Psicóloga dá dicas para preservar saúde mental e manter foco nos concursos durante a pandemia

Publicado em Deixe um comentárioConcursos, Coronavírus, Dicas de estudo

A pandemia do coronavírus vem afetando a rotina de todos os concurseiros, não apenas com relação à onda de suspensão dos certames, mas há um grande impacto psicológico nisso tudo, que pode prejudicar, entre outros aspectos, o foco nos estudos para concursos públicos.

 

Questionamentos acerca dos novos editais, da retomada dos cronogramas das seleções suspensas, das contratações emergenciais, de como melhor aproveitar a quarentena em prol dos estudos e não pirar diante de um cenário mundial cada vez mais caótico, entre outras, são dúvidas que podem afetar diretamente o equilíbrio emocional dos candidatos.

 

Pensando nisso, na próxima terça-feira (24/3), a partir das 19h, a psicóloga clínica e neuropsicóloga Juliana Gebrim participa de evento gratuito organizado no canal do YouTube do Gran Cursos Online, voltado para falar sobre saúde mental em tempos de coronavírus. Inscreva-se aqui.

 

Confira abaixo algumas dicas da psicóloga para auxiliar os candidatos neste momento difícil:  

 

Como não deixar que o volume de informações atrapalhe o psicológico e os estudos?

“É inegável tudo que está acontecendo. O alarde criado e as chamadas fake news ou wrong news só aumentam a ansiedade dos candidatos e isso pode abalar o sistema imunológico que não pode estar fragilizado no momento. Infelizmente, esse excesso de informações, que chamamos de infodemia, prejudica bastante e pode interferir na preparação dos concurseiros. São avalanches de informações, tanto de pessoas que não possuem propriedade para falar sobre o assunto, quanto de outras que divulgam desserviços e inverdades para propagar a ignorância. O ideal é sempre checar a fonte daquilo que está sendo dito”, recomenda.

 

Foto: Divulgação

 

Como se manter motivado mesmo com o adiamento das provas?

“Encare o adiamento como se fosse uma segunda chance para se preparar mais. A maior parte das coisas que acontecem na nossa vida, nós não controlamos. Essa pandemia é um exemplo disso. Imprevistos podem provocar frustrações, prejuízos e atrapalhar planejamentos, mas a frustração é algo inerente no processo de viver. Agora, ficar reclamando de tudo e não estudar é muito pior para os candidatos. É nesse cenário que a pandemia se transforma em pandemônio interno com falta de organização, planejamento e objetivos de vida”, explica.

 

É necessário se ausentar por algum tempo das redes sociais?

“Para as pessoas mais sensíveis eu aconselho se desconectar. Já estou recebendo em meu consultório concurseiros deprimidos com as notícias e ansiosos com o momento. Minha orientação para todos é para que se concentrem no seu objetivo de vida e criem todo um clima para quando tudo se normalizar. Peço que façam uma espécie de blindagem e que foque no seu sonho”, orienta.