Ressaca real

image
Publicado em Deixe um comentário

  É óbvio, mas nem sempre perceptível, seja por distração, seja por pura falta de sensibilidade: a vida é orquestrada pela harmonia da dualidade. E foi nesse devaneio que comecei a tentar definir a minha experiência de ter sido uma amadora rainha de bateria por um dia. Com penas na cabeça e nas costas, mantive o equilíbrio em cima dos […]

Rainha de bateria? Eu?

Publicado em Deixe um comentário

Que me perdoem os tímidos, mas não nasci contida. Admiro o instinto de autopreservação dos acanhados, mas meu gene da exposição foi modulado na capacidade máxima. Sempre gostei dos palcos e dos aplausos.Quando estudante, era eu quem assumia as apresentações dos trabalhos em grupo diante de toda a turma. Não recusava convites para treinar passinhos de apresentação amadora de dança […]

Rumo à vulnerabilidade

Publicado em Deixe um comentário

Não fosse meu amigo, desconfiaria da veracidade da história. Coisa de romance mamão com açúcar para reforçar, em gente crédula, que a vida pode, sim, ter um final feliz. Do tipo que engole vírgulas e pontos enquanto fala, o personagem principal desse caso começou a me narrar o tal encontro com uma empolgação de poucos sortudos que podem compartilhar um […]

Quero ser princesa

Publicado em Deixe um comentário

Nunca me fantasiei de princesa. Tampouco fantasiei ser uma delas. Não tenho certeza de que cresci querendo ostentar tal prestígio, ainda que, quando tinha pouca idade, adorasse as criadas pela Disney. Mas acho que minha afinidade com essa figura perfeita se restringe ao título que elas ganham. Tenho simpatia pela demonstração de afeto que o substantivo “princesa” carrega. Há que […]

Um ano depois…

Publicado em Deixe um comentário

Fazia quase um ano que não nos falávamos. De amigos próximos, nos tornamos dois estranhos. Distanciamento potencializado por morarmos em países diferentes. Até que decidi ter notícias, dar um alô e saber como ele andava. A resposta, carregada pela frieza comum às mensagens de computador, me deixou certa de que, para aquela pessoa, o tempo não passou. O tom era […]

Sou uma mulher quente

Publicado em Deixe um comentário

Eu gosto de sol, do calor, do suor. Tenho uma frase – por causa da qual já fui acusada de cafona, aliás – mas que define muito bem minha relação com o verão: “o sol abraça a gente”. No inverno, nos abraçamos a nós mesmos na tentativa de nos esquentarmos e recorremos ao colo do outro para trocar calor. Nesta […]

A “marvada” da cachaça

Publicado em Deixe um comentário

Nunca gostei de beber. Não é por caretice, por causa de estilo de vida ou por qualquer crença abstêmia. De cerveja, não gosto nem do cheiro. Vinho me dá sono, em vez de tesão. Conhaque nunca tentei. Tequila queima a goela e, depois da primeira taça de champanhe, meus pelos arrepiam como sinal de perigo emitido pelo estômago embrulhado. Assim, […]

Acabar para recomeçar

Publicado em Deixe um comentário

Algo roubou de mim o prazer de sentir o sabor dos doces. Também pode ter sido alguém e, nesse caso, não sei se foi obra de Deus – me abençoando para manter o peso e a saúde – ou do diabo, que me puniu tirando um dos lenientes da minha alma. Pesquisei no Google algo que pudesse associar minha aparente […]

Meus desejos de um ano novo

Publicado em Deixe um comentário

Neste Natal, ganhei o melhor presente dos últimos anos: nada. Não me deram roupas nem sapatos. Também não me foram comprados perfumes ou acessórios. Mas me foi oferecida a chance de viver uma nova experiência: a de me libertar das regras do calendário, deixar de lado as convenções e atender o meu coração. Minha diminuta família celebrou o nascimento de […]

Eterno porque não durou

Publicado em Deixe um comentário

Uma vez li um texto de um escritor porto-riquenho – cujo talento merecia que eu me lembrasse do nome dele – que sabiamente chegava à seguinte conclusão: “todo amor platônico é eterno.” Exatamente por ser improvável é igualmente infindável. O “e se tivesse acontecido” é um verdadeiro escudo para se manter perfeito para sempre. O amor que não se concretizou […]