Créditos: Rayan Ribeiro/Divulgação. Camarão cremoso do restaurante Bamboa. Créditos: Rayan Ribeiro/Divulgação. Camarão cremoso do restaurante Bamboa.

Cozinha de bar

Publicado em

 

Se alguém ainda tem dúvida sobre se a crise está indo embora, basta conhecer o projeto gastronômico mais ambicioso que a cidade já viu: o bar-restaurante Bamboa, que funciona junto à casa de show do mesmo nome, em frente ao ParkShopping. São 550 lugares num imenso espaço, decorado pela própria dona, Ione Paiva Martins, espécie de “faz tudo”. Da administração ao menu; da contratação de pessoal à escolha de fornecedores; do elenco aos móveis — nada escapa do crivo dessa goiana de Rio Verde.

Depois de comandar outros endereços, como a Roda do Chopp, no Núcleo Bandeirante – todos com uma pegada sertaneja, Ione achou que era hora de “gourmetizar”. E lançou um restaurante para atender não só espectadores dos shows realizados no salão supervedado ao lado, mas a família inteira. “Tem até brinquedoteca”, destaca Luzia Paiva Martins, irmã e braço direito de Ione.

Menu em teste

Créditos: Bruno Araújo/Divulgação. Sushi do restaurante Bamboa.
A pegada japonesa também aparece na Bamboa. Créditos: Bruno Araújo/Divulgação.

Comanda a cozinha o chef Valdemir Rodrigues (ex-Avenida Paulista, com passagem por Dom Francisco) que executa menu passível de mudança. “Antes de lançarmos o cardápio definitivo, estamos testando a aceitação de algumas receitas, como a do camarão”, informa o chef. O crustáceo vem em três versões: ao pomodoro, manjericão, muçarela de búfala e fettuccine (R$ 92,90 para duas pessoas); gratinado com queijo, arroz cremoso, ervilha, presunto, molho branco, muçarela e batata palha (R$ 69,80 para duas pessoas) e o do chef vem salteado no azeite com ervas, filé de tomate e risoto piemontese (R$ 98,90 para duas pessoas).

Carnes grelhadas, como bife de chorizo e bife ancho, são outra vertente do versátil cardápio que oferece para quase todos os pratos três faixas de preço: para uma, duas e quatro pessoas. O medalhão de filé-mignon, por exemplo, com molho de funghi e risoto sai respectivamente por R$ 41,60; R$ 80,60 e R$ 152,80.

Sushi e drinques

Créditos: Bruno Araújo/Divulgação. Drinque Berry punch do restaurante Bamboa.
Drinques como o Berry punch se destacam na carta Créditos: Bruno Araújo/Divulgação.

Com molho de mostarda e mel é servido saboroso carpaccio, que faz companhia para as brusquetas no capítulo de entradas. Mais extensa é a sugestão de petiscos, com destaque para o queijo coalho com pimenta, além da costela barbecue, da linguiça calabresa e do camarão alho e óleo.

As opções da mesa vão ainda mais longe porque passam por um correto izakaya, bar de sushi comandado por Adriano Oliveira, sushiman paulista, de 34 anos, que veio do Tokio House. Se lhe pedirem uma só dica, ele não hesita: “nunca molhe o arroz no shoyo”.

Outro peso pesado da casa é o premiado mixologista Isaias Costa Silva, autor de fantásticos drinques como o berry punch, de vodca Ciroc red berry, suco de cramberry, morango, limões siciliano e taiti e soda por R$ 25,90. Destaque para o trend com gim Tanqueray, suco de limão siciliano, gengibre, folhas de capim santo e Sprite por R$ 23,90.

Completam a equipe o maître e sommelier Mario Vieira (ex-Bela Cintra/SP e Gero) e o experiente gerente Valmor Biberg, que já comandou diversas casas na cidade, como Taypá e Bierfass. Funciona de terça a quinta, das 17h à 1h, sexta e sábado, almoço e jantar ate as 2h e domingos e feriados, das 11h30 à 0h.