Sou uma mulher quente

Publicado em Deixe um comentário

Eu gosto de sol, do calor, do suor. Tenho uma frase – por causa da qual já fui acusada de cafona, aliás – mas que define muito bem minha relação com o verão: “o sol abraça a gente”. No inverno, nos abraçamos a nós mesmos na tentativa de nos esquentarmos e recorremos ao colo do outro para trocar calor. Nesta […]

A “marvada” da cachaça

Publicado em Deixe um comentário

Nunca gostei de beber. Não é por caretice, por causa de estilo de vida ou por qualquer crença abstêmia. De cerveja, não gosto nem do cheiro. Vinho me dá sono, em vez de tesão. Conhaque nunca tentei. Tequila queima a goela e, depois da primeira taça de champanhe, meus pelos arrepiam como sinal de perigo emitido pelo estômago embrulhado. Assim, […]

Acabar para recomeçar

Publicado em Deixe um comentário

Algo roubou de mim o prazer de sentir o sabor dos doces. Também pode ter sido alguém e, nesse caso, não sei se foi obra de Deus – me abençoando para manter o peso e a saúde – ou do diabo, que me puniu tirando um dos lenientes da minha alma. Pesquisei no Google algo que pudesse associar minha aparente […]

Meus desejos de um ano novo

Publicado em Deixe um comentário

Neste Natal, ganhei o melhor presente dos últimos anos: nada. Não me deram roupas nem sapatos. Também não me foram comprados perfumes ou acessórios. Mas me foi oferecida a chance de viver uma nova experiência: a de me libertar das regras do calendário, deixar de lado as convenções e atender o meu coração. Minha diminuta família celebrou o nascimento de […]

Eterno porque não durou

Publicado em Deixe um comentário

Uma vez li um texto de um escritor porto-riquenho – cujo talento merecia que eu me lembrasse do nome dele – que sabiamente chegava à seguinte conclusão: “todo amor platônico é eterno.” Exatamente por ser improvável é igualmente infindável. O “e se tivesse acontecido” é um verdadeiro escudo para se manter perfeito para sempre. O amor que não se concretizou […]

De mala, cuia e coração aberto

Publicado em Deixe um comentário

Todas as vezes em que entro em um avião, me dá um aperto no peito. Uma vontade louca de chorar. Não é medo das alturas, mas felicidade de ganhar asas. Eu me sinto, então, pertencente ao privilegiado grupo das pessoas que podem ter a chance de conhecer lugares e se conhecer mais por estar neles. Viajar é esquecer quem sou […]

Obrigada, Ilaíde

Publicado em Deixe um comentário

Dona Ilaíde conseguiu mobilizar o sentimento de milhares de pessoas na última semana. Um gesto dela perturbou a ordem das emoções a ponto de virar notícia e disputar a atenção dos leitores que acompanhavam o desenrolar do trágico acidente aéreo que matou mais de 70 pessoas na Colômbia. Dona Ilaíde ganhou páginas de jornal, posts compartilhados nas redes sociais, repetidas […]

Maldito WhatsApp

Publicado em Deixe um comentário

Minhas tias que me perdoem a indiscrição, mas vou rasgar o verbo. Estive na cidade de minha avó, em Minas Gerais, em outubro. Dividi minhas férias já divididas para que pudesse visitar minha família, que há quase dois anos não encontrava. Teve parente se mobilizando para me ver e me fazer agrados. Outros não encontraram tempo, durante uma semana, para […]

Carinho de presente

Publicado em Deixe um comentário

Somos amigas há mais de duas décadas, tempo suficiente para que eu a conheça sem precisar de confirmações. Quando eu estava New Orleans, ela, professora de inglês e amante da cultura americana, acompanhou cada um dos meus passos na cidade berço do jazz. Sem ouvir o tom da voz dela, entendi apenas pelas mensagens de texto que me mandava, o […]

Prazer em se conhecer

Publicado em Deixe um comentário

No último sábado, tinha tempo de sobra e resolvi preenchê-lo assistindo a filmes. Aleatoriamente, escolhi dois que, no fim das contas, me fizeram refletir sobre o mesmo tema: não nos conhecemos a nós mesmos. Comecei pelo brasileiro “Desculpe o transtorno”, de Tomás Portella. A tentativa da produção é de transformar em comédia a história de um homem, vivido por Gregório […]