Governo de Goiás autoriza concurso público para auditor fiscal da Secretaria de Fazenda

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O Governo de Goiás autorizou a Secretaria da Fazenda (Sefaz) a começar os preparativos para a realização de um novo concurso público para ingresso na carreira do fisco, no cargo de auditor fiscal. O número de vagas ainda será definido e haverá cadastro de reserva.

O edital deve ser publicado até o final do primeiro semestre deste ano. O salário inicial do auditor fiscal em Goiás é de R$ 20.940,62.

De acordo com a autorização, a proposta de concurso foi feita pelo secretário João Furtado após obter autorização do Conselho Estadual de Políticas Salariais e Recursos Humanos (Consind) e da Junta de Programação Orçamentária e Financeira (Jupof).

A lei permite à Secretaria realizar diretamente o concurso, o que será feito através da contratação de instituição a ser definida em breve.

Mais chances em Goiás

A Saneamento de Goiás S.A (Saneago) está com inscrições abertas para o novo concurso público de nível médio (agentes, assistente e técnicos) e superior (analistas). São 338 oportunidades imediatas, com salários que vão de R$ 2.353,96 a R$ 9.262,41.

As inscrições podem ser feitas até 5 de fevereiro de 2018, pelo site centrodeselecao.ufg.br. As taxas variam de R$ 85 a R$ 140. Segundo o regulamento da seleção, 34 vagas são reservadas a candidatos com deficiência.

Haverá provas objetivas em 4 de março e em 18 de março, a depender do cargo desejado. Alguns postos,ainda serão submetidos a provas discursivas, outros farão prova prática.

Os aprovados serão lotados em Anápolis, Campos Belos, Ceres, Cidade de Goiás, Formosa, Goiânia, Inhumas, Iporá, Itumbiara, Jataí, Luziênica, Morrinhos, Ouvidor, Palmeiras de Goiás, Porangatu, Rio Verde, Santa Helena de Goiás e São Luís de Monstes Belos. A previsão é de que o concurso seja homologado em maio.

Justiça suspende concurso da Polícia Militar do Rio Grande do Norte

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

A 6ª Vara da Fazenda Pública de Natal mandou suspender o concurso público aberto pela Polícia Militar do Rio Grande do Norte, com 1.000 oportunidades para praças. O edital estaria em desacordo com a Lei Complementar 613, de 3 de janeiro deste ano, que exige nível superior para o cargo em aberto e o concurso não prevê avaliação psicológica, etapa que deveria ser atendida de acordo com a nova legislação. Assim, o juiz Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho determinou a republicação do edital.

 

De acordo com o governo, A Procuradoria Geral do Estado segue analisando a viabilidade de recorrer ou atender a liminar. O prazo para o Governo se posicionar é de dez dias. Em caso de recorrer, a Comissão Especial do Concurso Público aguardará o julgamento do recurso. Se a deliberação for para acatar a decisão, o edital será ajustado e republicado posteriormente. Nesse caso, a empresa responsável por organizar o certame deve abrir um procedimento para devolver o dinheiro aos candidatos que já haviam efetuado o pagamento da inscrição.

A seleção

O concurso foi lançado em 16 de janeiro deste ano. Do total de chances, 938 eram destinadas ao sexo masculino e 62 ao sexo feminino. A abertura do concurso aconteceu poucos dias após policiais e bombeiros do estado anunciarem que voltariam ao trabalho depois de se recusarem a sair às ruas devido a más condições de trabalho. O Rio Grande do Norte chegou a decretar estado de calamidade na segurança pública.

 

As vagas são de nível médio. Para concorrer, é necessário também ter, no mínimo, 1,65 m de altura (sexo masculino) e 1,60m (sexo feminino). Além isso é preciso ter 19 anos de idade e no máximo 30, completos até 31 de dezembro de 2018. O Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo ( Ibade) é responsável pela organização do certame.

 

Durante o curso de formação, o aluno-soldado receberá uma bolsa de estudo de remuneração mensal no valor de R$ 954. Após o ingresso, o salário passa a ser R$ 2.904.

Polícia Civil do Espírito Santo é autorizada a abrir concurso com 173 vagas

Publicado em 1 ComentárioConcursos

Quem deseja ser policial civil terá em breve 173 chances. O quantitativo corresponde ao número de vagas que serão abertas no próximo concurso público da Polícia Civil do Espírito Santo (PCES). A seleção foi autorizada pelo governador Paulo Hartung, durante uma coletiva de imprensa no gabinete do Palácio Anchieta, nesta quarta-feira (31/1).

