Maior feira pet terá 3 dias de atrações

Publicado em 2 ComentáriosSem categoria

Seu pet pode ser destaque no Brasília Pet Show. Publique uma foto no Instagram com a hastag #meupeteshow e cruze os dedos. O Correio vai selecionar 20 para participar de uma exposição no evento

 

Capturar

Está chegando a hora! Na próxima semana, tem início o Brasília Pet Show, maior evento do segmento pet do Distrito Federal. De 11 a 13 de agosto, a área central do Pátio Brasil Shopping se transformará em um grande espaço voltado ao mundo dos animais de estimação. Serão 2.500 metros quadrados, com diversas atrações (veja programação abaixo). 

Os cães, juntamente com os tutores, são bem-vindos, desde que tenham idade superior a 6 meses e com carteira de vacinação em dia. Eles devem permanecer com coleiras ou no colo, pois não serão permitidos animais soltos no ambiente do evento. Raças conceituadas como perigosas devem também fazer uso da focinheira, conforme prevê a legislação. Cada proprietário é responsável pela limpeza da sujeira de seu cão.

E seu pet pode fazer parte da exposição Meu Pet é Show, organizada no evento pelo Correio Braziliense. Veja como participar:

— Publique uma foto do pet no Instagram com o seu nome, uma breve descrição do momento do clique e a hashtag #meupeteshow na legenda, até o dia 6 de agosto

—  É importante lembrar que somente o pet deve aparecer na foto e que o perfil do participante precisa ser público

— Das fotos participantes, o Correio vai eleger 20 (vinte) para compor a exposição. O Correio Braziliense apoia o evento e estará presente também com promoções e brindes especiais para público visitante.

 

Programação

Dia 11 de agosto

Horário de funcionamento 10h às 22h
10h Abertura
11h Aves Exóticas
14h Showdog Alexandre Cândido
16h Cães de faro e proteção – Rancho Romano
17h Aves Exóticas
18h Apresentação dos cães da Polícia Rodoviária Federal
18h30min Agility
19h Showdog Alexandre Cândido
19h30min Encontro da raça Buldogue Campeiro
20h O que é Cinofilia – Kennel Clube de Brasília
22h Encerramento

Dia 12 de agosto

Horário de funcionamento 10h às 22h
10h Abertura
10h30min Cães de faro e proteção – Rancho Romano
11h Aves Exóticas
11h30min Showdog Alexandre Cândido
13h30min Encontro da raça Schnauzer
14h Apresentação do Grupo Cobra Legal
15h Apresentação do Grupo Falcoeiros DF
15h30min Encontro da raça Retriever do Labrador
16h Desfile Pet Fashion
16h30min Apresentação dos cães da Polícia Rodoviária Federal
17h Encontro da raça Golden Retriever
17h30min Aves Exóticas
18h Showdog Alexandre Cândido
18h30min Agility
19h Encontro da raça Shih Tzu
20h O que é Cinofilia – Kennel Clube de Brasília
20h30min Encontro da raça Pug
22h Encerramento

Dia 13 de agosto

Horário de funcionamento 12h às 20h
12h Abertura
14h Encontro de Répteis da Capital Federal
15h Aves Exóticas
15h30min Encontro da raça Buldogue Francês
16h Desfile Pet Fashion
16h30min Encontro da raça Spitz Alemão
17h Showdog Alexandre Cândido
17h30min Encontro da raça Bulldog
18h Agility
18h30min O que é Cinofilia – Kennel Clube de Brasília
19h Cães de faro e proteção – Rancho Romano
20h Encerramento

***

VOCÊ VIU?

Ajude essa cachorrinha de 11 anos a voltar para casa!

IMG_0501

Mostre a beleza do seu pet!

Publicado em 2 ComentáriosSem categoria

Tem orgulho do pet e quer mostrar que ele é o mais fofo do mundo? Participe da ação Meu Pet É Show! Publique uma foto no Instagram e torça para ela ser escolhida: o Correio Braziliense vai expor 20 delas no Pátio Brasil Shopping

Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução000

 

É cada foto mais linda que a outra! A 3ª Edição do Meu Pet É Show já recebeu fotos de cães, gatos, coelhos, passarinhos, peixes e ratinhos! Vai ser difícil escolher as 20 que serão expostas no evento Brasília Pet Show, que acontece no Pátio Brasil, de 11 a 13 de agosto.

