Credito: Arquivo Pessoal. Favas Contadas. Chef Carlos Watanabe. Arquivo Pessoal - Chef Carlos Watanabe.

Kawa completa um ano com novo chefe nipônico

Publicado em

Uma verdadeira torrente acometeu o Kawa (em japonês significa rio), que dá nome à boa cozinha oriental no Bloco B da 213 Sul, onde reinou o chef e sushiman Marcos Akaki, desde a inauguração, um ano atrás. Ele acaba de ser substituído por outro sushiman, igualmente japinha, o chef Carlos Watanabe, que até então tocava o Sushi Kiyo, um dos representantes da culinária japonesa tradicional em São Paulo, aberto pelo seu pai Kiyomi Watanabe, na Rua Tutoia 223, no Paraíso.

Marcos Akaki, por sua vez, não deixou órfãos os admiradores de sua arte. Ele se juntou ao cunhado Bruno Kamakura, eleito chef revelação na Encontro Gastrô 2019 e chef do Roji, na 408 Sul, onde introduziu o mochi, sorvete envolto em massa de arroz servido em dois sabores. Os dois vão pilotar juntos segunda e terça-feira próximas, “menu diversificado para todos os gostos, tanto tradicional como contemporâneo”, revela Akaki.

Minervino Junior/CB/D.A Press – Marcos Akaki, chef.

Paixão por sushi

“Em um ano, descobrimos que o brasiliense é apaixonado por comida japonesa e queremos continuar mantendo o padrão de excelência ao qual nos comprometemos desde o início”, declarou o cearense José Afranio Rios, um dos donos do Kawa, explicando a razão que o levou a procurar de imediato outro craque sushiman.

“Por isso, trouxemos de São Paulo o chef Carlos Watanabe, do Sushi Kiyo, um especialista na cozinha tradicional washoku, assim como na arte de servir e encantar os clientes. Ele está alterando, aos poucos, o nosso menu com base na experiência de mais de 30 anos e na vivência com seu pai, Kiyomi Watanabe, considerado um dos nomes mais importantes da gastronomia japonesa no Brasil”, completou o restaurateur.