Defensoria Pública de Goiás publica regulamento para novo concurso público

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Um novo concurso público será aberto no estado de Goiás. A Defensoria Pública (DPE/GO) publicou o regulamento da nova seleção para ingresso na carreira de defensor público. Poderão concorrer candidatos com nacionalidade brasileira, que tenham bacharelado em direito e que apresentem, até a data da posse, três anos de atividade jurídica exercida após a obtenção do diploma de nível superior na área. A remuneração inicial do cargo deverá girar em torno de R$ 27 mil.

Segundo o regulamento, o edital de abertura deverá ser publicado com antecedência mínima de 60 dias anteriores à aplicação das primeiras provas e o prazo de inscrições será de, no mínimo, 30 dias.

O concurso será composto por quatro fases: a primeira fase do concurso será a prova escrita objetiva de múltipla escolha, de caráter eliminatório e classificatório. Na segunda fase serão aplicadas três provas escritas discursivas, de caráter eliminatório e classificatório. A terceira etapa será composta por prova oral, também eliminatória e classificatória e os candidatos que chegarem à quarta fase do concurso serão submetidos à avaliação de títulos, de caráter apenas classificatório. Confira todo o conteúdo programático no regulamento aqui!

A prova objetiva será composta por 100 questões de múltipla escolha sobre direitos: constitucional, humanos, administrativo, tributário, civil, empresarial, do consumidor, processual civil, difusos e coletivos, da criança e do adolescente, penal, processual penal, da execução penal, além das disciplinas de princípios e atribuições institucionais da Defensoria Pública e criminologia. O tempo máximo de duração das provas será de cinco horas.

 

Inscrições

O valor máximo da taxa de inscrições será igual a 2% do subsídio bruto inicial do cargo. Tem direito a não pagar a taxa aqueles candidatos com renda familiar inferior e doador de medula óssea ou sangue.

Está expresso ainda que às vagas existentes, que serão indicados no edital, poderão ser acrescidas outras que surgirem durante o prazo de validade do concurso, que será válido por dois anos, com possibilidade de prorrogação pelo mesmo período, a critério da Defensoria.

O edital de abertura do novo concurso da Defensoria Pública de Goiás ainda reservará vagas para pessoas com deficiência, população negra, indígenas e quilombolas.

O último concurso público para defensor da Defensoria de Goiás foi realizado em 2014. Foram abertas 14 vagas, mais cadastro de reserva. O certame esteve sob a responsabilidade do Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Servidora que atendia em consultório particular após bater ponto terá que devolver R$ 218 mil

Publicado em 7 ComentáriosConcursos

Após denúncia do Ministério Público de Goiás (MPGO), uma servidora do município goiano de Mozarlândia terá que devolver aos cofres públicos um total de R$ 218,4 mil, por não cumprir carga horária referente ao cargo de chefia para o qual foi nomeada. Reneudes Rodrigues, filha do então prefeito da cidade, assumiu o posto de coordenadora da Saúde Bucal em 2 de janeiro de 2013, contudo a dentista atendia durante o dia em seu consultório particular e chegou a ir, em horário de expediente, a salão de beleza, lojas e outras atividades particulares com a ficha de ponto diário assinada (das 8h às 11h e das 13h às 17h). As faltas eram validadas pela secretária municipal de saúde, Dalilla Catherinne Matos Batista, que encobriu as ausências ilegais e injustificadas.

O valor é correspondente às gratificações recebidas mensalmente e que foram acrescidas em seu salário, no valor de R$ 72,8 mil, mais multa civil de R$ 145,6 mil, correspondente a duas vezes o dano que provocou aos cofres públicos, referente aos 26 meses em que trabalhou.

Em sua defesa, Reneudes alegou que tinha horário flexível, pois se dedicava a outras atividades, como, palestras, elaboração de planos de atividades, aquisição de materiais e equipamentos, fiscalização de seus subordinados e elaboração de relatórios para o correto recebimento das verbas federais que sustentam o plano de saúde local, estando sempre a disposição do município.

