Melhor amigo no casamento

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Veja como incluir o melhor amigo no dia mais importante da vida dos noivos. É essencial que o bem-estar do pet esteja em primeiro lugar

 

Foto: Reprodução

 

Fofos, os pets se tornam o centro das atenções em casamentos. Organizar essa presença especial, no entanto, requer cuidados, tanto em relação ao bem-estar do bichinho quanto no papel que ele vai desempenhar na cerimônia, na preparação de um local para ele ficar após a aparição no altar e nos apetrechos que usará. Para ajudar os noivos, o iCasei (www.icasei.com.br) separa dicas para que o pet fique confortável e seguro.

“É preciso saber se o animal é calmo ou agitado e se está habituado a interagir com muita gente ou não. Por isso, o recomendado é levar um adestrador no grande dia ou alguém com quem ele conviva bastante e em quem confie”, diz Alê Loureiro, cerimonialista e parceira do iCasei. O ideal é que o convidado especial goste de estar perto de diversas pessoas, para que não se assuste e acabe causando problemas como fugir, avançar nos convidados ou pular na noiva e sujar seu vestido, por exemplo.

É importante chegar com antecedência ao local do casamento, para que o pet se ambiente com o espaço e até mesmo ensaie suas funções. Geralmente ele se torna o responsável por levar as alianças aos noivos, seja desfilando ou no colo de alguém, como fez a atriz Karina Dohme com seu cachorro. Ele também pode apenas fazer a caminhada e acompanhar o casal durante os dizeres no altar, dependendo de seu comportamento e do que está acostumado a vivenciar com os donos.

Alguns usam enfeites como coroa de flores ou gravatinha, mas há os que gostam de roupinhas mais requintadas. Normalmente eles não ficam alinhados por muito tempo, então, na hora das fotos, os animais têm que ser os primeiros da fila, a fim de liberá-los rapidamente antes de ficarem muito cansados ou estressados. Levar alguma comidinha ou brinquedo preferido para usar como isca ao olhar para a câmera ou fazer uma pose é uma boa estratégia.

Tudo tem de ser feito de forma personalizada e de acordo com cada família. “O local, a função desempenhada, a roupa e os acessórios são decisões importantes, mas tudo será perfeito se o animal não for forçado a fazer nada e se houver respeito”, destaca a parceira do iCasei.

Os noivos devem ficar atentos aos lugares que permitem a entrada de animais e, também, na locomoção dele, que não ficará para a festa madrugada adentro. Dessa forma a cerimônia contará com muito mais carinho e fofura.

Cinema com o melhor amigo

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Vem aí o CinePipocão 2! Tutores e seus melhores amigos estão convidados para uma sessão especial no drive-in do filme Pets 2, seguido por Toy Story 4

Na primeira edição, 3 mil pessoas se divertiram com seus pets no Drive in
Crédito: Antônio Cunha/CB/D.A Press. Brasil. Brasília – DF

 

O primeiro foi um sucesso, com 3 mil participantes. Três anos depois, a sessão do filme Pets 2, no cine drive in, promete repetir a animação de 2016, quando filas imensas se formaram nas proximidades do cinema. A ideia, segundo a organizadora do evento, a engenheira Day Siqueira, é promover uma grande confraternização entre tutores e seus melhores amigos, enquanto, na telona a céu aberto, eles podem curtir as novas aventuras do cãozinho Max e de seus companheiros.

Day Siqueira, com o golden Chico, ao centro: confraternização e conscientização Crédito: Antônio Cunha/CB/D.A Press.

“O CinePipocão voltou porque, mesmo o primeiro tendo sido há três anos, as pessoas sempre lembram dele e pedem um replay. Nada melhor que repetir com o mesmo filme, e Toystory4 a seguir. Nós gostamos de diversão e estar com os amigos fazendo coisas novas, indo a eventos que realmente tem diversão, não só um monte de stands de vendas. Também queremos fazer a conscientização de uma Brasília mais pet friendly, com socialização e educação canina. É o que mais amamos”, diz a tutora dos goldens Chico e Dom.