A distribuição das vagas também já foi definida. Serão sete cargos, todos de nível superior, sendo 60 para investigador de polícia, 50 para perito oficial criminal, 20 oportunidades para escrivão de polícia, 20 para auxiliar de perícia médico legal, 15 para médico legista, quatro para psicólogo e outras quatro para assistente social. O salário inicial do cargo de auxiliar será de R$ 3.449,60 e o dos demais, R$ 4.860,80.

“Estamos anunciando concurso para uma instituição que é parte do nosso esforço na quebra do ciclo vicioso da impunidade. Por meio da Polícia Civil temos a boa investigação e a elucidação dos episódios criminosos. Com o reforço da equipe, conseguiremos reduzir e combater essa prática na sociedade,” enfatizou o governador.

Já o secretário da Secretaria de Segurança Pública, André Garcia, explicou que “os aprovados se juntarão aos 74 novos policiais nomeados no ano passado, que estão em fase final de formação na Acadepol. Esses profissionais vão atender às necessidades na Grande Vitória e no interior. Em até 30 dias a PC vai concluir a contratação da empresa responsável pela aplicação das provas e, a partir daí, o edital será lançado”.

Polícia Civil da Bahia
A Polícia Civil da Bahia já publicou o edital de abertura de seu novo concurso público. São 1.000 vagas para delegado, investigador e escrivão. Os salários variam de R$ 3.915,85 a R$ 11.389,96. Do total de chances, 82 são para delegado, 880 para investigador e 38 para e escrivão. Todas exigem formação em nível superior. Participe aqui.



Com informações da PCES.

Procon do Maranhão anuncia mais de 50 vagas em próximo concurso público

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Um novo concurso público será aberto no Maranhão. Trata-se do Instituto de Promoção e Defesa do Consumidor (Procon/MA), que vai lançar sua segunda seleção para servidores em 30 anos de existência.

 

De acordo com informações do governo estadual, o edital de abertura será lançado ainda neste primeiro semestre do ano, com 51 oportunidades para preenchimento imediato. Poderão concorrer candidatos com nível fundamental ao cargo de auxiliar de serviços e superior para o posto de conciliador (destinado a quem tem nível superior em direito).

 

Segundo o presidente do Procon/MA, Duarte Júnior, “com uma gestão ética e transparente, agimos sempre em obediência aos princípios basilares da administração pública. Por isso, estamos realizando concursos em prol da maior qualificação dos serviços que colocamos à disposição dos cidadãos”.

 

Mais concurso no Maranhão

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 16ª Região, Crefito-16, com sede no Maranhão, abriu novo concurso público com oferta de 30 oportunidades, sendo oito para provimento imediato e o restante para formação de cadastro reserva. A seleção é organizada pela banca examinadora Inaz do Pará.

 

Há chances para auxiliar administrativo, motorista (ambos exigem nível médio), administrador, advogado, agente fiscal, analista de sistemas, contador e jornalista (nível superior). Os salários vão de R$ 1.200 a R$ 4.200. Participe da seleção aqui.

 

Outros concursos no Nordeste

Polícia Civil da Bahia abre 1.000 vagas para nível superior; salários até R$ 11 mil

 

CRMV da Bahia abre concurso com salários de até R$ 4,2 mil

 

Conselho de Farmácia de Pernambuco abre concurso com mais de 100 vagas

 

Com informações do governo do Maranhão.

Funcionária teve posse prorrogada para não receber licença-maternidade

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Aprovada em 2016, para o cargo de assistente social, uma funcionária pública impetrou mandado de segurança contra o prefeito e a Secretária de Administração do município Cachoeira do Sul, no Rio Grande do Sul. O motivo, segundo ela, foi que representantes da prefeitura, ao saberem que ela estava em licença-maternidade, prorrogaram a data para ela começar a exercer seu cargo e assim não receber sua licença-maternidade.

A funcionária contou que foi aprovada em concurso público e, no mesmo dia em que teve subscrito o termo de posse (em 21 de junho de 2016), pediu demissão do emprego tinha. Porém, a secretaria ao saber que sua filha havia nascido em 20 de março daquele mesmo ano decidiu prorrogar sua posse por seis meses para não ter que pagar o restante da licença-maternidade.