Porém, a juíza Marianna de Queiroz Gomes entendeu que “a requerida infringiu os princípios da moralidade e lealdade à administração pública, o que está devidamente comprovado, vez que deveria ter se atentado a eticidade de seus atos, pois desprezou a moralidade administrativa deixando de atender a comunidade local acarretando prejuízos a municipalidade, bem como infringiu o princípio da legalidade, tendo em vista que na atuação pública o agente apenas pode proceder estritamente de acordo com a lei que lhe permite agir e, no caso em tela sua conduta foi pautada por interesses pessoais, o que é inadmissível pela legislação vigente”.

Sem função pública

Além do dinheiro, Reneudes perdeu a função pública, teve os direitos políticos suspensos por oito anos e ficou proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, também por oito anos.

O caso também foi alvo de ação penal e a servidora foi condenada pelo crime de falsidade ideológica a prestar serviços odontológicos a comunidade. A secretária Dalilla Batista também foi condenada pelo mesmo crime e por prevaricação, a três anos, 10 meses e 20 dias de reclusão e oito meses e 19 dias de detenção, além do pagamento de 113 dias-multa. Segundo a magistrada, “o mínimo que se exige para assumir uma função tão importante são conhecimentos básicos do cargo, tais como, o dever de fiscalizar a carga horária do servidor antes de validar a ficha frequência”.

* Com informações do TJGO

Concurso da Assembleia Legislativa de Goiás amplia número de vagas

Publicado em Deixe um comentárioPoder Legislativo

Do CorreioWeb – Boa notícia, concurseiros de Goiás e redondezas! Foi ampliada a quantidade de vagas oferecidas para o próximo concurso público da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). O presidente da Assembléia, José Vitti (PSDB), autorizou um acréscimo de 21 vagas, totalizando 80 oportunidades para profissionais de nível médio e superior, além de incluir duas vagas para o cargo de procurador de 2ª classe.

 

O edital está em fase final de elaboração e deve ser publicado nesta segundo semestre. As chances serão para os cargos de analista legislativo e assistente legislativo, para os seguintes profissionais: engenheiro – eletricista (1), civil (1) e do trabalho (1), arquiteto (2), arquivologista (2), psicólogo organizacional (2), segurança da informação (2), médico – cardiologista (1), clínico (1), ginecologista (1), ortopedista (1), psiquiatra (1) e do trabalho (2), fisioterapeuta (2), contador (5), enfermeiro do trabalho (2), assistente social (2), revisor ortográfico (6), cirurgião dentista (2), comunicador social (5), tradutor intérprete de libras (2), policial legislativo (28), técnico de segurança do trabalho (2) e técnico em enfermagem do trabalho (2).

 

Vitti afirma que o concurso vai reduzir o quantitativo de comissionados e profissionalizar o quadro de servidores na Casa Legislativa. Além disso, o órgão afirma que com os novos empregados o acesso a portadores de limitação auditiva nas atividades da Casa será mais amplo e facilitado, além de aprimorar a divulgação institucional e ampliar os cuidados com a memória documental do Poder Legislativo.

 

Leia também: Câmara de Goiânia abre concurso e brasilienses devem comparecer em peso para as provas. Saiba por quê aqui!

 

Último concurso

Realizado em 2015, o concurso a Alego empossou mais de 100 candidatos. Foram ofertadas 84 vagas em cargos de níveis médio e superior, com salários que variavam entre R$ 3.376,99 e R$ 26.516,02. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas, de redação, de títulos e prática. Acesse o edital aqui.

 

Seleção Cegecon

O Centro de Gestão em Educação Continuada (Cegecon/GO) oferece 18 vagas temporárias e salários de até R$ 2.683,20 em três novos processos seletivos. Há chances para cursandos do nível fundamental e médio, para nível médio completo e para graduados em pedagogia e música. Inscrições vão até 25 de julho.