O CinePipocão é uma inciativa da ItDogs Brasília, da @auau.petshop e @doggatopet

SERVIÇO

Exibição de “Pets 2- A vida secreta dos bichos”

Para ficar ainda melhor, haverá entrega de brindes, de vários itens fantásticos, expositores exclusivos e muita comida gostosa

_________________

Data: 13/07/2019
Horário: das 15:30 às 21h

__________________
OBSERVAÇÕES:
O Cine drive-in abrirá suas portas a partir das 15:30 para o público geral, com o intuito de socializar animais e donos. Aconselha-se chegar o quanto antes para garantir seu lugar!
O filme começará às 18:30h.
E logo após ainda será apresentado Toy Story

Valores: R$ 15 (meia) � R$ 30(inteira)
* Bilheteria apenas em dinheiro ou débito

Serão distribuídos na entrada dois saquinhos de porta caca para cada animal. Pede-se que zelem pela limpeza do local recolhendo toda e eventual sujeira do seu animal.
Quanto à alimentação, você poderá escolher entre as opções disponíveis no cardápio do Cine Drive-in ou dos food trucks, mas caso prefira trazer algo de casa, é permitida a entrada.

Gatinha abandonada por família morre na rua

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

A família se mudou de Taguatinga e deixou a gatinha para trás. Ela foi atacada por cachorros e morreu na rua. Essa é uma realidade cada vez mais comum no país

 

Gatinha abandonada: antes que as protetoras conseguissem o resgate, ela foi morta por cães Crédito: Divulgação 

 

No Brasil, há 30 milhões de animais abandonados, segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU). Com todo tipo de desculpa – mudança para apartamento menor, nascimento de filhos, alergias etc – muita gente, em vez de tentar encontrar outro tutor para cães, gatos e outros bichos, simplesmente os joga na rua, como objetos descartáveis.

Hoje (2 de julho), um grupo de protetoras independentes se depararam com uma situação lamentável na QND 58 de Taguatinga. Uma família foi embora e deixou para trás uma gatinha que, sem estar acostumada a viver na rua, foi atacada por cachorros e morreu na rua. Na QE 19 do Guará II, outra gatinha abandonada pela família está vivendo debaixo de carros em um estacionamento, correndo risco de também ser agredida ou atropelada, pois também estava habituada a viver em ambiente doméstico.

Quem não está 100% comprometido com a vida de um animal, jamais deve adotar ou comprar um. Inúmeras pesquisas científicas já constataram que a ligação que eles têm com seus tutores é tão forte quanto a de um filho com um pai. Quem jogaria um filho no lixo? Lembrando que abandonar animais é crime, com detenção de 3 meses a um ano, segundo o Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais.

As protetoras pedem ajudam para o resgate da gatinha da QE19. Quem puder ajudar, falar com Gisele no 99129-7782.

 

 

Ceratoconjuntivite canina: conheça o problema

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Ressecamento da córnea pode atingir cães de todas as idades e tende a levar à cegueira se não diagnosticado a tempo

 

Foto: Reprodução

 

Apesar de ser pouco conhecida entre os tutores de pets, a Ceratoconjuntivite Seca Canina é uma doença comum entre os cães, que podem desenvolver o problema em qualquer fase da vida. Trata-se do ressecamento da córnea e da conjuntiva, causado pela diminuição da produção de lágrima. O problema pode se manifestar em qualquer cão, mas os das raças Cocker Spaniel Americano, Schnauzer miniatura, Pug, Buldogue Inglês, Yorkshire Terrier, Pequinês, West Highland White Terrier, English Springer Spaniel, Samoyeda e Shih-tzu são mais propensos a desenvolvê-lo.

Entre os principais sintomas estão coceira, incômodo, secreção ocular e olhos vermelhos. Por serem semelhantes aos sinais de conjuntivite, muitas vezes o seu diagnóstico pode ser tardio, o que dificulta o tratamento. Segundo Marcio Barboza, gerente técnicoPet MSD Saúde Animal, quando não tratada, a doença causa pigmentação da córnea – que fica com manchas escuras – e pode levar o cão a cegueira.

