IMG_8013

Perdas irreparáveis

Publicado em

No mesmo dia em que o jornalismo perdeu Valéria de Velasco, colega querida e profissional das mais combativas em favor da justiça — apesar da voz mansa, quase um sussurro —, a gastronomia perde Gerard Durand, chef ícone que trocou Brasília por Porto Alegre. Lá, instalou no bairro Mont’Serrat (rua Tito Livio Zambicari 805) o seu Le Bateau Ivre, restaurante nascido em Porto Seguro, que encontrou na capital gaúcha um aconchegante espaço. Valéria e Gerard tinham ambos 73 anos.

Por cinco anos, Gerard Durand cozinhou no Le Bateau Ivre, do Lago Sul, que conquistou duas estrelas, máxima cotação que a cidade já teve no Guia 4 Rodas. Inesquecível foi o jantar com o qual o chef francês se despediu de sua clientela na noite de 30 de novembro de 2001. Ele serviu um filé ao molho de tamarindo e lascas de foie gras (R$ 35), tendo como opção pescada amarela com molho de ouriço do mar, que custou R$ 28.

Separada apenas por uma vitrine do salão principal, a cozinha do Le Bateau Ivre gaúcho oferecia um deleite para os olhos ver o chef trabalhar. Todos os pedidos passavam pelas mãos do premiado cozinheiro francês nascido na região de Provence. Algumas preparações eram imbatíveis, como o queijo brie gratinado, o molho de maracujá sobre o pescado, o creme brûlée. Gerard Durand era casado e deixa dois filhos, Cauê e Mimi.

Para Janot, um gênio

Tão exclusivo quanto o menu de poucas modificações era a clientela do restaurante. Além do púbico gourmet da capital gaúcha, Gerard tinha clientes em várias capitais que procuravam incluir Porto Alegre no roteiro só para “comer no Le Bateau Ivre”. O escritor Luis Fernando Veríssimo era um dos mais fieis, mas esse mora em Petrópolis, um bairro próximo.
Quem vinha de longe mesmo era o ex-Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que se tornou amigo de Gerard. Para ele, “a arte culinária perdeu um gênio”. Ao se declarar “profundamente triste”, Rodrigo Janot acrescentou que “os amigos perderam uma pessoa dedicada, entregue, fiel e extremamente amorosa. Alma, coração e todos os sentidos ligados à culinária encolheram hoje”, disse o renomado gourmet na terça-feira.