318925_722578_juanico5_web_

Quase 30 bodegas uruguaias estão em Brasília para apresentar seus vinhos

Publicado em

Assim como o Chile e a Argentina, o Uruguai tem potencial para produzir ótimos vinhos. O melhor deles é o Tannat, cuja uva foi trazida da região do Madiran, no sudoeste da França, por imigrantes bascos no século 19. Após mais de cem anos no país, a variedade adquiriu características próprias e produz vinhos um pouco mais macios, concentrados e cheios de fruta do que os exemplares de sua terra natal, que costumam ter grande tanicidade.
Apenas três cidades – São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro – recebem este ano o Tannat Tasting Tour, maior evento com a casta ícone uruguaia já realizado no país com 29 vinícolas. Por uma razão muito simples: o Brasil é o maior importador de vinho do Uruguai. Ano passado, mais da metade das exportações uruguaias vieram para cá, totalizando mais de dois milhões de litros.
Depois de passar por São Paulo, onde a degustação se realiza terça-feira, 22s no Museu de ArteContemporânea, o Tannat Tour serve as taças na quarta-feira, 23, das 14h às 18h, no Unique Palace, próximo à ponte JK. Profissionais, como sommeliers, e formadores de opinião vão poder participar da degustação de vinhos com a uva que apresenta alto nível de resveratrol, antioxidante que ajuda a prevenir doenças cardíacas e o envelhecimento das células. Além do Tannat, haverá outros rótulos elaborados com uvas Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sauvignon Blanc, Chardonnay e até Albariño, que vem se adaptando muito bem ao terroir uruguaio.

Mais de 100 rótulos

318925_722579_narbona3_web_

“O Tannat TastingTour 2017 oferece a possibilidade de encontrar mais de 125 rótulos uruguaios, propiciando o contato direto com diretores, enólogos e export managers das vinícolas. Assim os principais restaurante, hotéis, sommeliers, lojas e supermercados de importantes mercados brasileiros terão uma ocasião única de conhecer o que está acontecendo hoje no Uruguai”, explica José Maria Lez, presidente do Instituto Nacional de Vitivinicultura (Inavi) do país vizinho.
No Rio de Janeiro, o evento desembarca quinta-feira, 24, e abrirá garrafas num dos lugares mais charmosos da cidade maravilhosa: o Clube Naval Piraquê, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas. Lá, no mesmo dia, em outra sala, estará se realizando a master class: O melhor do Uruguai, que fará um passeio pelo país sul-americano através de 14 rótulos tops, focalizando cada terroir, casta e processo de elaboração. O evento faz parte do Festival de Vinho e Gastronomia do Rio de Janeiro, promovido e idealizado pelo Grupo Baco, desde 2013.