E você? Já clicou seu pet? Não perca tempo: é só até 6 de agosto. Veja como participar:

— Publique uma foto do pet no Instagram com o seu nome, uma breve descrição do momento do clique e a hashtag #meupeteshow na legenda

— Somente o pet deve aparecer na foto, e o perfil do participante precisa ser público

Das fotos participantes, o Correio vai eleger 20 (vinte) para compor a exposição. O Correio Braziliense apoia o evento e estará presente também com promoções e brindes especiais para público visitante.

 Participe e mostre para todo mundo porque o seu pet é show!

 

Saiba como tirar fotos de pets

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Vai participar da ação Meu Pet é Show? Aprenda como tirar as melhores fotos do melhor amigo. E não esqueça: poste no Instagram até 6 de agosto, com a hastag #meupeteshow

Indiana, Harlow e Sage do perfil @harlowandsage: fotos divertidas fazem sucesso nas redes sociais
Indiana, Harlow e Reese, do perfil @harlowandsage: fotos divertidas fazem sucesso nas redes sociais

 

O fotógrafo de pets Mark Rogers ensina a tirar boas fotos do melhor amigo. Aproveite as dicas, faça muitos cliques e participe da 3ª Edição do Meu Pet é Show, promovida pelo Correio Braziliense. Para participar, basta publicar uma foto do pet no Instagram com o seu nome, uma breve descrição do momento do clique e a hashtag #meupeteshow na legenda, até o dia 6 de agosto. Pode ser um amigo canino, um gatinho, peixe, passarinho e até aqueles mais exóticos, afinal, amor e amizade não têm raça e nem fazem distinção, não é mesmo? É importante lembrar que somente o pet deve aparecer na foto, e que o perfil do participante precisa ser público. Das fotos participantes, o Correio vai eleger 20 (vinte) para compor uma exposição no evento Brasília
Pet Show, que acontecerá de 11 a 13 de agosto, no Pátio Brasil Shopping. O Correio Braziliense apoia o evento e estará presente com promoções e brindes especiais.

 

DICAS

Tempo certo: Se você quer uma foto de ação, fotografe antes da caminhada diária. Mas, se quer uma foto serena, fotografe depois que ele estiver bem cansado

Deixe o animal se acostumar com a câmera: o “click” e o flash pode assustar e incomodar o pet no princípio. Deixe que ele dê uma boa cheirada na câmera (ou no celular) e, então, comece a fotografar aleatoriamente, só para ele se habituar com o som e a luz. Assim que ele parecer acostumado, comece a tirar fotos dele. A ideia é deixar as coisas naturais e relaxadas. O que não fazer: segurar uma tonelada de petiscos, colocar a câmera abruptamente no rosto do animal e repetir alto: “mamãe vai fazer sua foto!”. Com certeza, você vai espantar o pet

Tire muitas fotos: Essa é a regra número um da fotografia, não importa o assunto. Quanto mais fotos você tira, maior a chance de conseguir imagens sensacionais

Desligue o flahs: A maior parte das fotos amadoras saem melhores com luz natural. Para evitar fotos chapadas, fotografe pela manhã ou à noite em dias ligeiramente nublados. Nos dias brilhantes, escolha uma sombra. Para fotos no interior de um ambiente, provavelmente você precisará do flash. Nesse caso, para ter uma imagem mais natural, use um flash externo, acima da câmera. Dessa forma, a luz virá do teto. De dia, abra as cortinas e deixe a luz entrar.

Fique no nível do pet: Se você ficar do alto, suas fotos vão parecer as de qualquer um.

Preste atenção ao cenário: Cenários simples, como uma areia branca ou árvores bem verdinhas fazem o animal se sobressair. Coloque o pet à frente do fundo, para que ele fique mais focado e brinque com a ilusão de ótica. Por exemplo, clique o pet de um ângulo que pareça que os galhos estão crescendo de sua cabeça. Preste atenção à cor também: sem fundos pretos para cães pretos, fundos castanhos para cachorros castanhos, e assim por diante.

Ajudinha: Um amigo com um brinquedo com apito será útil. No entanto, tenha em a mente a personalidade do seu pet. Alguns cachorros se distraem muito rápido quando seus brinquedos estão por perto, por isso, o efeito pode ser oposto.

