Experimente o amplo cardápio do Quintal di casa Bistrô, em Taguatinga Sul

Publicado em

Ninguém é tão fanaticamente italiano que não se deixe seduzir por um risoto de carne de sol e abóbora com uma pegada da boa e doce rapadura crocante, ingrediente tipicamente brasileiro nascido no Nordeste. Foi nisso que acreditou o brasiliense, nascido em Taguatinga, Anderson Girotto, quando decidiu partir para o lançamento do prato feito com um grão que o mundo todo aprecia.

Surgido na Ásia Oriental — China, Japão, Indochina e Índia — há mais de 5 mil anos, o arroz é tão essencial que o grande filósofo chinês Confúcio afirmava que “uma cozinha sem arroz parece uma mulher bonita sem um olho”. Tendo o grão como matéria-prima de várias receitas, Girotto inaugurou o cardápio, quase que por acaso.

Espetinho na rua
Formado em ciências contábeis, Anderson trabalhava no escritório de contabilidade do pai quando (metido a cozinheiro amador desde os 15 anos), decidiu abrir um bufê estreando no mercado de festas, que, àquela altura, lhe parecia muito promissor. Sempre morando na QSD 12, Taguatinga Sul, em uma confortável e espaçosa casa, onde instalou a central de produção, Anderson contava com a ajuda da mulher Ivanise, sua única sócia no negócio. Ainda à frente do bufê, o empresário resolveu ir a fundo no ofício e fez o curso de gastronomia e alta cozinha no Instituto Gastronômico das Américas (IGA), em Taguatinga, por dois anos.

“Quando as festas começaram a diminuir, no auge da crise de 2014, precisei reinventar opções no segmento gastronômico e passei a vender churrasquinho na calçada, como uma segunda fonte de renda”, relembra o chef. Além dos amigos, veio uma fiel clientela. A brincadeira começou em 1º de abril de 2016, um dia por semana e, em menos de dois meses, passou a duas vezes semanais.

Risoteria

2018. Credito: Arquivo Pessoal. Favas Contadas. Prato do chef Anderson Girotto do restaurante Quintal di Casa, em Taguatinga
2018. Credito: Arquivo Pessoal. Favas Contadas. Prato do chef Anderson Girotto do restaurante Quintal di Casa, em Taguatinga

Montar um puxadinho em frente da casa foi a consequência natural. “Todas as semanas sobravam suprimentos adquiridos no bufê e com eles comecei a implantar opções de risoto”, justifica Anderson, que aprendeu na escola que o prato de risoto, aparentemente simples, é um desafio. Sua consistência deve ser cremosa, jamais fluída e o arroz tem de ficar al dente.

Há mais de 20 opções de risoto: lombo defumado com requeijão; filé com gorgonzola; tomate seco com champignon; linguiça apimentada flambada na cachaça; camarão com damasco; limão siciliano com parmesão; frango com tomate-seco; e shitake, entre outros. Os preços variam entre R$ 24,50 e R$ 36, o de camarão com abóbora. Fazem parte ainda do cardápio uma seleção de massas e pratos à base de filé e de frango.

Tudo isso é oferecido no Quintal di casa Bistrô, aberto em janeiro do ano passado. Embora despojado, o bistrô é aconchegante em seus 27 lugares distribuídos em oito mesas de plástico (como as cadeiras) cobertas com toalhas de pano e um quadrado xadrez por cima que lembra a origem italiana.

Planos

2018. Credito: Multifoco.com.br/Estudio Fotografico. Favas Contadas. Chef Anderson Girotto do restaurante Quintal di Casa, em Taguatinga
2018. Credito: Multifoco.com.br/Estudio Fotografico. Favas Contadas. Chef Anderson Girotto do restaurante Quintal di Casa, em Taguatinga

“No fim do ano, meu intuito é trabalhar com entradas específicas, como canapés, tahine e sopa de cappelletti”, anuncia Girotto, cuja família é quase toda ela voltada para a gastronomia. Aqui mesmo nesta coluna já saiu outro Girotto, o Antonio (abriu em 2012 um self service no SIG), de quem Anderson é primo.

“Além do boca a boca, toda a divulgação da casa é feita nas redes sociais que, para mim, é um instrumento fundamental”, revela o chef-restaurateur, que se orgulha de manter no Instagram 3.200 seguidores. O bistrô funciona de terças as sextas, das 18h30 às 22h, e não tem delivery. Telefone 99558-6472.