pode conter mais de um elemento: “Fazemos de tudo um pouco quando estamos juntos. A gente sai para almoçar, sai para ficar com os amigos, mas a gente também pode ficar só no sofá um dia, não tem problema. Relaxar um pouco também faz bem.”

“Nunca vai deixar de ser parte da nossa rotina. Nós nos conhecemos muito por meio das séries, quando a gente se conheceu, inclusive, eu indiquei uma série para ele. O fato de ele ter gostado me fez pensar: ‘Temos isso em comum’, e ajudou a solidificar nossa relação”, completa Izadora.

“A gente se conheceu melhor por causa das séries”

Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação. Isaías e Matheus
Crédito: Arquivo Pessoal/Divulgação. Isaías e Matheus

Há cerca de um ano e seis meses juntos, o estudante de letras Isaías Candido, 20 anos, e o estudante de tradução Matheus Pessoa, 21, têm aquele tempinho de assistir a séries como um importante pilar da relação. “No nosso caso, foi muito importante, porque a gente se conheceu melhor por causa das séries. A gente foi conversando por causa de séries e hoje a gente tem as séries como aquele momento de se curtir, faz parte da nossa relação”, admite Isaías.

O assunto é importante para o casal, e o papo pode ficar sério. Isso acontece quando, por exemplo, um deles adianta os episódios sem o amado. Isaías admite que é um assunto “conversável”, mas existe um precedente negativo: “Uma vez eu estava fora de Brasília e ele assistiu a Rick & Morty sozinho. Vou confessar que fiquei um pouco chateado, e acabou que agora nenhum dos dois assiste”.

No repertório televisivo atual do casal, entram séries como Game of thrones e Westworld, assim como outras produções que já acabaram, mas que um deseja apresentar ao outro. Isaías ainda completa que as cerca de três horas por semana compartilhando o sofá com Matheus representam algo único para eles. “Cada casal desenvolve a relação de uma forma. Às vezes, alguém pode querer ter esse tempo só para relaxar, outras pessoas querem usar o tempo de outra forma. Não pode haver um julgamento sobre isso”, diz.

“É uma ótima opção de lazer para nosso relacionamento”

Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação. Gian Guilherme e Nathália
Crédito: Arquivo pessoal/Divulgação. Gian Guilherme e Nathália

O casal Gian Guilherme, 19 anos, e Nathália Nunes, 20, está junto desde maio de 2016. Os dois estudantes de serviço social preferem ver filmes, como Pantera Negra e A Bela e a Fera, nos momentos em que estão juntos. “Eu e a Nathália sempre assistimos a filmes juntos. Apesar de assistir de tudo, os que mais nos agradam são os de super-heróis”, conta Gian.

O estudante ainda completa lembrando que o conteúdo não precisa necessariamente se consolidar como um momento de reflexão. Pelo contrário, pode ser uma forma de se desligar do cotidiano: “Considero como um passatempo, é algo de que nós dois gostamos muito, aproveitamos para fazer juntos. Eu vejo como uma ótima opção de lazer para nosso relacionamento”.

O galã dos reality shows

O brasiliense André Coelho é famoso por participar dos reality shows Are you the one Brasil e De férias com o ex Brasil. No último, iniciou um relacionamento com Anna Clara e o casal engatou um romance sério fora das telinhas.

“O relacionamento fica exposto, as pessoas se baseiam no que aconteceu nos 45 minutos de cada episódio do reality show. As pessoas não sabem o que realmente aconteceu, o sentimento que cada um teve para ter determinada atitude. Essa é a diferença: do lado de fora, as pessoas julgam, às vezes, por redes sociais” comentou André, em entrevista ao Correio.

“Não sofremos pressão nenhuma, porque, antes de mais nada, para namorar uma pessoa, tem de conhecer a pessoa, a família, os amigos”, afirma.

Conhecido por fazer sucesso com a mulherada nos programas de relacionamento, André contou sobre a expectativa de se apaixonar por alguém na edição do De férias com o ex Brasil de 2016: “Para mim foi algo bastante inusitado, fui para o reality com outra cabeça, por se tratar de um programa de relacionamento de ‘me pegar e não me apegar’. Conforme o programa foi passando, eu vi que tinha sido fisgado pelo ‘mosquitinho da paixão’. Não tem hora, você não escolhe, ‘vou namorar depois do carnaval, do ano-novo’, isso não existe, isso está fadado ao fracasso. Eu nunca esperava que isso fosse acontecer.”

* Estagiários sob a supervisão de Vinicius Nader