vinho

Amantes do vinho e especialistas vão apreciar sábado o melhor da safra 2017 na maior mostra do mundo

Publicado em

Reconhecida como a maior degustação de vinhos de uma única safra do mundo, a Avaliação Nacional de Vinhos realizará a 25ª edição no sábado, dia 23 de setembro, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS) com um público de quase mil pessoas entre especialistas e produtores. A cidade fica à beira do Vale dos Vinhedos, que concentra o maior número de vinícolas gaúchas.
Para se ter uma ideia de quanto o evento cresceu basta ver que há 25 anos atrás apenas 160 apreciadores de vinhos compareceram à mostra, que reuniu 18 vinícolas. Segundo dados do Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) o Rio Grande do Sul possui atualmente 673 vinícolas ativas e só este ano elas receberam 750.612.622 quilos de uva, o que resultou na maior safra a ser processada no estado.
Outro dado impressionante é que “nesses 25 anos, 5.849 amostras foram degustadas por mais de um milhar de enólogos”, lembra Edegar Scortegagna, presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), entidade fundada há 40 anos e promotora da avaliação.

Prova às cegas

O trabalho de seleção dura meses e é feito por enólogos com a participação da Embrapa. Depois de várias rodadas são selecionadas às cegas 16 amostras entre os 30 % de vinhos mais representativos da safra. São exatamente essas 16 amostras que serão comentadas diante do público numa reunião grandiosa no sábado pela manhã. Ano passado, tive a honra de participar como avaliadora.
Enólogos, sommeliers, jornalistas, chef e até um cardiologista provenientes da Argentina, Brasil, Itália, Japão e Uruguai foram convidados este ano para comentar o vinho. Cada um provará uma amostra antes de emitir o comentário. Entre os convidados, Flávio Zílio, eleito enólogo do ano em 2016, o chef e sommelier italiano Danio Braga, naturalizado brasileiro e o jornalista japonês Junko Iwamoto, que também é master of wine.
O público, que participa da degustação de cada amostra, poderá fazer sua própria análise e comparar suas impressões com as de especialistas no assunto.

Janela para o mundo

edegar

“As 25 safras da maior degustação de vinhos do mundo

O ano era 1993. O evento começou singelo, porém autêntico. A pretensão, esta sim não era pequena. Os primeiros ‘goles’ de um evento que viria a se tornar o maior momento do vinho brasileiro foram dados por 160 apreciadores de vinhos. Eles provaram na taça a qualidade daquela safra. Eram 42 amostras de 18 vinícolas. A experiência foi única e caiu no gosto do setor e da opinião pública, atraindo olhares muito além dos vinhedos gaúchos. Desde aquele dia, a Associação Brasileira de Enologia (ABE) teve certeza de que estava no caminho certo.

O pequeno evento que começou a divulgar os vinhos do Brasil de maneira tímida se tornou a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo. Nesses 25 anos, 5.849 amostras foram degustadas por mais de um milhar de enólogos. A representatividade de cada safra, ano a ano, compartilhada na taça com mais de 16 mil apreciadores de todo o Brasil e do mundo, coloca a nossa Avaliação como um evento único no planeta.

Hoje, a Avaliação Nacional de Vinhos segue cada vez mais grandiosa, reunindo quase mil pessoas para degustar as 16 amostras mais representativas da safra. São pessoas de todas as partes do Brasil e do mundo, profissionais de diversas áreas e dos mais diversos estilos, mas com uma coisa em comum: o gosto pelo vinho. Assim, uma vez por ano, a Avaliação cumpre também o papel de aproximar as pessoas, fazer novas amizades e fortalecer laços. Um poder que somente o vinho exerce.

Como uma janela para o mundo, a Avaliação Nacional de Vinhos expressa a imagem do vinho brasileiro com legitimidade. O evento é reconhecido por sua proximidade com a cadeia produtiva da uva e do vinho, de modo que contribui para que a produção do vinho brasileiro evolua em qualidade, tecnologia e reconhecimento. Portanto, um dos legados da Avaliação é nortear produtores e enólogos na escolha de variedades de uvas, técnicas de elaboração e lançamento de produtos.

Sabemos que todo vinho tem marca. Para nós, a marca da dedicação de um enólogo. Assim é a Avaliação Nacional de Vinhos. Um evento que carrega a marca do vinho brasileiro. Nós, da Associação Brasileira de Enologia, nos unimos e evoluímos ao longo do tempo. São 40 anos bem vividos e, continuamos conservados; preservamos muitos dos nossos aromas. Evoluímos para nos tornarmos um exemplar cheio de tipicidade institucional. Assim, criamos e maturamos a Avaliação Nacional de Vinhos, sendo decisivos na evolução qualitativa da bebida no Brasil. Fizemos isso porque somos os enólogos de um país que é por natureza vários países.

Somos os enólogos do Brasil, da Associação Brasileira de Enologia, da Avaliação Nacional de Vinhos.

Saúde! Vida longa ao vinho brasileiro!”

Artigo do presidente da ABE, Edegar Scortegagna, focando a história dessa experiência