Seja criativo e brincalhão: Muitos fotos e corpo inteiro tiradas a 10 metros de distância podem ficar sem graça. Levante-se para que o pet não preencha todo o enquadramento. Fique ainda mais perto se quiser uma foto engraçada do focinho. Fotografe a cabeça em ângulos de 45 graus. E não fique preocupado com perfeição. Às vezes, aquela foto com a cauda do cão fora do quadro, é a que vai ficar pendurada na parede anos. Na fotografia de pets, Com a fotografia do animal de estimação, sorte é o nome do jogo. As melhores fotos são, muitas vezes, as tiradas espontaneamente.

  • Fonte: DogTimes

Prove que seu Pet é Show!

Publicado em 4 ComentáriosSem categoria

Você tem até 6 de agosto para postar uma foto caprichada do seu melhor amigo. O Correio vai escolher 20 para expor no evento Brasília Pet Show, que acontece de 11 a 13 de agosto, no Pátio Brasil

 

1501102552a00ccb680d163fd49a93e135e0eee311

 

 

De 11 a 13 de agosto, a cidade será palco, novamente, do Brasília Pet Show, um evento recheado de novidades na área pet. E o Correio não poderia ficar de fora. Queremos conhecer os pets mais lindos do Distrito Federal e, para isso, lançamos a 3ª edição do Meu Pet é Show!, ação especialmente criada para quem ama os animais.

Até 6 de agosto, poste no Instagram uma foto do seu pet com a hashtag #meupeteshow na legenda. Escreva também o nome e uma breve descrição do momento em que ele foi clicado. Pode ser um amigo canino, um gatinho, peixe, passarinho e até aqueles mais exóticos — afinal, amor e amizade não têm raça e nem faz distinção, não é mesmo?

Das fotos participantes, o Correio vai eleger 20 (vinte) para compor uma exposição no evento Brasília Pet Show, que acontecerá no Pátio Brasil Shopping. O Correio Braziliense apoia o
evento e estará presente também com promoções e brindes especiais para público visitante.

Atenção! Somente o pet deve aparecer na foto, e o perfil do participante precisa ser público, ok?!
Participe e mostre para todo mundo por que o seu pet é show!

Hamsters: adoráveis e fáceis de cuidar

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Fofos e muito ativos, hamsters são amáveis, pequenos, fáceis de cuidar e baratos de manter. Na alimentação, insetos são uma boa fonte de nutrientes

 

Fofinhos e fáceis de cuidar, os hamster conquistam de cara Crédito: Safari Insetos
Fofinhos e fáceis de cuidar, os hamster conquistam de cara Crédito: Safari Insetos

Alimentação

A alimentação dos hamsters deve ser baseada em uma dieta balanceada com todas as vitaminas e proteínas que eles precisam. A falta de nutrientes pode causar uma série de doenças. “A dieta deve contar com a ingestão de ração e grãos como refeição principal e como petiscos pode ser incluído algumas frutas e insetos de farinha como, por exemplo, os tenébrios. Eles podem servir como um agrado para o pet”, explica o Engenheiro Agrícola e proprietário da Safari Insetos, Eduardo Matos.

Os tenébrios vivos ou desidratados são excelentes para a manutenção da proteína no corpo do animal. “Os tenébrios possuem 44% de proteína em sua composição, tem alto teor de digestibilidade e é muito nutritivo. Os tenébrios vivos podem ser colocados na gaiola despertando o instinto de caça dos hamsters. Os desidratados podem ser oferecidos na mão ou misturados com a ração. A alimentação do pet se torna uma diversão para as crianças que vão ficar empolgadas em alimentar seu hamster”, ressalta. A quantidade indicada é de 8 a 15g por dia de comida. Para a água a orientação é colocar uma garrafa ou dispenser pendurada na gaiola, evitando que o hamster faça uma bagunça com a água na hora do consumo.

Os insetos têm alto teor de proteína, ácidos graxos e minerais de alta digestibilidade. Além dos tenébrios, o “cardápio” pode incluir: grilo preto (Gryllus assimillis), tenébrio gigante (Zophobas morio), tenébrio comum (Tenebrio molitor), barata cinérea (Nauphoeta cinérea), barata blaberus (Blaberus giganteus) e barata madagascar (Gromphadorhina portentosa). “Nutritivamente, os insetos substituem a ração. Mas a dieta do pet não pode ser substituída apenas por insetos.Deve-se usá-los como um complemento para o animal”, explica Matos.

