CBPFOT101220190681 Crédito: Liana Sabo/CB/D.A Press

Cida Pessoa prepara menu natalino

Publicado em

Neta de um candango da Paraíba, que trabalhou como pedreiro na construção de Brasília, Maria Aparecida Pessoa de Araújo, de 43 anos, logo se tornou Cida Pessoa. Aos 17, a jovem brasiliense conseguiu emprego numa empresa de distribuição de alimentos e nesse setor atuou na área administrativa até os 24, quando, pela primeira vez, colocou a mão na massa. Foi na Roadhouse, uma grife de grelhados de inspiração americana que funcionou frente ao lago, ao lado do Pier 21.

Com quatro anos de experiência na cozinha, Cida passou a gerenciar as duas lanchonetes do Iesb. Lá, teve chance de estudar, “mas, como não havia ainda o curso de gastronomia, fiz o de relações internacionais”, diz a ex-aluna, para quem o estudo “ajudou muito a ver a comida de uma ótica multicultural”. No Iesb, a futura chef conheceu Gustavo Mariasis, um dos primeiros professores que veio instalar o curso em parceria com o Instituto Argentino de Gastronomia (IAG). Ao abandonar a atividade letiva, Mariasis lançou La Porteña, uma marca de empanadas argentinas de muito sucesso. Cida foi sua sócia por pouco tempo.

Caminho revelado

Após um acidente com a irmã Leila Araújo (hoje sócia nas panelas), Cida pensava em estudar inglês para servir no exterior como voluntária do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), quando viu um anúncio de um curso de panificação natural com o craque Rogério Shimura, em São Paulo. “Sempre me interessei pelo fabrico de pão e queria saber mais”, conta ela, que conviveu com alunos de todo o país. “ Ali, tive certeza de que o caminho que queria trilhar era o da comida: preparar o alimento e servir com muito prazer”. Na volta de Sampa, Cida virou banqueteira, com a ajuda da irmã Leila e da amiga Raquel Horst. A parceria deu origem ao nome Empório D´Elas Culinária Afetiva, que funciona desde março no subsolo do Bloco C da 404 Norte. Misto de restaurante, rotisseria e serviços de bufê, fornece alimentos prontos ou semi-prontos. O cardápio é variado e muda todos os dias.

Há três tipos de almoço executivo: com carne vermelha, sempre filé-mignon, por R$ 35; com ave por R$ 31,50; e vegano ou vegetariano com legumes salteados, purê de abóbora, arroz ráris, lentilha e cogumelo de paris por R$ 31. Em todas as opções, Cida serve uma saladinha de entrada. Sábado, há feijoada tradicional e vegana.

Menu de Natal

Crédito: Liana Sabo/CB/D.A. Press. Torta trufada de chocolate meio amargo com geleia rústica de frutas vermelhas

“O ano inteiro traz muito serviço de bufê, mas nessa época as encomendas triplicam”, diz a chef, que elaborou menu natalino para ninguém botar defeito. Desde as entradinhas (antepasto de berinjela, homus, confit de shimeji e shitake em azeite trufado) até as sobremesas (cheesecake, manjar de coco e torta trufada de chocolate meio amargo com geleia rústica de frutas vermelhas por R$ 120), que podem vir também sem glúten e sem lactose, como a musse de frutas vermelhas e castanha de caju na massa de farinha de milho, aveia e óleo de coco adoçado com melaço de cana.

Crédito: Liana Sabo/CB/D.A. Press. Mousse de frutas vermelhas e castanha de caju

Entre as comidas festivas, há lombo suíno fatiado com molho de abacaxi (R$ 72 kg); tender com molho de damasco e vinho branco à parte (R$ 119 kg); pernil semi desossado com farofa de cebola e bacon (R$ 79 kg); cordeiro marinado com ervas frescas e vinho cozido lentamente em sous vide (R$ 188 kg) e bacalhau em lascas temperado com alho, cebola, azeitonas pretas no azeite extravirgem com batatas bolinhas (R$ 189 kg).

As encomendas, frisa Cida, devem ser feitas com antecedência de 72 horas e o restaurante, que funciona desde às 8h com café da manhã (tapioca, bolo, sucos e cuscuz), de segunda à sábado, fechará dias 24 e 25 e irá reabrir dia 26. A partir de segunda-feira, Empório Delas` passa a servir sopas, sanduíches e empanadas à noite até às 22h. Telefones: 3041-8586 (loja) e 98405-3519 (WhatsApp).