Em julgamento na 2ª Vara Cível local, a juíza Magali Wickert de Oliveira constatou a ilegalidade e determinou o pagamento de valores relativos à licença-maternidade para a assistente social.

Ilegal
A magistrada afirmou que, após efetivada a nomeação, posse e exercício da autora, houve a prorrogação da posse e do efetivo exercício do cargo pela autora para 29 de setembro de 2016, em decorrência da apresentação da certidão de nascimento de sua filha. O Município, por sua vez, alegou que o exercício não ocorreu devido à autora estar em auxílio previdenciário de licença-maternidade. Porém, Oliveira afirmou que o argumento não se sustenta uma vez que ela se desligou do emprego anterior no dia em que tomou posse na prefeitura e, como consequência, houve o desligamento do Regime Geral da Previdência Social e a suspensão do benefício.

Além disso, o exercício do cargo da funcionária foi prorrogado para exatamente quando decorridos os 180 dias de licença previstos na legislação municipal. “Tal conduta, a toda evidência, fere a regra constitucional de proteção à gestante, motivo pelo qual é de ser concedida a ordem buscada pela impetrante, com o reconhecimento do direito à percepção de licença maternidade proporcional.” afirmou a juíza.

Com informações do TJRS

Aulão gratuito explica edital e dá dicas para o concurso da Polícia Militar do DF

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Um aulão gratuito vai explicar detalhes do edital do concurso público com 2.024 vagas para Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), além de dar dicas específicas para o certame. O evento acontecerá das 18h às 20h30, no IMP Concursos, na unidade da 603 Sul.

O edital foi publicado nesta sexta-feira (26/1), no Diário Oficial do DF. Serão 2.024 vagas de soldado nos quadros de combatentes (2.000), especialistas músicos (6) e especialistas corneteiros (18).

Do total das vagas para soldado combatente, 500 são para admissão imediata (450 homens e 50 mulheres) e 1.500 para cadastro reserva.

O professor Leandro Antunes, coordenador e professor de Direito Penal Militar no IMP, será o responsável por ministrar a aula. Ele é também especialista em direito público, gestão estratégica da segurança pública e em segurança pública e defesa civil,além de professor de cursos preparatórios, com ênfase nas carreiras policiais, há mais de 15 anos.

Interessados em participar, devem fazer a inscrição pelo site do preparatório (www.impconcursos.com.br). Mais informações: 3029-9700. As vagas são limitadas.

O concurso

As inscrições para o concurso começam em 25 de fevereiro e vão até 26 de março para músicos e até 4 de abril para combatentes. Todas deverão ser feitas pelo site do Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades). O valor da taxa de inscrição será de R$ 88.

Além de prova objetiva e redação, o certame ainda prevê teste de aptidão física, avaliação de exames médicos, psicológicos, investigação da vida pregressa e social do candidato e, para quem se inscrever para músico, haverá também uma prova prática instrumental.

O salário inicial de um soldado de primeira classe é de R$ 6.338,87 e de segunda classe, R$ 5.108,08.

A última seleção foi realizada em 2012 e ofertou 1.000 vagas para o cargo de soldado permanente. Na ocasião foram reservadas 964 vagas para soldado combatente — 790 para homens e 174 para mulheres, 24 soldados corneteiros e 12 para músicos.

Leia mais: Governo anuncia mais de 2 mil vagas para a Polícia Militar do DF

Secretaria da Saúde empossa 405 servidores aprovados em concurso de 2014

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

O Governo do Distrito Federal empossou 405 servidores da Secretaria de Saúde nesta quinta-feira (25/1). A maioria, 293, são médicos. A lista conta ainda com 50 técnicos administrativos, 12 enfermeiros, cinco assistentes sociais, quatro terapeutas e outros.

Os novos servidores foram aprovados em concurso de 2014 e tiveram as nomeações publicadas em 27 e 29 de dezembro de 2017, no Diário Oficial do DF.

Eles participaram de solenidade no auditório da Imprensa Nacional, com a presença do governador Rodrigo Rollemberg, e entregaram a documentação no Núcleo de Admissão da Secretaria de Saúde, na sede da pasta.