Herança genética, trauma na região dos olhos, botulismo, carência de vitamina A, doenças autoimunes e distúrbios endócrinos são alguns dos fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da Ceratoconjuntivite Seca em cães. A forma mais eficaz de garantir o diagnóstico precoce é submetendo o seu cãozinho a check-ups regulares com um médico veterinário, que pode indicar o melhor tratamento ainda na fase inicial da doença.

“O diagnóstico da doença pode ser feito por meio de exame oftálmico realizado por um médico veterinário. O teste da lágrima é o mais comum nesses casos”, afirma Marcio que complementa “hoje o mercado já disponibiliza alternativas de tratamento tópicos rápidos e eficazes, que não atrapalham a rotina do cão”.

Alguns cuidados com os olhos

Alguns cuidados com os olhos do seu pet devem fazer parte da rotina de todos os tutores. Abaixo Marcio lista alguns deles:

  • Limpeza diária: sabe aquela sujeirinha que vai acumulando ao longo do dia no canto dos olhos do animal? Tente retirá-la suavemente todos os dias, de preferência com um pano de algodão.
  • Nada de pelo nos olhos: pets com pelos longos devem ter a região dos olhos tosada adequadamente para que a região não fique irritada. Para aqueles que demoram entre uma tosa e outra, o indicado é que o pelo da região seja preso em um rabinho no topo da cabeça.
  • Evite deixar o pet na janela do carro: embora seja fofo, deixar o seu animal andar com a cabeça de fora da janela nos passeios de carro pode causar ressecamento e danos à córnea do pet com o tempo. O mesmo vale para ventos causados pelo uso de secadores de cabelo, que não devem ser usados diretamente na face do animal.

Torcida segura

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Veja como proteger o pet do barulho típico dos dias de jogo. Muitos acabam fugindo e se acidentando durante as comemorações

Crédito: Reprodução

 

Com a temporada de jogos do Brasil e outras seleções, os brasileiros começam a organizar a torcida: vestem verde-amarelo, combinam de assistir os jogos reunidos e preparam seus apitos e cornetas para fazer muito barulho. E, é claro que o pet acaba não ficando de fora de toda essa movimentação. Sabemos que qualquer momento fica sempre mais especial tendo a companhia deles. Mas, será que eles estão preparados e o seu bem-estar sendo considerado?

É preciso tomar algumas precauções e cuidados com o pet para que ele não sinta medo, fique ansioso ou estressado com o barulho e movimentações das pessoas durante este período. Soma-se a isso o risco latente de fugas e acidentes, como atropelamentos, durante as comemorações, já que a mobilização em torno dos jogos é grande e muito atípica para os cães e gatos.

“Para evitar que o pet fique assustado com o barulho natural das comemorações, por exemplo, o ideal é acostumá-lo previamente. Devemos promover uma atividade prazerosa, como brincadeiras, e gradualmente expor o animal a estímulos barulhentos. Nas primeiras vezes em que o pet apresentar sinais de medo, tente associar o momento a algo positivo, oferecendo a ele um petisco ou seu brinquedo preferido como forma de carinho.”, explica a Dra. Flavia Rossi, Médica-Veterinária da Mars Petcare.

O Programa PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom, que há 10 anos promove a adoção consciente e a educação da população sobre a posse responsável de animais, preparou 6 dicas para preservar o bem-estar e a saúde do pet, deixando-o confortável durante o período dos jogos. Confira!

Mantenha os pets em um local seguro e acolhedor
Para evitar o desconforto e agitação do animal durante o momento de chegada e saída de pessoas em sua casa, procure um espaço confortável e mais isolado para que ele se sinta seguro, evitando a ansiedade e fugas. Para que o pet não se sinta deslocado, importante que o espaço escolhido seja familiar e que sua caminha, recipiente de água e alimento estejam lá.
Cuidado com a comida dos convidados
Embora o clima seja de descontração e animação, lembre seus convidados que compartilhar comida de humanos com o pet pode ter consequências graves. Alguns alimentos são tóxicos para eles, incluindo cebola, uva, alho, álcool, chocolate, abacate, entre outros. Por isso, tome cuidado para que o pet não tenha acesso aos quitutes da festa e, caso isso aconteça, o recomendado é procurar sempre um Médico-Veterinário. Se sua vontade é integrá-lo às comemorações, a recomendação é oferecer a ele um petisco próprio para pets.