 

Com salário de R$ 10 mil, Agência Goiana de Transportes e Obras vai abrir novo concurso

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – Em breve, mais um concurso pode ser aberto em Goiás! A Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) contratou o Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (IDIB) como banca responsável pela próxima seleção do órgão, visando à contratação de oito profissionais de nível superior. De acordo com o órgão, as chances serão para o cargo de gestor de engenharia, com remuneração de R$ 10.900.

Os concurseiros interessados devem ter diploma de nível superior em uma das seguintes áreas: arquitetura, engenharia civil, elétrica, ambiental, mecânica, agronomia ou geografia. O cargo tem carga horária de 40 horas semanais. De acordo com o a comissão organizadora da seleção, ainda não há previsão para publicação do edital de abertura.

Segundo o site do órgão, a Agetop é uma entidade autárquica estadual, dotada de personalidade jurídica de direito público interno, com autonomia administrativa, financeira e patrimonial jurisdicionada à Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima). O órgão realiza obras civis (construção, reforma, adequação, ampliação e manutenção dos prédios públicos) e obras de infraestrutura, tais como rodovias, ferrovias, aquavias, aeroportos e aeródromos.

Última seleção

Em 2016, a Agetop promoveu um processo seletivo simplificado com 36 vagas para gestores de engenharia. A seleção foi composta de três etapas: prova objetiva, análise curricular e entrevista. A prova teve 30 questões sobre língua portuguesa, matemática, realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica do estado de Goiás e do Brasil, e conhecimentos específicos, de acordo com a área de formação. Saiba mais sobre o conteúdo exigido no edital, disponível aqui.

Concurso para auditor fiscal

Também em Goiás, a Secretaria da Fazenda (Sefaz/GO) busca 28 profissionais, além de formar cadastro de reserva, para o cargo de auditor-fiscal da Receita Estadual, classe A, padrão I. O salário inicial para o cargo é de R$ 20.940,62, com carga horária de 40 horas semanais. As inscrições serão aceitas entre 26 de julho e 24 de agosto. Concorra aqui!

Novo concurso com 500 vagas para a Seap de Goiás será aberto até setembro

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Do CorreioWeb – A Superintendência Executiva de Administração Penitenciária de Goiás (Seap/GO) anunciou que, em breve, lançará um novo concurso público com 500 vagas para agente de segurança prisional. De acordo com o órgão, o termo de referência para contratação da instituição responsável pela elaboração da prova está em fase de finalização e o edital deve ser publicado até setembro de 2018. Para concorrer, os interessados podem ter nível superior em qualquer área de formação.

 

O concurso traz um bom histórico de convocações, já que, em 2014, a Seap/GO ofereceu 305 vagas para o mesmo posto e convocou 800 candidatos – quase o triplo oferecido inicialmente. Na época, a remuneração inicial foi de R$ 2.847,23.

 

O edital foi publicado pela Fundação Universa e, como a maioria dos especialistas apontam que estudar pelo edital anterior é uma boa estratégia de preparação, aqui vai o link para o regulamento.

 

As etapas de avaliação foram: provas objetiva e discursiva, avaliação médica, prova de aptidão física e avaliação psicológica. A prova objetiva teve 60 questões sobre noções de direito, constitucional, administrativo, penal, processual penal e direitos humanos, língua portuguesa, constituição do estado de Goiás, raciocínio lógico e  ética no serviço público.

 

Mais vagas

A Seap/GO lançou na semana passada um novo processo seletivo, com 1.373 vagas para vigilantes penitenciários temporários. “A contratação dos vigilantes penitenciários temporários é necessária porque, por meio dela, substituímos os contratos vencidos. Com isso, o sistema prisional não fica desguarnecido até que o concurso para agente seja efetivado”, explicou o diretor-geral de Administração Penitenciária, coronel Edson Costa.