Ambiente ideal

O local apropriado para os hamsters é uma gaiola de, pelo menos 60cm x 40cm com grades de até 0,7cm de espaçamento. Um aquário também pode ser uma ótima opção desde que sua tampa seja de grade, para ter entrada de ar. Procure colocar a gaiola em um local ventilado, sem exposição ao sol e longe de cães e gatos para não estressar o novo bichinho.

A gaiola ou aquário devem ser forrados com álamo ou forros de papel e o local do xixi deve ser trocado a cada dois dias para não dar cheiro. Já a gaiola pode ser higienizada uma vez por semana com detergente neutro misturado com água. Nunca deixe o local molhado pois pode proliferar bactérias e deixar o hamster doente.

Para que o hamster pratique exercícios e brinque vale incluir no ambiente rodas, tubos e outros itens para que eles se divirtam.

Escolhendo o bichinho

O ideal é escolher o seu hamster em pet shops, criadores ou até mesmo em abrigos de animais, certificando-se de que ele está saudável com ouvidos e traseiros limpos e secos, barriga pequena e redonda, sem caroços, com pelos, olhos brilhantes e dentes saudáveis. Evite aqueles hamsters que mordam agressivamente e também os medrosos. Prefira aquele mais curioso, que fareje a sua mão.

Entre as espécies legalizadas para criação no Brasil, escolha aquela que mais se adapte ao desejo da família: sírios (13 a 18cm), anões Campbell e russo (7,5 a 10cm), chineses (10 a 12,5cm) e Roborovski (7,5cm). Desde que sejam da mesma espécie eles podem viver juntos, mas é importante que eles sejam apresentados juntos para que aprendam a conviver. O melhor é que fiquem em gaiolas separadas.

Nos três primeiros dias é indicado que não estimule muito o pet deixando ele se ambientar. Após esse período a aproximação vai acontecendo aos poucos. Alimentação, exercícios, brincadeiras e limpeza farão parte da rotina dos animais.

Caso ele fique doente, leve em veterinários especializados em animais silvestres.

 

Brasília ganha mapa pet friendly

Publicado em 1 ComentárioSem categoria

Plataforma colaborativa MapaDog já listou mais de 130 locais onde cães são bem-vindos. Lançamento do site acontece nesse fim de semana em grande evento pet friendly

mafalda

Apaixonados por cachorros e tutores da pug Mafalda, Júlia Hueb e Igor Vendas tinham dificuldades de encontrar informações sobre locais onde poderiam levá-la em seus passeios pela cidade. No ano passado, tiveram a ideia de mapear os estabelecimentos pet friendly de Brasília e compartilhar essas dicas com outros “cachorreiros”. Há cinco meses, o projeto virou realidade. Ao conhecer a designer Nathalia Lima, o casal decidiu fazer um site e, assim, surgiu a plataforma colaborativa MapaDog.
“Já classificamos 130 lugares em Brasília e arredores e já temos muitos outros no nosso radar para serem mapeados. São lugares que já fomos, ou lugares que ligamos e/ou mandamos e-mail para saber se pode, qual porte é permitido e regras de cada local. Muito deles nem sabem o que é pet friendly, mas falam que aceitam sim nas mesas externas, ou em mesas na grama”, relata Júlia. “Então, todos os lugares que dizem aceitar algum tipo de pet estão entrando pro site, mesmo que a política do local ainda seja tímida e só possa cachorro pequeno, no colo ou em algumas mesinhas específicas”, esclarece.
Segundo ela, a ideia é que todo estabelecimento que permita cachorro esteja dentro do site, para que as pessoas percam o medo de sair com seus melhores amigos e, ao mesmo, tempo sigam as regras, para um convívio em harmonia com quem não tem animais. “Acreditamos que o melhor movimento para criarmos uma cidade pet friendly é usufruir de forma educada dos espaços onde já somos aceitos e, a partir daí, ganhamos força para que outros estabelecimentos sigam esta tendência.”
O projeto começou em Brasília com a criação do site,  mas os idealizadores já começaram a mapear outras capitais. Essas informações serão lançadas como o aplicativo MapaDog, que está sendo desenvolvido pela equipe. “Acho que nosso maior diferencial é que não queremos que as indicações sejam só nossas, a ideia é ser uma plataforma colaborativa e que as pessoas também indiquem e compartilhem suas experiência, trocando informações dos lugares, fotos, classificação desse universo pet. Por enquanto para chegarmos perto disso: temos uma aba no site em que as pessoas podem criar seus posts indicando locais, avaliando e acrescentando suas próprias fotos”, revela.