“Com as posses de hoje, demos posse no nosso governo a 4,3 mil servidores da saúde”, disse o governador. Segundo ele, esse reforço vai garantir mais médicos para a atenção primária e para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (Samu).

O chefe do Executivo local adiantou que, em fevereiro, serão nomeados mais profissionais, principalmente técnicos de enfermagem.

Com informações da Agência Brasília.

Participar de reality show é impedimento para continuar a ser servidor público?

Publicado em 9 ComentáriosConcursos

A única representante do estado do Acre que integra a nova turma do Big Brother Brasil 18, Gleiciane Damasceno da Silva (22 anos), foi exonerada pelo governador Tião Viana do seu cargo na Secretaria de Articulação Institucional (SAI) local. A primeira página do Diário Oficial do estado desta terça-feira (23/1), mesmo dia em que a sister pisou pela primeira vez na casa mais vigiada do Brasil, foi toda dedicada a ela (veja foto), que pediu pela exoneração. Gleiciane trabalhava na pasta como comissionada há quase três anos e recebia um salário referente à CEC 3, que corresponde ao valor de R$ 2.688.

 

Gleici era representante do poder público no Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial e realizava palestras e orientações nas escolas sobre os direitos humanos, das mulheres, assim como racismo e machismo. Estudante de psicologia e de origem humilde, ela foi a primeira da família a concluir o ensino médio e entrar para a faculdade. É ativista de Direitos Humanos e militante da Juventude Negra, e defende o feminismo porque foi testemunha da história de sua mãe.

Reprodução
Foto: Reprodução

 

Após a exoneração da sister fica a dúvida: participar de programas, como um reality show, é impedimento para continuar a ser servidor público? De acordo com Max Kolbe, consultor jurídico e membro da Comissão de Fiscalização de Concursos Públicos da OAB-DF, nada impede que a prática afete o cargo do funcionário do Estado. “Ninguém pode ser exonerado sem o devido processo legal, ampla defesa e contraditório, geraria nulidade absoluta do ato. O que o servidor pode fazer para participar de programas assim é pedir uma licença para tratar de assuntos particulares, que é um direito reservado pela Lei 8.112, artigo 81, parágrafo VI. Agora, se ela é comissionada a história muda, já que o posto é de livre nomeação e exoneração também” esclarece.

 

Foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press
Foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press

Diplomata BBB

Para ter uma noção da diferença, na edição passada do reality global, o brasiliense Rômulo Neves, que é diplomata há mais de 12 anos, participou do programa e, após sua eliminação, voltou ao posto no Itamaraty sem problemas. Ele também já foi chefe de gabinete do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e já tentou se eleger deputado distrital (licença política).

Aulão beneficente para concursos da Abin, STJ e STM

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

Quem vai se candidatar aos concursos da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Superior Tribunal de Justiça (STJ) e Superior Tribunal Militar (STM) pode reforçar os estudos no próximo aulão beneficente organizado pelo IMP Concursos. Para participar basta doar 1kg de alimento não perecível na unidade da Asa Sul. O evento acontecerá nesta quarta-feira (24/1), das 14h15 às 17h50, na 603 Sul.

 

O aulão será ministrado pelo professor Ricardo Blanco, especialista em direito administrativo e direito constitucional, e já foi inclusive militar das Forças Armadas e agente da Polícia Federal. Informações pelo telefone: 3029-9700.

Aulão beneficente para carreiras policiais no Centro de Convenções

Publicado em Deixe um comentárioConcursos

A partir das 17h deste sábado (20/1), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, um aulão beneficente será ministrado a todos os concurseiros que têm interesse em concorrer a seleções policiais. O evento é uma parceria do Governo do Distrito Federal e do IMP Concursos. A pré-inscrição pode ser feita pelo site: www.impconcursos.com.br/aulaopolicial/.  Quem quiser participar deve entregar 1kg de alimento não perecível na entrada do evento, que está sujeito a lotação. Mais informações pelo telefone: 3029-9700.

 

Entre as disciplinas que serão abordadas estão: direito penal (com o professor Tiago Pugsley), direito processual penal (com o professor Carlos Alfama), informática (com o professor Deodato Neto), direito constitucional (com o professor João Trindade), língua portuguesa (com o professor Fabrício Dutra), entre outras disciplinas.

Leia também: PMDF confirma quantidade de vagas de novo concurso e já estima concorrência