O poeta e a cobiça 

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Os vândalos foram um dos mais violentos e destruidores povos na época do império romano. Como godos, visigodos, ostrogodos e suevos, desceram da Escandinávia para barbarizar e só foram vencidos pelos hunos, ainda mais bárbaros. Essa história tem mais de 1.500 anos, mas alguns deles ainda estão por aí. Há dias alguns deles atacaram a estátua de Noel Rosa, no Rio […]

Ciência no botequim

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Os desmentidos são coisas que perderam a função nos nossos dias. As pessoas passaram a se considerar tão sábias, completas e autossuficientes, que a própria razão perdeu a razão de existir, com o perdão da redundância. Se agora é permitido ter até um filósofo sem formação acadêmica e sem noção de ética, imagine o resto. No botequim temos filósofos melhores […]

Isso vai passar

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

O ermo. Vinicius de Moraes tinha alguma obsessão com este substantivo, presente em algumas de suas poesias – eróticas, como Ah, como eram belos neste instante os ermos marítimos…, ou românticas como Redondilhas para Tati e Soneto do Amor como um Rio – e que definiu o local onde surgiu Brasília, na Sinfonia da Alvorada. Sabe-se que nesta terra viveram […]

Revoltas juvenis

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

A arma ficava em cima do guarda-roupas do armário. Ninguém nunca imaginou, mas eu sabia que a .45 do meu pai, militar, ficava no canto esquerdo, ao fundo, ao lado de uma caixa de munição. Eu puxava as três gavetas de baixo e fazia uma escada para ver e mexer na pistola. Mas era muito pesada; preferia brincar com os […]

Sabedoria sobre rodas

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Desde que encheram as estradas de pardais e buracos, desisti de vez de viajar de carro. Mas dias atrás peguei uma estradinha; nada muito cumprido, pista boa, algum movimento. Mas senti falta de algo que costumava me divertir quando era um motorista mais contumaz: as frases nas carrocerias dos caminhões. Quando menino meu pai me desfiava a contar o número […]

Onde estão os heróis?

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

A mangueira foi campeã do carnaval carioca buscando heróis que não estão nos livros, reduzindo os que estão; mas essa história de recontar a História não cabe num samba. Ao contrário, a revisão pode trazer surpresas – para o bem e para o mal. Essas confusões começam ainda na época do descobrimento. Nas primeiras narrativas, Cabral era tratado como um […]

Taras à mesa

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

Não se faz um bom enredo sem sexo. E nessa confusão de escrever um romance brasileiro pelo twitter, onde sobram intrigas, ódios, tentativas de assassinato e diferenças, agora tem sexo – ainda que torto – para dar o tempero final. Vamos ver aonde isso vai nos levar, se é que vamos a algum lugar. Daí, o Brasil passou a discutir […]

O machismo em cantadas

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

O carnaval acabou, Momo perdeu o reinado e as coisas voltam ao normal. Mas o normal mudou. Não sei quem inaugurou cadeia por ter cometido o crime de assédio sexual, que estreou nessa folia, mas a história machista brasileira jamais será a mesma. Mas o machismo não vai morrer por decreto. Há toda uma cultura envolvida e que agora pode […]

Dá licença de brincar?

Publicado em Deixe um comentárioCrônica

O telefone toca e do outro lado da linha está um amigo que tem pinta de roqueiro, usa anel de roqueiro, é irmão de roqueiro e dança rock até com a cachorra. Mas ele queria falar de carnaval, assunto que eu imaginava estar longe das preocupações dele. – Irmão, você consegue alguém que pode nos ajudar? A gente quer licença […]