Entre uivos e canções

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Os suspiros brasileiros iam para Clark Gable e Rita Hayworth, emoções se misturaram entre John Wayne e Ava Gardner – atores norte-americanos mandavam nos cinemas na virada dos anos 1930 para 1940, quando o pesadelo da Segunda Guerra Mundial se sobrepôs aos sonhos de Hollywood; os estúdios de cinema estavam envolvidos no esforço de guerra contra os nazistas. Mas é […]

Um buda no choro

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Não é tarefa fácil reconhecer um buda. Pois era sempre essa a impressão quando encontrava Carlinhos 7 Cordas, músico que morreu há exatamente um mês; senão pelos defeitos – que não conheci –, as virtudes gritantes não permitiam dúvidas, expostas pelo olhar plácido e comportamento tolerante de um homem que usava seus violões e seus relógios, bens materiais, para escancarar […]

Outras palavras

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Cáspite! – A exclamação saiu da boca de um rapaz que certamente não tinha ainda seus 20 anos. E pelo jeito não sabia bem o que estava dizendo; pelo menos não ao se considerar o significado original da expressão carcamano-brasileira, usada para representar uma estupefação qualquer, sinônimo de caramba, poxa, nossa, vixe, e dezenas de outros. Mas o rapaz estava […]

O novo consultório

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Quando se fala em consultório médico todo mundo logo pensa numa estoica sala de branco imaculado, uma mesinha e uma maca; no canto, fica um armário com estetoscópio, aquela lanterna de cabeça e outros equipamentos para exames iniciais. Foi em ambientes assim que Dr. João Bosco Marinho passou mais de 50 anos, desde que chegou a Brasília, vindo da Paraíba. […]

Bobagens à granel

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Quando foi que a estupidez se tornou um estilo de vida? Até onde eu me lembro, a gente se esforçava para parecer mais inteligente, culto e sábio do que realmente era; muitos decoravam poemas inteiros, outros liam orelhas de livros para tentar substituir o nunca lido – daí a criação da expressão “de orelhada”, para definir qualquer conhecimento raso – […]

Poesias pioneiras

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Jorge Brito entrou exultante na padaria Pão Mineiro. Tinha conseguido um exemplar – exatamente o de número 11 – dos 50 volumes impressos de um opúsculo publicado pela editora Cultrix com a poesia Toada para se ir a Brasília, de Cassiano Ricardo. E mais: com a assinatura do autor. Era de se compreender a excitação do nosso livreiro-garimpeiro naquela manhã […]

Prisioneiro

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Tem uma história relativamente conhecida do homem que liga para o dono do bar e pergunta a que horas ele vai abrir o estabelecimento. Depois de ouvir que só abriria bem mais tarde, o homem insiste até provocar uma reação irritada do bodegueiro, dizendo que não vai abrir o bar mais cedo só porque ele quer entrar. Até que o […]

A falência da etiqueta

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Não faz muito tempo – ou talvez faça, porque a medida da passagem dos anos vai mudando na proporção que vamos envelhecendo – o Correio Braziliense publicou uma reportagem sobre ciclistas. Como ainda não havia tantas ciclovias e ciclofaixas, sinal que, sim, faz muito tempo. Mas já havia ciclistas com roupas coloridas e coladinhas ao corpo e bicicletas cheias de […]

Manias de cada um

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Manias são transtornos de comportamento. Algumas podem fazer bem, ou pelo menos não fazer mal, caso da ablutomania, uma obsessão por lavar as mãos e tomar banho, ou dos conscidisticlavos, que só pensam em cortar as unhas – e são diferentes dos onicófagos, que não param de roer unhas –, e os coreomanos, que não param de dançar. Alguns maníacos […]