Em parceria com o MimoBar e o Agility DF, o MapaDog será lançado durante o 2º Encontro de Pets, nos dias 22 e 23 de julho (sábado e domingo), das 15h às 18h. O evento conta com parceiros de comida pet, hospedagem, brinquedos educativos, além de comida, bebida e música num ambiente para toda a família.

Serviço:

Lançamento do site MapaDog e 2º Encontro de Pets, no MimoBar, na CLN 105, nos dias 22 e 23 de julho (sábado e domingo), das 15h às 18h.

www.mapadog.com.br

Instagram: @mapadog

Facebook: MapaDog Brasil

********

Você viu a Nala?

Cópia de nala

 

A família da gatinha Nala está desesperada.  “A sensação de perder um animal querido é pior que a morte dele, poque não sabemos o que o bichinho está passando por ai, ainda mais um animal que não sabe se virar na rua”, relata Clayton Freires. Ele deixou a gatinha na casa da irmã para viajar, e um descuido com uma janela aberta fez com que Nala pulasse, provavelmente tentando seguir o tutor.  “Já tentei de tudo: procurei por mais de duas semanas de dia e de noite, entreguei panfletos e colei cartazes nas paradas de ônibus e agora ofereço até uma recompensa”, conta.

Vamos ajudá-la a voltar para casa?

Sem sacrifício

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Cachorro sintético substitui sacrifício de animais em aulas de medicina veterinária. Faculdade de São Paulo é a primeira a investir nesta tecnologia no Brasil

Cão sintético substitui animais nas aulas de anatomia  Crédito: SynDaver Labs/Divulgação
Cão sintético substitui animais nas aulas de anatomia Crédito: SynDaver Labs/Divulgação

Nas faculdades de medicina veterinária de todo o mundo, a vida de muitos animais está sendo salva por um cachorro de borracha. Extremamente detalhado e realista, o SynDaver Canine é um modelo sintético utilizado nas aulas de anatomia e de procedimentos cirúrgicos. A fabricante utiliza um material patenteado que age como o tecido vivo, reproduzindo com acurácia uma série de sistemas corporais funcionais. Além disso, o animal sintético tem coração com batimentos, sistema circulatório e sangra quando são feitos cortes.

 

Agora, estudantes brasileiros poderão treinar neste modelo, dispensando a eutanásia de animais reais. O recém-inaugurado curso de medicina veterinária da Faculdade das Américas (FAM), em São Paulo, é o primeiro no Brasil a utilizar o SynDaver Canine para aulas de anatomia, importado pela Csanmek,empresa especializada em sistemas e soluções para o mercado educacional.

O cachorro sintético será utilizado para simulações cirúrgicas e treinamentos de habilidades. Ele integra o sistema multidisciplinar da FAM para o ensino da veterinária e será utilizado junto com a Plataforma 3D de simulações de anatomia, desenvolvida pela Csanmek. O equipamento funciona como uma mesa que exibe modelos tridimensionais altamente detalhados e anatomicamente corretos de todos os sistemas do corpo canino, que permite aos alunos realizar dissecações virtuais e ter acesso a locais que dificilmente teriam em um cadáver real.

O simulador 3D utilizado na FAM possui ainda uma ferramenta de integração entre hospitais e salas de aula e oferece aos alunos a possibilidade de estudar casos clínicos e exames reais de animais, pois permite que os professores convertam tomografias e ressonâncias magnéticas em 3D, com acesso total e irrestrito a anatomia real.

“Todos os anos, milhares de animais são sacrificados para o ensino. Essa tecnologia foi desenvolvida para reduzir esses números e modificar esse cenário, pois o simulador cirúrgico permite que os alunos utilizem um modelo realístico com todos os sistemas e órgãos na mesma coloração e densidade do real”, comenta Claudio Santana, fundador da Csanmek Tecnologia.