 

As chances são para nível médio, com lotação em oito regionais do estado. A carga horária é de 40 horas semanais, preferencialmente em regime de plantão, e o salário é de R$ 1.950,46.

 

Os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva, única etapa do processo seletivo simplificado. As inscrições devem ser feitas até 12 de julho. A taxa de participação é no valor de R$ 40.

 

* Com informações do Governo de Goiás.

Candidato entra na Justiça para mudar data de prova da PCGO

Publicado em Deixe um comentárioCarreira policial

Um candidato ao concurso público para delegado da Polícia Civil de Goiás (PCGO) entrou na Justiça para que o estado de Goiás e a Universidade Estadual do estado mudem a data de aplicação das provas, marcadas para 12 de agosto. Segundo o autor da ação, trata-se do mesmo dia em que a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) vai aplicar avaliação discursiva, também para o posto de delegado.

 

De acordo com o candidato, a realização do concurso para o mesmo cargo, no mesmo dia, viola nitidamente o caráter competitivo das seleções públicas e o princípio constitucional da razoabilidade, já que quem pretende concorrer aos dois certames, mesmo se aprovado na prova objetiva em Minas Gerais, terá de escolher entre fazer a segunda fase ou a primeira etapa em Goiás.

 

O candidato alegou ainda que a coincidência de datas prejudica a Administração Pública, uma vez que os concursos terão menos inscritos, e que isso poderá eliminar a participação de bons candidatos que não poderão realizar ambos os processos seletivos.

 

Mas, o juiz Élcio Vicente da Silva, da 3ª Vara da Fazenda Pública Estadual, não concordou com o argumento. Para Silva, o Judiciário não pode modificar ou substituir o ato discricionário do Estado de Goiás, de decidir aplicar a prova para o cargo em questão no dia estipulado em edital. “Não há violação da competitividade, pois cabe aos candidatos escolherem qual concurso mais lhes interessa e não adequar toda a estrutura do Estado para atender a interesses particulares de candidatos”, determinou.

 

  • Com informações do TJGO.

 

O concurso

São 100 vagas para delegados da PCGO, sendo cinco reservadas a pessoas com deficiência. A remuneração para o cargo é de R$ 19.242,52, com jornada de trabalho de 40 horas semanais. As chances são de nível superior para formados em direito e as inscrições terão inicio em 12 de junho.

 

Leia também: “Para delgado da PCGO, é preciso mais do que o decoreba,” diz especialista

Sedetec/GO deve lançar novo edital com 40 vagas até julho

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

As chances são para o cargo de analista em organização e finanças

 

Do CorreioWeb – Em breve mais um concurso público será aberto em Goiás. Desta vez, a Prefeitura de Goiânia anunciou o início do planejamento para nova seleção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec/GO). O objetivo é a contratação de 40 profissionais de nível superior.

 

O titular da Sedetec, Ricardo De Val Borges, afirmou que o edital deve ser publicado em aproximadamente 60 dias, ou seja, até julho. “Será neste período que definiremos todos os pontos de execução do concurso, um pleito muito aguardado por toda equipe da Sedetec, visto que tínhamos muita carência de profissionais nesta área,” ressaltou Borges. O concurso foi autorizado em 16 de maio pelo prefeito de Goiânia, Iris Rezende.

 

Serão contratados profissionais para o cargo de analista em organização e finanças, com jornada de trabalho de 30 horas semanais e salário de R$ 2.435,66 – mais adicional de titulação e aperfeiçoamento e por desempenho profissional. O primeiro benefício pode variar 10% e 40% sobre o vencimento base e o segundo adicional é de 20% do vencimento, conforme definido nos artigos 2º e 5º da Lei Complementar nº 223, de 29 de dezembro de 2011.

 

Para concorrer é necessário ter curso superior em ciências da computação ou engenharia da computação e registro no órgão competente.

