Erivaldo Alves nega fraude fiscal e contábil na gestão da FFDF Foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press
Erivaldo Erivaldo Alves nega fraude fiscal e contábil na gestão da FFDF Foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press

Após guerra de liminares, Erivaldo Alves renuncia ao cargo de presidente da Federação de Futebol do DF

Publicado em Esporte

Após duas assembleias, duas destituições e uma guerra de liminares na Justiça, o presidente da Federação de Futebol do Distrito Federal, Erivaldo Alves, decidiu renunciar ao cargo nesta sexta-feira. Eleito em 2016, ele tem mandato até 2020, mas o dirigente enviou carta à FFDF comunicando sua decisão (leia carta ao fim do post).  O vice Daniel Vasconcelos, ex-presidente do Luziânia, assumirá o cargo. Apesar da batalha jurídica, o sucessor e 10 dirigentes de clubes do DF estiveram na semana passada no Rio a convite do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, em uma reunião na sede da entidade.

Erivaldo Alves foi acusado pelos clubes de não ter prestado contas de um repasse de R$ 300 mil feito em 2016 pela CBF à FFDF. Em entrevista ao Correio Braziliense, o dirigente admitiu que houve um “vacilo do seu departamento financeiro” e que teria comunicado aos times que o valor seria publicado no balanço de 2017.

Os dirigentes não concordaram e convocaram uma assembleia no Diário Oficial do DF e da União com a intenção de destituir o presidente, acusado de infringir o estatuto, cometer gestão temerária e fraude fiscal e contábil. No encontro realizado no último dia 22, os clubes destituíram Erivaldo Alves com 14 votos a favor e um em branco. No entanto, Erivaldo e seus advogados recorreram alegando a ilegalidade da reunião e anularam os atos. Em nova assembleia na última segunda-feira, os clubes votaram novamente pelo impeachment e Erivaldo Alves voltou a derrubar os atos.

Sem governabilidade para permanecer à frente da FFDF, Erivaldo Alves reuniu seus advogados nesta sexta-feira e redigiu um documento comunicando a sua saída da presidência. O dirigente não quis conceder entrevista. Ele é o segundo presidente a deixar o cargo em três anos. Em 2015, Jozafá Dantas sofreu impeachment e deu lugar justamente ao vice Erivaldo Alves. Antes, em 2011, houve intervenção na FFDF durante a gestão de Fabio Simão. Miguel Alfredo de Oliveira Júnior  assumiu o cargo.

Em princípio, o arbitral que definirá a tabela do Campeonato Candango de 2018 está marcado para o próximo dia 20, mas, após o fim do impasse sobre a presidência da entidade, a reunião pode ser antecipada para segunda-feira.

 A CARTA DE RENÚNCIA