Cuidado com o barulho
A audição dos animais é mais sensível que a nossa. Por esse motivo, barulhos altos tendem a causar medo e assustá-los. A dica é deixar o pet em um local familiar, com som ambiente como, por exemplo, TV ou rádio ligados em volumes apropriados. Isso reduz o stress e mascara o barulho.

Mantenha seu pet longe da sujeira da festa
É importante prestar atenção a objetos que o pet pode engolir. Copos plásticos, guardanapos e toda a sujeira da festa devem ser sempre jogados no lixo para que não gerem um problema sério caso o animal de estimação venha a engolir algo.

A ajuda dos convidados é sempre bem-vinda
Pedir para que seus convidados ajudem a acalmar o pet ou até mesmo brinquem com ele faz com que o animal se distraia e não se estresse tanto com o evento. Além disso, ele irá se familiarizar mais rapidamente com o ambiente.

Fim da festa
Ao terminar a festa certifique-se que o pet está em casa e não escapou durante a despedida dos convidados. A agitação da saída das pessoas pode confundir o pet e, caso ele esteja estressado, ser a oportunidade perfeita para uma possível fuga. Fique sempre atento.

Vacinação gratuita no Funn Festival

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Espaço Pet do Funn Festival terá vacinação gratuita contra raiva de cães e gatos neste domingo

Crédito: Reprodução

Domingo (9) é o Dia da Imunização. Para conscientizar o público sobre a importância das vacinas para prevenir doenças, cães e gatos a partir dos três meses de idade poderão ser vacinados gratuitamente no Espaço Pet do Funn Festival. Promovido pelo festival, o serviço é uma parceria com o Governo do Distrito Federal e acontecerá de 10h as 17h.

O Funn Festival, que está no estacionamento 4 do Parque da Cidade,  é totalmente pet friendly e tem um espaço só para os animais.

Atenção: animais doentes ou em tratamento não poderão ser vacinados, pois deverão aguardar a recuperação e a alta do veterinário. As fêmeas gestantes e com crias também devem aguardar o desmame dos filhotes.

 

 

Funn Festival tem programação pet

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Entre as atrações estão uma divertida corrida, espaço de day care e palestras com especialistas

Crédito: Reprodução

Muito além da megaestrutura e da cenografia que encanta crianças e adultos, o Funn Festival conquistou os brasilienses por mais um grande motivo: o festival é totalmente pet friendly. O público não só pode levar os animais de estimação para o complexo, como também pode participar de atividades dedicadas especialmente aos bichinhos.

Neste sábado (25), a partir das 9h30, os doguinhos poderão participar canicross – corrida com cães. Acompanhados por seus tutores, os animais poderão ter aventuras em meio a natureza. A ação, promovida pelo Canicross BSB, contará com uma aula teórica e, em seguida, a prática, que promete garantir bem estar para os bichos e muitas risadas para os tutores.

Ainda no sábado, na área pet, reabilitação animal será o tema do bate papo com a médica veterinária Natasha Tavernard, às 10h30. no domingo (26), a partir das 10h30, a veterinária Rebecca Sales falará sobre o tratamento de acupuntura para pets.

No sábado (25) e domingo (26) vai rolar a feira de adoção com o @clubinhodapenelope@correntedobemanimalbsb e @abrigo_da_ceica. O horário de funcionamento da feira será de 10h às 15h30.

Durante todo o fim de semana, a @miaupet_ estarácom o Day Care, um espaço com brinquedos e interação comportamental para você deixar o seu pet e ir curtir com os seus amigos humanos! O espaço funciona sábado e domingos de 9h as 18h.

