Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
CBPFOT011120160839 Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press

Novo concurso público em Goiás vai abrir 1.000 vagas

Publicado em Concursos

Mil vagas? Isso mesmo! Essa é a quantidade de oportunidades autorizadas pelo governador Marconi Perillo para o novo concurso público da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (Seduce) de Goiás. Segundo a assessoria da Secretaria de Planejamento do estado, uma comissão composta por representantes de ambas as pastas já foi criada para a elaboração do termo de referência que visa contratar a banca organizadora da nova seleção.

Do total de oportunidades, 900 são para o cargo de professor nas áreas de matemática, física e química, com 20, 30 e 40 horas de aula semanais e outras 100 vagas para o cargo de agente administrativo educacional superior.

O último concurso público da Seduce foi realizado em 2010 pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Foram oferecidas, na época, 5.581 vagas para as disciplinas de biologia, física, química, matemática, sociologia, história, filosofia, geografia, pedagogia, educação física, inglês, português, espanhol, intérprete de Libras, instrutor de Libras, artes visuais, música, dança e teatro. De acordo com o edital, o salário para 20h era de R$ 677,05, para 30h de R$ 1.015,57 e para 40h de R$ 1.354,09.

  • Styllus Seguranca

    Com um salário desses talvez teremos políticos melhores como o Tiririca. Vergonha esse governador é realmente ridículo…

  • Gilberto Araújo Mataroli Júnio

    O Estado do Goiás é um outro país, pois lá não se respeitam as leis brasileiras, o coronealismo ainda predomina, o corporativismo e a corrupção são muito fortes, ou seja, a educação, segurança, saúde e os outros direitos sociais não são cumpridos neste Estado que manipula alguns meios de comunicação e que nada faz por sua população.
    O Marconi Perillo segue a risca o seguinte conceito: A ignorância do povo daqui será a riqueza do povo de lá e o aumento da riqueza de quem estiver a frente do governo.
    Por favor, pesquisem sobre este governador e outros que aí estão e que não fizeram nada pelo Estado e em especial a população, muitos governadores que estão mais sujos do que pau de galinheiro vão tentar se reeleger ou sair para senador como é o caso do Marconi, vamos boicotar está corja que só está a frente do poder por interesses próprios.

  • Ramiro Silva

    Incrível, como professores com nível superior, especialização, mestrado e até, muitas vezes, com doutorado, submetem-se a ganhar R$ 1.355,00. Enquanto o mesmo estado (Governo) paga um auxílio reclusão de R$ 937,00. Por favor, parem para pensar!!! E façamos alguma coisa!!!

  • Fabricio Efel

    ABSURDO…..ESTADO RIDÍCULO….SE NÃO SE INVESTE EM EDUCAÇÃO/CULTURA IMAGINA O RESTO…..Os concursados ganham mixaria…migalhas, os comissionados mandam nos concursados e ainda ganham rios de dinheiro, pois basta puxar o saco e babar ovo para ter o seu carguinho comissionado garantido.

  • Raimundo

    Gostaria de saber sobre a fraude no concurso para Delegado substituto de Goiás, qual a conclusão das investigações. O concurso será anulado? Caso não seja anulado fica claro a conivência do estado com a fraude, pois, sabe-se que há pessoas que participou da fraude que tem parentesco com autoridades do estado. O povo quer saber.

    • Carina Lima

      Nunca vou esquecer este concurso! Pior que me submeti na vida.

  • Robson Guedes

    Com esses salários, é que teremos educação de qualidade no estado? Esse deveria ser o salário dos assessores comissionados do governador.
    O concurso para a câmara de Valparaiso de Goiás foi suspenso por indícios de fraude, mesmo assim não devolveram os valores das inscrições. Concursos no estado de Goiás “quando tem”, é sempre rodeado de inconformidades.

    • Carina Lima

      Verdade! Simplesmente vergonhoso. Pior é que a OAB/GO e a própria justiça goiana são coniventes com isso. Este estado merece uma intervenção.

  • Rodrigo Reis

    Oi? Eu estou lendo isso mesmo? Que vergonha desse pais!