“Apesar de ser um equipamento para educação, a plataforma 3D também é utilizada por médicos e profissionais da saúde no dia a dia, para melhorar o aprendizado e compreensão das estruturas anatômicas reais e modeladas, e, junto com o Syndaver Canine, formou-se o cenário ideal”, conclui Santana.

Veja uma demonstração do SynDaver Canine:

 

Pitbull é eleito prefeito de cidade americana

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Ele concorreu com um frango, um gato e um burro, entre outros candidatos. Desde a década de 1990, moradores de pequena cidade dos EUA preferem escolher animais a humanos para “administrar” a prefeitura

 

O novo prefeito angariou mais de 3 mil votos Crédito: Reprodução
O novo prefeito angariou mais de 3 mil votos Crédito: Reprodução

 

Um pitbull de 3 anos chamado Brynneth Pawltro acaba de ser eleito como o novo prefeito de Rabbit Hash, no Kentucky (EUA), em uma vitória esmagadora de 3.300 votos. Ele conseguiu bater ter vários outros fortes candidatos, incluindo um burro, um gato e um frango. Ele é o quarto cão a ser eleito para comandar Rabbit Hash, e vai suceder uma border collie chamada Lucy Lou.

A tradição da cidade de eleger prefeitos peludos surgiu na década de 1990, quando os moradores concordaram que não precisavam de prefeito. Em vez disso, decidiram eleger animais em uma forma democrática verdadeiramente representativa. Cada habitante gasta US$ 1 para votar no novo prefeito. Uma vez que a eleição é concluída, todo o dinheiro volta em benefício da comunidade.

Esse ano, em particular, os fundos eleitorais vão para a reconstrução do armazém da cidade, que queimou em um curto-circuito.

Fonte: Good News Network

 

Veja o vídeo do novo prefeito:

Como ajudar o pet no engasgo

Publicado em 2 ComentáriosSem categoria

 Saiba o procedimento de primeiros-socorros no caso de engasgo. A rápida assistência pode salvar a vida do melhor amigo

 

Crédito: Reprodução
Crédito: Reprodução

 

Uma das situações mais desesperadoras que se pode passar com um pet é quando ele engasga. E, curiosos, os danadinhos estão sempre farejando e ingerindo coisas do chão, o que aumenta o risco de algum objeto entalar na garganta.

Por isso é preciso, conhecer alguns procedimentos de primeiros socorros. “De imediato, você pode utilizar uma lanterna para avaliar o que pode estar entalado no fundo da garganta do animal”, explica o médico veterinário da loja virtual Petlove, Márcio Waldman. “Caso consiga ver o objeto, você pode tentar retirá-lo. Nesse momento, uma pinça pode ajudar, mas é necessário muito cuidado. Um movimento mais brusco pode acabar empurrando ainda mais o objeto para o fundo ou, ainda, machucar a garganta do bichinho”, reitera.

 Segundo Waldman, o engasgo pode não ser identificado prontamente, então é importante ficar de olho em alguns sintomas, como: elevar insistentemente a patinha à boca, apresentar a gengiva azulada ou esbranquiçada e, em casos mais graves, até um desmaio pode ocorrer.

 E lembre-se: se o engasgo aparentar ser mais profundo, o mais indicado é pedir o apoio de um profissional de imediato.

Primeiros socorros

Quando identificar que seu cãozinho está realmente engasgado é hora de entrar em ação. O mais recomendado é levá-lo ao veterinário, no entanto você pode tentar algumas manobras enquanto não chega até o consultório ou caso não haja tempo suficiente.

Você pode, também, ligar para o médico veterinário para que ele te auxilie durante os procedimentos. Isso seria o mais indicado. De qualquer forma, vou te passar algumas medidas básicas para os primeiros socorros caso seu animal esteja engasgado.

Objeto preso na garganta

Você pode tentar observar se encontra algum objeto preso na garganta do seu animal. O ideal seria obter a ajuda de alguém para que possa segurar firme o cachorro a fim de não machucá-lo. Use uma lanterna para ver melhor o fundo da garganta. Caso consiga ver o objeto, você pode tentar retirá-lo, mas precisa tomar muuuuuito cuidado. Um movimento mais exagerado e você pode acabar empurrando ainda mais o objeto ou ainda machucar a garganta do bichinho.