 

Sedetec/GO

De acordo com a prefeitura, a Sedetec/GO é órgão de execução da administração direta do Poder Executivo com a finalidade de formulação, coordenação e execução das políticas, programas e projetos relativos à área de desenvolvimento econômico e empreendedorismo. Atua nos segmentos da indústria, do comércio, de serviços, do trabalho, emprego e renda e da agricultura, pecuária e abastecimento, do licenciamento de atividades econômicas, do comércio ambulante, gestão dos mercados e feiras livres e feiras especiais, bem como gestão, desenvolvimento e implantação de políticas, programas e projetos nas áreas de ciência, tecnologia e inovação nos termos da legislação pertinente.

 

*Com informações do site da Prefeitura de Goiânia.

 

Concursos em Goiás somam 2.200 vagas e salários de até R$ 19 mil

Os concurseiros de Goiás, Distrito Federal e de todo o Centro-Oeste devem ficar atentos. Dez órgãos públicos goianos estão com concursos abertos oferecendo ao todo 2.200 oportunidades, entre chances efetivas e para cadastro reserva. O maior salário é pago pela Polícia Civil, que abriu 100 vagas para delegados com remuneração de R$ 19.242,52. E o órgão com maior quantidade de vagas é a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte, que oferta 900 chances para professores. Veja todos os órgãos abertos aqui!

Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás anuncia concurso com 59 vagas

Publicado em Deixe um comentárioPoder Legislativo

Um novo concurso público, com 59 vagas, será aberto pela Assembleia Legislativa de Goiás. O anúncio foi feito pelo presidente da Casa, Jose Vitti, na última sexta-feira (4/5). O edital está previsto para ser lançado já no segundo semestre deste ano e vai contemplar vagas de nível médio e superior. De acordo com Vitti, o concurso vai reduzir o quantitativo de comissionados e ainda profissionalizar cada vez mais o quadro de servidores da assembleia. “Precisamos, cada vez mais, qualificar o quadro de servidores da Casa, trazendo pessoas que irão se identificar com o Poder. Nós, deputados, somos passageiros, mas os servidores permanecerão aqui”, afirmou.
A distribuição dos cargos já foi definida:

Analista Legislativo

Engenheiro Eletricista – 1
Engenheiro Civil – 1
Arquiteto – 2
Arquivologista – 2
Psicólogo Organizacional – 2
Segurança da Informação –  2
Médico Cardiologista – 1
Médico Clínico – 1
Médico Ginecologista – 1
Médico Ortopedista – 1
Médico Psiquiatra – 1
Fisioterapeuta – 2
Contador – 2
Médico do Trabalho – 2
Engenheiro do Trabalho – 1
Enfermeiro do Trabalho – 2
Assistente Social – 2
Revisor Ortográfico – 3
Cirurgião Dentista – 2
Comunicador Social – 2
TOTAL: 33

Assistente Legislativo

Tradutor Intérprete de Libras  – 2
Policial Legislativo – 20
Técnico de Segurança do Trabalho – 02
Técnico em Enfermagem do Trabalho –  02
TOTAL: 26

Vagas na PCGO

A Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan/GO) informou ao site de Concursos que deve lançar o edital do novo concurso público para delegados substitutos dentro da primeira quinzena de maio. A banca organizadora já foi escolhida e o número de vagas definido. Saiba mais detalhes aqui!

1.000 vagas na Segplan/GO

A Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan/GO) divulgou, no Diário Oficial local, que formou a comissão organizadora para lançamento do próximo concurso da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária local (SSPAP/GO). A seleção vai contratar novos agentes de segurança prisional. Saiba mais aqui!

Polícia Civil de Goiás vai abrir concurso com mais de 100 vagas em maio

Publicado em 2 ComentáriosCarreira policial

A Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan/GO) informou ao site de Concursos que deve lançar o edital do novo concurso público para delegados substitutos dentro da primeira quinzena de maio. A banca organizadora já havia sido informada, pelo governador Marconi Perillo (PSDB) em novembro passado, será a Universidade Estadual de Goiás (UEG), por meio do seu Núcleo de Seleção. Segundo a pasta, trata-se de “banca com muita experiência em realizar concursos para a administração do Estado de Goiás”.