SERVIÇO

COMPLEXO DE ATIVIDADES

Horário de funcionamento:

Sexta e Sábado – De 9h às 2h

Domingo – De 9h à 0h

Local: Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, estacionamento 4

Entrada do complexo: Ingresso a partir de R$ 25, sendo R$ 20 revertidos em consumação

Crianças até 11 anos não pagam

Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio

Prepare-se para o maior evento pet friendly do DF

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

A segunda edição do  PetExpo Brasília traz palestras, encontros de raças, desfiles e food trucks, entre outras atrações

No ano passado, muita gente prestigiou o evento, próximo do Parque de Águas Claras Crédito: Divulgação

 

Águas Claras recebe, nos dias 18 e 19 de maio, a partir das 8h, um dos maiores eventos pet do país. A 2ª PetExpo Brasília acontece no estacionamento da Faculdade Uniplan, trazendo o que há de mais novo no mundo animal. Além disso, haverá atrações como palestra com Richard Rasmussen, mais de 80 expositores, encontro de raças, desfile pet, espaço kids, food trucks, adoção responsável entre várias outras novidades. A diversão é garantida, tanto para os pets, quanto para toda a família. Para entrar, basta pagar R$1 mais 1kg de alimento não perecível ou 1kg de ração por adulto.

Aproximadamente 20 mil pessoas são esperadas para conferir os 20 mil m² de muitas atrações. A edição de 2019 contará com mais de 80 expositores, trazendo vários lançamentos do mundo pet, incluindo alimentação, saúde, moda, e até estética. Entre as novidades, alimentos totalmente naturais e orgânicos produzido especialmente para animais.

Afinal, o segmento é um dos que mais cresceu no país em 2018. O setor movimentou R$20 bilhões, deixando o Brasil na segunda posição em relação ao mercado global de produtos pet. Segundo a Euromonitor, em 2019,  essa indústria terá um faturamento acima de R$22 bilhões.

A feira ainda receberá o encontro de 11 raças oficiais e palestra com o renomado biólogo, naturalista e aventureiro Richard Rasmussen. O palestrante levará ao público informação de uma forma descontraída e apaixonante sobre o universo animal.

CaminhAUda, espaço play dog, shows de adestramento, apresentação e campeonato de tosa, degustação das novidades alimentícias também estão entre as atrações. E quem disse que o evento é só para os pets? Neste ano, a feira trará um espaço destinado à diversão das crianças com brinquedos infláveis

Os idealizadores garantem a diversão de toda família e afirmam que a feira já concretiza-se como uma das maiores do país, sendo a maior do DF e região.  “A tendência pet friendly já é uma realidade em Brasília, que tem a maior proporção de animal de estimação por habitante. É um evento com conteúdo educativo e de entretenimento tanto para as crianças, quanto para os tutores e animais de estimação”, diz Daniel Duarte, um dos organizadores do evento.

Adoção 

E se você não tem um pet para chamar de seu e mesmo assim quer dar uma passadinha no evento, pode sair de lá com xodó. Juntamente com o Projeto Acalanto e Santuário Nova Aliança, a PetExpo levará mais de 300 cães e gatos, que estão em busca de um lar. Para adoção, é preciso ter no mínimo 18 anos, documento de identificação , como RG, comprovante de residência e assinar um termo de responsabilidade, comprometendo-se a cuidar do pet.

Atrações

Ainda durante a programação, não poderia faltar uma ala gastronômica. Os melhores food trucks da cidade estão confirmados para o evento.

Confira a programação completa

Encontro de Raças
11 clubes de raças de Brasília vão marcar presença
Sábado (18):
9h25 – Clube do Maltês
10h40 – Clube dos Dachshunds
13h30 – Clube dos Vira-latas
14h45 – Conexão Shih Tzu
16h – Palestra Richard Rasmussen
17h30 – Clube do Bulldog Francês Brasília

Domingo (19):
8h10 – Golden Retriever Brasília oficial

8h30 CaminhAUda PetLand
9h25 – Spitz Alemão
10h40 – Clube dos Pugs
13h30 – Bulldogada Candanga
14h45 – Clube dos Beagles
16h – Palestra Richard Rasmussen
17h30 – Clube do Husky Siberiano

Espaço Kids
Espaço destinado à diversão das crianças com brinquedos infláveis
Praça de Alimentação
Food Trucks e Beer Trucks

