Escritor Tino Freitas lança livro infantil sobre violência sexual

Publicado em Livros

Com Clara Lobo*

Leila, o novo livro do autor Tino Freitas e da ilustradora Thais Beltrame, aborda um tema que, à primeira vista, pode parecer muito complicado de discutir com o público infantil, seria até mesmo tabu: o assédio e a violência sexuais na infância. No entanto, é uma questão que envolve medidas urgentes mesmo na primeira infância: mais da metade dos casos desse crime ocorre até os 6 anos de idade.

Com muita delicadeza, o escritor e a ilustradora conseguem passar uma mensagem importante, que pode ajudar meninos e meninas a se defenderem desse tipo de violência, mesmo sem entender ainda direito do que se trata. O livro recém-lançado conta a história de Leila, uma baleia independente, de cabelos compridos, que adora nadar. Entretanto, em um de seus passeios, Leila encontra um vizinho estranho, o Barão. Ele a cumprimenta, a chama de “pequena”, a elogia e rouba um beijo de bom-dia. E o narrador entrega: foi como se ele tivesse roubado algo de uma criança.

A história é um ótimo instrumento para que todas as crianças entendam que ninguém pode tocá-las sem consentimento. Durante a primeira infância, as ilustrações e o texto podem ser mediados por pais ou outros adultos. “A literatura adulta reflete o que o homem é e a literatura infantil não é diferente. A violência, a morte, tudo isso também está presente no cotidiano das crianças”, reflete Tino sobre a iniciativa de escrever um livro com essa temática para crianças.

“Seria muito bom que as crianças tivessem acesso a temas complexos e sensíveis em ambientes confortáveis, como em casa ou na escola para aprenderem a lidar com os problemas”, ressalta Tino. O escritor radicado em Brasília começou a ter vontade de falar sobre assédio em 2014, quando visitou uma escola no Rio Grande do Sul e teve a sensação de que uma das crianças era vítima de violência.

O escritor comunicou o fato à professora e passou a pensar em como tratar o assunto. No ano seguinte, começou a produzir a obra, e o processo durou quatro anos. A intenção do autor é transmitir liberdade e empoderar os leitores, além de levar o assunto para dentro de casa, trazendo discussões a respeito da temática entre a família. Leila é um livro indicado para crianças a partir dos 8 anos e será lançado em 23 de julho.

Quando texto e imagem se casam

“É um livro que tem uma relação muito simbiótica entre texto e imagem. Um livro cheio de metáforas para que cada um faça a sua leitura, até mesmo as crianças”, observa o escritor. Nas páginas da obra, palavras e imagens se mesclam. Os autores assinam o projeto gráfico com a produtora editorial Lílian Teixeira e utilizam as páginas duplas como se fossem apenas uma, dando amplitude e vastidão ao mar, onde se passa a narrativa.

As imagens são indispensáveis para o fluxo da história, porque o texto verbal não diz que Leila é uma baleia e Barão um polvo, então o leitor precisa “ler as imagens” para compreender. Em sequência, os autores começam a usar apenas imagens na narrativa, fazendo com que o leitor vire o livro e o coloque na vertical, o que dá profundidade ao mar e traz uma sensação de queda, devido à tristeza que Leila desenvolve no decorrer da história.

O escritor Tino Freitas

Saiba mais sobre o lançamento

O livro será lançado em Brasília, no Sebinho Cult (comercial da 406 Norte, Bloco C) na terça-feira (23), das 19h às 22h. Confira o evento de lançamento no Facebook.

Haverá uma roda de conversa em que o escritor revelará segredos da produção do livro. Graça Ramos e Isabella Stephan participarão da conversa. Graça é jornalista, mestre em litetura e doutora em história da arte. Isabella é assistente social e atua amparando crianças e jovens vítimas de abuso ou exploração sexual infantil.

Das 19h as 20h, o bate-papo será no auditório do Sebinho (subsolo); em seguida, a sessão de autógrafos ocorrerá na área do Café (térreo).

Leia!

Leila
Autores: Tino Freitas (texto) e Thais Beltrame (ilustrações)
Editora: Abacatte
52 páginas
R$ 44 (em dinheiro ou cartão)
Leila é uma filhote de Jubarte que se cala diante do assédio e da violência do antagonista, seu vizinho. Um dia ela encontra a “sua voz” e tudo passa a ter um novo significado. Enquanto o leitor navega com Leila, ele também descobrirá outras histórias. Quem sabe, a sua. As ilustrações de Thais Beltrame (nanquim aguado e aquarela) são uma obra de arte à parte, que torna a leitura ora densa, ora leve, oferecendo ao leitor as sensações de um profundo mergulho até quase faltar o ar, ou do alívio de se chegar à superfície para um longo respiro. Sobre Leila, o escritor Leo Cunha escreveu um convite na quarta capa do livro: “Até as maiores personagens precisam encontrar sua voz. Conheça Leila e sua busca por Liberdade e Justiça. Uma busca que também é de todos nós”.

Conheça os autores

Tino Freitas mora em Brasília. Músico, escritor, contador de histórias, é também mediador de leituras. Seus livros têm como características o humor, a crítica social e o experimento com o suporte (papel/folha/livro objeto) enquanto importante elemento condutor da narrativa. Alguns receberam importantes láureas, como o Prêmio Jabuti.

Thais Beltrame reside e trabalha em São Paulo. Formada em artes plásticas pelo Columbia College Chicago, suas obras já foram expostas em diversos países. Ilustrou mais de uma dezena de livros e diversas publicações nacionais e internacionais. Também já ganhou o Prêmio Jabuti, entre outros.

Confira mais imagens do livro:

*Estagiária sob supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa