Farmácia venceu o bar

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Bar fechado é uma desolação. Mesmo se a gente souber que ele vai reabrir em alguns dias. Os botecos contam a história de uma cidade, abrigam os personagens reais que formam a comunidade; é onde o executivo vai sem gravata, o operário tem voz e o político fica de orelha quente. O bar é a tribuna do homem comum, verdadeira […]

Ciência no botequim

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Os desmentidos são coisas que perderam a função nos nossos dias. As pessoas passaram a se considerar tão sábias, completas e autossuficientes, que a própria razão perdeu a razão de existir, com o perdão da redundância. Se agora é permitido ter até um filósofo sem formação acadêmica e sem noção de ética, imagine o resto. No botequim temos filósofos melhores […]

Sempre nas últimas

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

O mundo tem pressa; o movimento de rotação do planeta não foi alterado, mas as 24 horas do dia parecem passar bem mais rápido que há poucos anos. Mesmo que ninguém tenha a menor ideia de onde quer chegar, não dá para perder tempo e Maurição levanta uma questão séria: “Quando foi que um segundo virou uma eternidade?” Ele acompanhava […]

O milagre sem fio

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

As posições são quase sempre as mesmas, em volta da mesa, pelo menos para os mais assíduos. Antiguidade é posto, diriam os militares que também frequentam rodas musicais da cidade. Não há uma ordem como nas orquestras, onde a percussão fica num canto, metais em outro, cordas à frente – é muito mais uma questão de afinidade musical entre as […]

Ordem unida

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

As mulheres não compreendem bem a relação de maridos, namorados e afins com os bares – mesmo que muitas sejam frequentadoras autônomas desses estabelecimentos. Talvez por não entenderem que ali é o espaço que todo ser humano precisa para se desligar, uma espécie de parquinho de diversões para adultos, onde são permitidas reações que, em qualquer outro espaço, seriam reprimidas. […]

A partilha do papagaio

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Toda noite quando chegava em casa ele era recebido pelo papagaio, aos brados: – Chegou o cachaceiro! Pinguço! Se sentia um personagem de piada; e reclamava da hoje ex-mulher para os companheiros, que havia ensinado o pássaro a repetir sempre as mesmas frases, inclusive com o tom exclamativo, quando ele chegava à noite. O pior é que o papagaio estava […]

Chutes discretos

Publicado em Deixe um comentárioCrônica, Sem categoria

Tite tinha acabado de anunciar a convocação do escrete nacional, mas o assunto não engrenava; ninguém reclamou da presença do Fagner na lista e só houve alguma estranheza quando foi falado o nome de Taison. Não houve o alvoroço que se esperava no boteco; das duas, uma: ou Tite está com crédito pelo bom retrospecto, ou o pessoal está mais […]

Noite fria, papo quente

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Nada como um polemista da velha escola. Provocar cizânia nas redes sociais é fácil; basta cavoucar os instintos mais primitivos e, freudianamente, despejar aleatoriamente o subproduto que vier à tona. E o fundamentalismo assume o comando, como vemos nessa insana disputa para decidir quem é o menos canalha da vida brasileira. Diferente é o polemista que desafina o coro dos […]

Onde andam os tremoços?

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Ainda bem que tem essas lojas que alugam roupa. Da próxima vez que me convidarem para ir num boteco que não conheça, passo por uma delas antes para pegar uma casaca, cartola e, quem sabe, polainas. Ainda mais se for um desses estabelecimento que participam do tal concurso Comida di Buteco, que de simples só tem letra ‘i’ no lugar […]