SERVIÇO
Local: Estacionamento da Faculdade Uniplan (Águas Claras)
Data: 18 e 19 de maio, a partir das 8h
Ingresso: R$1 ou 1kg de alimento não perecível ou 1kg de ração
Mais informações: PetExpo Brasília

Campanha do agasalho pet começa hoje

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Lojas da rede Cobasi rede funcionarão como ponto de arrecadação, beneficiando mais de 70 ONGs de proteção animal

Eles também sente frio Crédito: Reprodução

 

A partir de hoje, a Cobasi começa a 2ª edição da “Campanha do Agasalho Pet”. Todas as 79 lojas da rede se transformam em pontos de coleta para receber roupas, caminhas e cobertas para animais e tudo que for doado será entregue as ONGs de proteção animal parcerias.

As lojas receberão uma caixa tematizada da campanha que será posicionada próxima a entrada para fácil visualização dos clientes. Além disso, o ato de doar será incentivado por meio das redes sociais da Cobasi.

De acordo com a gerente de marketing da empresa, Daniela Bochi, ”na campanha que realizamos no ano passado arrecadamos muitas peças, tantas que algumas ONGs indicaram outras para receber, pois já tinham conseguido o suficiente para os cães abrigados. Ficamos muito felizes com os resultados alcançados e decidimos fazer em 2019 a segunda edição, com mais pontos de arrecadação e consequentemente mais ONGs beneficiadas”.

Daniela complementa que “a Cobasi realiza ações sociais em parcerias com instituições de proteção animal desde 1999 quando foi criado o primeiro Centro de Adoção na unidade Villa Lobos, em São Paulo. E nesses 20 anos crescemos o projeto alcançando a marca de 29 lojas com eventos fixos de adoção, parceria com mais de 70 ONGs e 30.000 animais adotados”.

A campanha se encerra no dia 31 de julho.

Serviço:
Campanha do Agasalho Pet
Data de início: 06/05/2019
Data de término: 31/07/2019
Lojas participantes: Consulte a mais próxima em https://www.cobasi.com.br/institucional/nossas-lojas)

 

O blog entra em férias hoje e volta em 6 de julho. Até lá!

Hora do banho

Publicado em Deixe um comentárioSem categoria

Veterinário ensina a dar banho no melhor amigo, sem risco de o pet desenvolver alergias. Usar produtos de qualidade é essencial

Para o amigão ficar limpinho sem estresse, basta seguir alguns passos Crédito: Divulgação

 

Assim como os humanos, alguns pets são mais propensos a desenvolverem dermatites por terem alergias. Estas alergias acontecem inclusive por conta de produtos usados no banho, o que requer uma atenção especial para o momento da higienização. Nestes casos, o banho terapêutico é o mais indicado para evitar as dermatites alérgicas, por ser realizado com as técnicas corretas e produtos que contribuem com a saúde da pele dos cães e gatos. O veterinário Ricardo Cabral, da Virbac – indústria farmacêutica veterinária – explica o passo a passo de um banho terapêutico para deixar o pet cheiroso, limpo e saudável. Confira:


Antes de iniciar o banho

Lavar os pets é igual dar banho em bebês, não dá para deixá-lo sozinho e sair para buscar algo, por exemplo. Por isso antes de iniciar, deixe todos os materiais separados junto do local da lavagem. Antes de começar, escove os pelos, removendo com cautela os nós e pelos emaranhados. Os olhos precisam ser limpos de maneira delicada com uma gaze ou toalha especial que não solte fiapos. Caso necessário, molhe a gaze em água morna. Já as unhas demandam uma atenção redobrada. “O ideal é que um profissional corte a unha. Não recomendo que se faça isso em casa, pois existe um risco grande de machucar e gerar uma infecção. Apenas as pontinhas devem ser cortadas e com uma tesoura apropriada para isso”, explica Ricardo Cabral.


