Caixa-preta & cia.: hífen e plural

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Por que Joaquim Levy deixou a presidência do BNDES? Dizem que ele fez corpo mole. Negou-se a abrir a caixa-preta do banco. A resposta levantou duas questões. Uma: a grafia da duplinha. A outra: o plural. Caixa-preta joga no time de caixa-forte. Escreve-se com hífen e, sendo formada de substantivo + adjetivo, ambos vão para o plural: caixas-pretas, caixas-fortes.

Concordância: tal

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As aparências enganam. E como! Vale o exemplo de tal. As três letrinhas parecem inofensivas. Mas não são. Roubam pontos em concursos, adiam promoções, destroem amores. A razão: muitos ignoram que as danadinhas se flexionam. Concordam em número com o substantivo a que se referem: Que tal o filme? Que tais os filmes? Que tais as férias? Foi difícil escolher os novos óculos tais as […]

Vale-transporte & cia.: plural

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Foi manchete da TV Brasília: “Passageiros e golpistas negociam vale-transporte à luz do dia”. O repórter entrevistou passageiros que presenciaram transações. Ao falar no assunto, eles paravam na hora do plural. Alguns apostaram no vale-transportes. Outros, no vales-transportes. Outros, ainda, mantinham a duplinha invariável. E daí? Vale-transporte, vale-alimentação, vale-brinde, vale-combustível, vale-refeição & cia. jogam em dois times: vales-transporte e vales-transportes, vales-alimentação e vales-alimentações, vales-brinde e […]

Nome próprio: plural

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O Palácio do Planalto virou a casa da mãe joana. É uma brigalhada sem fim. Dois grupos se digladiam. De um lado, os militares. De outro, os seguidores de Olavo de Carvalho. Bolsonaro, no meio da confusão, põe panos quentes na disputa: “Não existe grupo de militares nem de Olavos”, disse conciliador. Acertou no diagnóstico? Talvez. Mas tirou nota 10 na língua. Os nomes próprios […]