Governador autoriza concurso público para agentes e peritos da PCMS

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial

Mais 170 agentes e peritos serão selecionados pelo próximo concurso público da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul (PCMS). A seleção foi autorizada semana passada pelo governador Reinaldo Azambuja, que afirmou que as chances serão distribuídas para capital e interior do estado. Segundo o sindicato da categoria, o Sindicato da Polícia Civil de MS (Sinpol-MS), esse concursos é esperado há 13 anos.

O edital deve finalmente ser divulgado em maio deste ano. Serão abertas 50 vagas para agente de policia científica, 40 vagas para perito criminal, 40 para perito médico legista e 40 para perito papiloscopista.

De acordo com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, os novos profissionais irão suprir, principalmente, demandas do interior de Mato Grosso do Sul. “O concurso vai contemplar importantes cidades do interior e atender um anseio de toda a Polícia Civil”, afirmou.

CBM e PM de Mato Grosso do Sul abrem 650 vagas

Com salários que chegam a R$ 7.089,13, foram publicados nesta segunda-feira (9/4) os editais dos novos concursos públicos do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul. Para o quadro da PM foram abertas 450 vagas, sendo 388 para soldados, 50 para oficiais combatentes e 12 para oficiais médicos. Já para os bombeiros, são oferecidas 200 vagas, 23 para oficiais combatentes, 153 para soldados, 12 para oficiais de saúde e 12 vagas para oficiais especialistas. Saiba mais aqui!
* Com informações do Governo do Mato Grosso do Sul

PM e Bombeiros do Mato Grosso do Sul vão lançar concursos com 650 vagas

Publicado em Deixe um comentáriocarreira militar, segurança

Está formada a comissão que vai organizar os próximos concursos públicos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul. Nesta quinta-feira (25/1), a composição da comissão foi divulgada pelo governo local. Serão abertas 650 vagas, sendo 450 para a PM e 200 para o CBM.

 

Foi antecipado ainda pelo secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, que para os Bombeiros serão oferecidas 23 vagas para ingresso no curso de formação de oficiais do Quadro de Oficiais Combatentes; 153 vagas para o curso de formação de soldados do Quadro de Praças; 12 vagas para o Quadro de Oficiais de Saúde e outras 12 para o Quadro de Oficiais Especialistas. E para a PM serão 50 vagas para o curso de formação de oficiais; 388 para o curso de formação de soldados e 12 vagas para o Quadro de Oficiais de Saúde.

Requisitos

Quem quiser concorrer os candidatos civis deverão ter até a data de encerramento das inscrições a idade mínima de 18 anos e no máximo de 30 anos. Já no caso de ingresso nos quadros de oficiais de Saúde e de oficiais especialistas de ambas as corporações, os candidatos deverão possuir a idade máxima de 34 anos.

 

Os concorrentes ao posto de soldado devem ter nível médio; quem quiser se oficial Combatente deve ter nível superior em direito; oficiais médicos devem ter graduação com especialização na área exigida e registro no Conselho de Fiscalização Profissional; e para ser oficial especialista será necessário curso de graduação na área exigida pela corporação.

 

Ambos os concursos serão compostos por prova escrita, exame de aptidão mental (exame psicotécnico), exame de saúde, exame de capacidade física, investigação social e prova de títulos (para oficiais apenas).

 

Atualmente, o quadro de militares do estado é de 5,9 mil pessoas, mas, de acordo com a Lei Complementar 203, de 2015, assinada pelo próprio governador, o efetivo ideal é que existam 9.458 servidores na corporação. Saiba mais aqui.

PM e CBM de Mato Grosso do Sul anunciam concurso neste ano

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – Quem estava esperando uma chance para ingressar na carreira militar em Mato Grosso do Sul temos boas notícias! A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do estado formaram comissão de servidores para abertura de novo concurso público. A comissão será responsável pela escolha da banca organizadora da seleção e também vai ajudar na organização dos certames. De acordo com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB/MS), o objetivo é que o mesmo aconteça ainda neste semestre, para nomear os aprovados no decorrer de 2018.

 

A seleção será para provimento de cargos vagos de soldados e bombeiros. Atualmente, o quadro de militares do estado é de 5,9 mil pessoas, mas, de acordo com a Lei Complementar 203, de 2015, assinada pelo próprio governador, o efetivo ideal é que existam 9.458 servidores na corporação. Porém, ainda não se sabe o número de vagas que serão oferecidas nos certames.

 

Reinaldo ainda afirmou que a Secretaria de Justiça de Segurança Pública (Sejusp/MS) apresentou um planejamento para que sejam realizados concursos anualmente durante os próximos 12 anos.
Leia também: Bombeiros do Piauí e São Paulo abrem concursos com mais de 700 vagas 

Último concurso

Em 2013 aconteceu a última seleção para carreiras militares no estado de Mato Grosso do Sul. Ao total, foram 564 vagas oferecidas.

 

Para soldados foram 524 vagas. Os aprovados foram matriculados no curso de formação de soldados, com bolsa-aluno de R$ 1.540,95. Após a conclusão do curso, o salário passava para R$ 2.354. Já para oficiais foram 20 vagas, sendo apenas quatro para mulheres. Desse total, 10% reservadas para negros e 3% para índios. No curso de formação de oficiais, o aluno-oficial passava a receber o valor total de R$ 5.102,62.

 

Para participar das seleções, os interessados deviam ter altura mínima de 1,65m (homens) e 1,60m (mulheres), idade entre 18 e 24 anos e Carteira de Habilitação Nacional (CNH) na categoria “B”.

 

Já no Corpo de Bombeiros, foram 20 vagas para oficiais da corporação, com apenas quatro para candidatas do sexo feminino. Durante o curso de formação, o aluno-oficial teve direito a ajuda de custo de R$ 3.303,33; mas como oficial, a remuneração oficial foi de R$ 7.021,63. Para concorrer foi preciso ter nível médio completo. O curso de formação de oficiais teve duração máxima de cinco anos.