1º passo: Proteger os ouvidos

A primeira parte do banho terapêutico começa pelos ouvidos. A limpeza externa pode ser feita com movimentos suaves, utilizando gaze ou algodão embebidos com produtos apropriados para a higiene das orelhas, de preferência produtos de pH neutro. Já a parte interna da orelha precisa ter uma limpeza mais cautelosa. É aconselhável limpar o interior dos condutos auditivos utilizando apenas produtos ceruminolíticos apropriados, e nunca introduzir objetos como cotonetes ou pinças. “O agente ceruminolítico, como o próprio nome diz, dissolve a cera, e os movimentos de balançar a cabeça que os cães fazem, removem o excesso de sujeira. Cotonetes apenas vão empurrar o cerúmen mais para o fundo, e isso atrapalha mais do que ajuda”, informa o veterinário. Após a limpeza de ambas as orelhas, bolas de algodão devem ser inseridas nos ouvidos para que não ocorra a entrada de água, pois o excesso de umidade pode predispor à infecção (otite).


2º passo: Umedecer os pelos

Antes de molhar o animal, é necessário prendê-lo de maneira segura e que não cause desconforto. Após preso, o pelo pode começar a ser umedecido, sempre com água morna, especialmente em dias frios e até mesmo em dias quentes, para que ele fique mais relaxado. É importante ressaltar que, se o pet estiver agitado ou com medo, forçar a tomar banho nunca será a melhor opção. “Nesses casos, comece devagar o processo, com carinhos que associe o esfregar ou brincadeiras. Deixar o secador ligado para ele associar o barulho também é uma opção. Passe a lavar apenas as patas, depois o corpo, sempre o recompensando com algum petisco. Assim o medo de água vai passando gradativamente”, conta Ricardo.


3º passo: Hora do shampoo!

O shampoo deve ser aplicado em volume adequado ao peso do animal e quantidade de pelagem, sempre fazendo movimentos de massagem até formar uma leve espuma. “Algumas doenças como infecções de pele e alergias podem demandar um tratamento tópico, ou seja, por meio de banhos terapêuticos e o shampoo é o remédio para esses casos”, explica Ricardo. “Por isso, é importante que os banhos sejam realizados pelo tempo e na frequência recomendados pelo veterinário”. Já para o banho de rotina, no entanto, as exigências são menores, mesmo assim é importante buscar shampoos que utilizem ingredientes hipoalergênicos, que agridem menos a pele dos cães.


4º passo: Enxágue bem

Após deixar o shampoo agir por pelo menos 10 minutos, é importante enxaguar bem, com água morna para que não fique resíduos na pelagem. “Institivamente, o animal irá balançar o corpo e retirar o excesso de água. Depois, com uma toalha, auxilie o pet para a secagem do seu pelo.”


5º passo: Agora o condicionador!

Nessa etapa, basta repetir o 2º e 3º passo, porém aplicando o condicionador ao invés do shampoo. “O condicionador terapêutico, combinado com o shampoo, além de serem ideais para prevenção de dermatites e alergias de pele, também trazem uma hidratação completa da pele dos cães e gatos.”


6º passo: Pelo limpo e saudável

Por último, é só utilizar um secador de cabelo para secar completamente os pelos do pet, sempre tomando cuidado com a temperatura do secador. “Com o pelo completamente seco, é importante aplicar um antipulgas, para manter o animal protegido contra pulgas e carrapatos. Secar cuidadosamente toda a pelagem é essencial para evitar possíveis dermatites, infecções e proliferações de fungos”, conta o veterinário.


Frequência do banho terapêutico em animais

A frequência do banho vai depender de cada tipo de pet e de cada ocasião. Em dias frios, é aconselhável a lavagem do animal dentro de casa, para que minimize o risco de doenças oportunistas. “Para cães grandes que vivem mais no quintal, o banho quinzenal é o suficiente. Para animais de pequeno porte, que convivem mais de perto com os tutores, o banho pode ser dado semanalmente. Se o pet tiver doenças de pele ou alergias, o veterinário irá avaliar o produto a ser utilizado e a frequência de banhos, dependendo de cada caso”, explica Ricardo. “Já a escovação dos pelos deve ser diária, pois com esse processo é possível tirar as sujeiras, espalhar o óleo natural e desembaraçar os nós”, finaliza.