blog_espumante

Festa do espumante brasileiro se realiza este mês em Garibaldi (RS)

Publicado em

Outubro Rosa também é o mês do champanhe. No Rio Grande do Sul, a primavera é usada para celebrar o excelente espumante produzido na Serra Gaúcha. Chama-se Fenachamp a festa do espumante brasileiro que começou no dia 5 e vai até o dia 29, com muita música, especialmente nos fins de semana, no município de Garibaldi, distante 110 quilômetros de Porto Alegre. A cidade é conhecida como a capital brasileira do espumante e a festa se realiza a cada dois anos, sempre em anos ímpares.
Vinte e três vinícolas, entre elas Miolo, Aurora, Peterlongo, Garibaldi, Chandon, Perini, Pericó, participam este ano da Fenachamp com estandes e muitos produtos a preços competitivos para serem comercializados. A maioria também aproveita para lançar rótulos, como Ponto Nero Day and Night, nova bebida da Domno, considerada o braço jovem da Famiglia Valduga.
Além do pavilhão principal, o espaço do parque onde se realiza a festa ainda tem a Vila Típica Italiana, que ocupa pouco mais de 400 metros quadrados e concentra quiosques com restaurantes e cursos de degustação das borbulhas.

Concurso completa 10 anos

Paralelamente à Fenachamp, acontece entre os dias 18 e 20 de outubro, o X Concurso do Espumante Brasileiro, que vai premiar as melhores bebidas produzidas em 2017. A décima edição do concurso recebeu este ano 308 amostras de 80 vinícolas não só do Rio Grande do Sul, mas também de Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco.
“Nossa expectativa de superar a edição anterior se confirmou na adesão das vinícolas e deverá se confirmar também na qualidade do produto que segue evoluindo safra a safra”, ressalta o enólogo Edegar Scortegagna, presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), promotora do certame.

Vitrine nacional

Para os promotores, o concurso “coloca na vitrine o melhor da produção nacional”, destaca o presidente da ABE salientando a oportunidade que as vinícolas têm de divulgarem e comercializarem seus produtos. Durante dois dias, um júri formado por cerca de 50 profissionais entre enólogos, sommeliers e jornalistas especializados (entre eles, essa blogueira) degustará as amostras, às cegas.
O resultado, que será compartilhado com o mundo, deverá se constituir um excelente parâmetro para o mercado consumidor tanto interno como externo. Participam da prova espumantes de segunda fermentação, que são os métodos charmat e champenoise, também chamado tradicional e os espumantes de primeira fermentação, que são os moscatéis.