CBPFOT180920180190 (1) 17/09/2018 Crédito: Vinícius Cardoso Vieira/Esp. CB/DA Press. Brasília. Brasil. Encontro com o chef. Na Foto Marcelo Petrarca, chef.

Chefs Marcelo Petrarca e Cristiano Komiya cozinham juntos no Bloco C

Publicado em

 

Dois dos grandes chefs da cidade – Marcelo Petrarca e Cristiano Komiya – vão cozinhar juntos segunda-feira pela primeira vez. Vizinhos de frente — um na 211 Sul o outro na 212 –, desenvolverão um menu festivo para comemorar o quarto aniversário do Bloco C, o moderno restô que Petrarca toca com muito esmêro devotado a uma cozinha contemporânea com alguns pratos revisitados.

“Além de amigo, Cristiano é meu ídolo”, diz Marcelo lembrando que “o New Koto viu o Bloco C nascer”. No dia da assinatura do contrato da loja, Petrarca atravessou a rua e foi contar a novidade para o chef Komiya que, imediatamente, abriu uma garrafa de saquê para um brinde, “uma espécie de apadrinhamento”. Desde então, sempre cogitou um dia cozinharem juntos.

Chef Cristiano Komiya divide as facas e caçarolas com Petrarca

Treze etapas

A oportunidade chegou agora quando os dois chefs executam segunda-feira, 11, a partir das 20h30 um menu repleto de sabores incríveis, entre eles, o black cod, bacalhau negro pescado nas águas geladas do oceano Pacífico. Bastante entremeado pela culinária japonesa, o cardápio começa com niguiri de pargo, ponzu e atum mi cuit e caviar giaveri nas boas vindas.

Uma sequência inédita prossegue com sunomomo, polvo, camarão, hokkogai; mini caesar, caranguejo e aioli; vieira com shimeji e manteiga; velutê, moqueca e arroz pipoca; tempurá de camarão, tortelli recheado de pêra brie, trufa fresca; centolla, pargo, ponzu; lagosta ao thermidor e farofa e por último o black cod. De sobremesa, mochi de frutas vermelhas e lichia com espuma de manga.

“Tudo o que sei, aprendi com meu pai”, confessa Cristiano, que nunca fez curso de gastronomia, mas desde menino trabalhou com o mestre Komyia San em diversas cozinhas pelas quais passou o saudoso chef japonês, dono do mais importante currículo da cidade. Depois de trabalhar em Tóquio e Paris, Komiya pai aportou em Brasília como chefe de cozinha da embaixada do Japão.

O filho, que herdou a arte paterna, considera Petrarca “meu professor”, porque ele ensina técnicas usadas na cozinha internacional. “Eu acompanhei a obra do Bloco C e vi o sacrifício que é montar um restaurante dessa qualidade”, salienta Komiya. Longe de serem concorrentes, os dois chefs têm propostas complementares.

O menu especial sai por R$ 590. Reservas pelo telefone: 3363-3062.