 

Serão abertas 110 oportunidades de provimento imediato para formados em direito. O último concurso público finalizado para o cargo, foi realizado pela própria UEG e ocorreu em 2012, com 109 vagas. De acordo com a Segplan/GO, todos os aprovados foram nomeados. Segundo a assessoria de imprensa da PCGO, o salário atual para delegado gira em torno de R$ 17 mil.

 

Primeiro anúncio

O concurso foi primeiramente sinalizado em novembro do ano passado, com anúncio feito pelo governador Marconi Perillo (PSDB). Na ocasião, Perillo informou que, além das chances para delegados substitutos, há ainda expectativa para 550 chances para escrivães e agentes substitutos. Todas as chances são para candidatos com nível superior em diversas áreas de atuação, e para o de delegado, é necessário ser formado em direito.

Concurso suspenso

O último concurso para delegado da PCGO foi lançado em novembro de 2016, mas ainda está suspenso, de acordo com a página de acompanhamento disponível pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), que é empresa organizadora da seleção.

 

De acordo com a promotoria do estado, o resultado das provas objetivas causou estranheza nos candidatos em razão da quantidade de aprovados que alcançaram notas superiores a 90 pontos, sendo que o exame teve alta complexidade e cada questão errada acarretava a perda de 0,25 pontos em relação à nota final. Cinco pessoas foram presas suspeitas de fraude.

Alego deve publicar edital de novo concurso com mais de 50 vagas este mês

Publicado em Deixe um comentárioPoder Legislativo

Do CorreioWeb – Vai sair um novo concurso para Goiás. O órgão da vez é a Assembléia Legislativa de Goiás (Alego), que deve ter o edital publicado já neste mês, até 31 de março. A novidade se deve a assinatura de aditivo a um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) acordado entre o Ministério Público de Goiás e a Alego, em 2016, para provimento de 57 vagas.

 

O aditivo foi assinado em 28 de fevereiro, pelo presidente da Alego, José Vitti, com a promotora Villis Marra, da 78ª Promotoria de Goiânia. No documento, houve um acréscimo de cinco cargos e no número de vagas previsto no TAC original. Veja abaixo, relação de vagas que deve ser publicada no edital:

 

Polícia legislativa – 11 vagas

Auxiliar de serviços de saúde – 8 vagas

Médico – 6 vagas

Auxiliar administrativo – 5 vagas

Motorista – 4 vagas

Técnico em aparelhos e máquinas – 3 vagas

Técnico em laboratório e análises clínicas – 3 vagas

Analista legislativo (médico do trabalho) – 2 vagas

Analista legislativo (enfermeiro do trabalho) – 2 vagas

Analista legislativo (fisioterapeuta) – 2 vagas

Assistente legislativo (técnico em segurança do trabalho) – 2 vagas

Assistente legislativo (técnico em enfermagem do trabalho) – 2 vagas

Assistente social – 2 vagas

Farmacêutico bioquímico – 2 vagas

Cirurgião-dentista – 1 vaga

Comunicador social – 1 vaga

Eletricista de instalação – 1 vaga

Inquérito civil

O TAC foi firmado devido a um inquérito civil público instaurado para apurar o excessivo número de comissionados e a falta de concursos públicos feitos pela Alego. O último concurso foi lançado em 2015, sendo o Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás (UFG) a banca organizadora. O edital previa 84 vagas dividas entre cargos de nível médio e superior, com remunerações entre R$ 3.376,99 e R$ 26.516,02.

 

O último edital cobrou português, matemática, realidade étnica, social, histórica, geográfica, cultural, política e econômica de Goiás, legislação administrativa e conhecimentos específicos, além da elaboração de redação e prova de títulos.