LGBTfobia-esporte
lgbt

No Dia contra LGBTfobia, veja atletas que mostram abertamente seus amores

Publicado em Sem categoria

O Brasil registrou 141 mortes (126 homicídios e 15 suicídios) de pessoas LGBTs causadas por preconceito apenas de janeiro a 15 de maio de 2019. O levantamento foi divulgado pelo Grupo Gay da Bahia, que ainda aponta outros 18 casos de supostas mortes por LGBTfobia, que aguardam investigações mais detalhadas. Em 2018, foram contabilizados 420 assassinatos contra LGBTs.

Os dados são alarmantes e evidenciam o quanto o combate ao preconceito é importante. Diante da visibilidade que grandes atletas brasileiros têm nas redes sociais, o Elas no Ataque selecionou alguns posts de esportistas LGBTs que transbordam amor para mostrar o outro lado dessa história: a alegria e a felicidade de amar sem barreiras. Os fãs adoram!

Se inspire com as postagens de atletas LGBTs

>Fabi Alvim, bicampeã olímpica de vôlei
A ex-líbero se prepara para aumentar a família. “Vamos juntas viver intensamente cada momento. O amor e respeito é a base de tudo!”, escreveu nas redes sociais, no anúncio da gravidez da esposa.

View this post on Instagram

Muito amor! Feliz dia das mães! ❤️🌈

A post shared by Fabi Alvim (@fabialvim) on

>Rafaela Silva, judoca campeã olímpica
Além dos treinos, Rafaela também usa as redes sociais para compartilhar momentos de amor com a sua namorada Eleudis Valentim, que também é atleta do judô.


> Tifanny Abreu, primeira jogadora trans da Superliga
A jogadora de vôlei precisa combater o preconceito a cada vez que entra na quadra, mas segue firme na carreira e ainda tem tempo de compartilhar os momentos felizes nas redes sociais.

 

>Douglas Souza, campeão olímpico de vôlei

O jogador nunca escondeu de ninguém que é gay e costuma compartilhar os momentos alegres ao lado do namorado.

 

>Larissa e Lili, vôlei de praia

As duas jogadoras de vôlei de praia se casaram em 2013 e seguem transbordando a alegria da união nas redes sociais.

View this post on Instagram

🎶 Can't say how the days will unfold Can't change what the future may hold But, I want you in it Every hour, every minute This world can race by far too fast Hard to see while it's all flying past But, it's clear now When you're standing here now I am meant to be wherever you are next to me All I want to do Is come runnin' home to you Come runnin' home to you And all my life I promise to Keep runnin' home to you Keep runnin' home To you And I could see it Right from the start Right from the start That you would be Be my light in the dark Light in the dark Oh, you gave me no other choice But to love you All I want to do Is come runnin' home to you Come runnin' home to you And all my life I promise to Keep runnin' home to you Keep runnin' home Home to you 🎶

A post shared by Lili Maestrini 🇧🇷🏐🏆 (@lili_maestrini) on


>Diego Hypólito, prata nas Olimpíadas do Rio-2016

O ginasta deu uma entrevista ao Uol sobre como o sonho olímpico e a criação o fizeram esconder até este ano que era gay.

 

>Amanda Nunes, lutadora do UFC
A lutadora também declara o amor e o apoio à companheira Nina Ansaroff, que também é atleta do UFC.

One thought on “No Dia contra LGBTfobia, veja atletas que mostram abertamente seus amores

  1. Nada contra a união homo afetiva. O que aborrece é ver que a minoria LGBT quer impor e se sobrepor aos que não professam o mesmo modo de pensar. Da mesma forma agem outras minorias. Querem, a todo custo, inverter a ordem das coisas e admitir que só há um “modelo”, o modelo deles. Isto é absurdo, a ponto de ter gente que às vezes sentem “vergonha” por não pertencer à uma dessas novas classes sociais, de uma dessas minorias que hoje propalam as suas “certezas”, tal a pressão sofrida. Cada um deve ficar no seu quadrado, sem imposições. As minorias criaram verdadeiros “sindicatos” que radicalizam ao extremo. Menos, gente…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*