Utilize uma pinça ou algo similar. Mais uma vez, peça a ajuda de alguém para manter o animal imóvel e realizar com calma o procedimento.

Manobras para ajudar seu animal engasgado

Outra forma de tentar deslocar o objeto que esteja obstruindo a garganta de seu animal é realizar algumas manobras.

Se o cachorro for pequeno, segure-o pelas patas traseiras e levante ele, deixando a cabeça para baixo. Chacoalhe o animal (DELICADAMENTE) e veja se ele consegue expelir o objeto.

Já se seu cãozinho for grande e for impossível suspendê-lo, segure as patas de trás e levante-as, mantendo as patas dianteiras no chão. Como se estivesse fazendo um carrinho de mão com o animal, sabe? Fique atento para ver se o objeto é expelido.

Manobra de Heimlich.

A manobra de Heimlich é aquela utilizada para socorrer humanos engasgados. Por ser mais agressiva, ela pode ser um pouco perigosa e acabar machucando algum órgão do animal, por isso só faça em caso de extrema necessidade.

Para realizar essa manobra, você vai segurar o cachorro com as costas apoiadas no seu peito. Entrelace as mãos posicionando-as no abdômen, abaixo das costelas. Faça força e pressione o corpo do animal contra o seu realizando o movimento para cima. Isso faz com que o ar que está no animal expulse o objeto que esteja preso na garganta. Mais uma vez, fique atento para ver se observa alguma coisa saindo da boca do animal.

Mesmo que consiga remover o objeto e seu animalzinho esteja respirando normalmente, engolindo e com o rabinho abanando, é importante levá-lo ao médico veterinário para ter certeza de que o incidente não machucou a garganta nem nenhum órgão do cãozinho. Depois, é só ficar sempre atento ao que seu filho peludo anda xeretando para isso nunca mais acontecer!

FONTE: PETLOVE

**************

Parabéns, parabéns!!

Sábado foi aniversário do nosso blogueiro Bentinho. Fez seis aninhos de pura graça, beleza e amor. Comemoramos a data no domingo de manhã, em uma festinha que contou com a presença de muitos aumigos. Além de encher as barriguinhas com bolo (próprio pra cachorro!) e biscoito (idem!), a cachorrada brincou na piscina de bolinha, correu bastante e, principalmente, ajudou os cãezinhos que ainda aguardam um lar. De presente, Bentinho pediu ração para doar a um abrigo. Generosos, os aumiguinhos levaram perto de 60kg. Obrigada a todos! E obrigada, Bentinho, por ser meu filho de quatro patas. Mamãe te ama muito. #mãedecachorrocomorgulho

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

Cachorrinha faz mudança de sexo

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Molly tinha genitália feminina e masculina e, no lugar dos ovários, nasceram testículos. Por questão de saúde, foi operada e agora é 100% fêmea

Molly se recuperando após a cirurgia: agora, muito mais feliz Crédito: Divulgação
Molly se recuperando após a cirurgia: agora, muito mais feliz Crédito: Divulgação

 

Uma linda cachorrinha escocesa passou por uma cirurgia de mudança de sexo em Glasgow. Molly nasceu com genitálias masculina e feminina e, segundo os veterinários, por questões de saúde era preciso retirar um dos órgãos.

Durante a operação da cadela, da raça Jack Russell terrier, os médicos viram que, internamente, ela tinha testículos no local dos ovários. “Do ponto de vista médico, ela é definida como um macho pseudo-hermafrodita, ou mais comumente, intersexo”, disse o cirurgião veterinário Ross Allan. Segundo ele, se não tratada, ela corria risco de desenvolver uma condição debilitante a longo prazo.

“Sua anatomia particular significava que, enquanto Molly parecia uma fêmea, um exame mais minucioso revelou que, externamente, ela tinha elementos de genitália masculina e feminina, o que leva a um desconforto físico significativo”, afirmou Allan.

A melhor solução foi fazer a cirurgia definitiva. As estruturas masculinas foram retiradas, e o médico criou uma abertura uretral funcional. “A cirurgia foi um sucesso e Molly está muito mais confortável e alegre, como resultado”, garantiu.