Amá-lo, vendê-lo e pô-lo têm acento. Parti-lo não tem. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os verbos acompanhados do pronome lo aparecem ora de um jeito, ora de outro. Por quê? Porque eles são pra lá de obedientes. Em português, acentuam-se as oxítonas terminadas em a, e e o, seguidas ou não de s. É o caso de sofá (sofás), você (vocês), vovó (vovós). As terminadas em i ou u ficam fora. Não querem ouvir falar de grampinho: aqui, ali, […]

Acento gráfico: para que serve?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Marcelo Abreu anda preocupado. Conhecedor da língua, ele não se conforma com a injustiça que vê num dia e noutro também. O vilão é o acento. A vítima, um parente da tartaruga. Marcelo escreve: “Os cágados são os que mais sofrem com a falta de acentuação”. A fortona Na nossa linguinha, as palavras com mais de uma sílaba têm acento tônico. É a que soa […]

Acentuação gráfica: ditongos ei e oi

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Dizem que Hitler não mandou bombardear o bairro antigo de Paris por uma única razão — poupar Notre-Dame. Verdade ou mito, a história presta homenagem à obra. Majestosa, a catedral gótica, de 800 anos, recebe 13 milhões de turistas por ano, 30 mil por dia. Não por acaso é um dos cartões-postais da capital francesa. Não por acaso, também, inspirou poetas, escritores, pintores. Até Walt […]

Acento: cortes e cortês

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

S ou z? O z figura sempre em sílaba tônica. O s, em sílaba átona qualquer que seja a posição na palavra. Compare: as-te-ca, as-no, cú-tis, bônus. Surdez, mudez, maciez, estupidez, sensatez. Certo? Certíssimo. Mas como explicar cortês? A sílaba tônica é a última. Trata-se de exceção? Não. Com o acento, cessa tudo o que a musa antiga canta. Circunflexos e agudos sempre indicam a […]

Reforma ortográfica: 10 anos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As novas regras ortográficas da língua portuguesa entraram em vigor em 1º de janeiro de 2009. Valem duas observações: A reforma é ortográfica. Refere-se só à grafia das palavras. Pronúncia, concordância, regência, crase continuam do mesmo jeitinho, sem alteração. 2. A mudança nos acentos atingiu apenas as paroxítonas. Proparoxítonas, oxítonas e monossílabos tônicos não foram nem arranhados. Mantêm-se como sempre foram. O que mudou? 1. […]

Operação Capitu: acentuação gráfica

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ops! Joesley Batista & cia. vão para a cadeia. Caíram na rede da Operação Capitu. A Polícia Federal se inspirou na personagem de Dom Casmurro para nomear a ação. Para Bentinho, o marido, ela o traiu com o melhor amigo. Eis a analogia: quem deu a pista para a investigação foi um membro da quadrilha que se sentiu traído pelos companheiros na divisão de propinas. […]

Jovem não tem acento. Armazém tem. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As palavras terminadas em em são cheias de manhas. As paroxítonas não levam acento. É o caso de jovem, homem, nuvem. As oxítonas levam. Valem os exemplos de porém, também, armazém. Volta e meia, esquecemos a idiossincrasia. Veja passagem do jornal: “Aos 81 anos, a artista mantem-se em plena atividade”. Cadê o grampinho? Mantém joga no time de convém e detém. Pede o agudo.  

Por que todas as proparoxítonas são acentuadas?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Quando o português usava fraldas, era pra lá de difícil acertar a sílaba tônica dos vocábulos. Rubrica ou rúbrica? Nobel ou Nóbel? Que rolo! As palavras, então, se reuniram em conselho. Discute daqui, briga dali, firmaram este acordo: Artigo 1° – As terminadas em a, e e o, seguidas ou não de s, são paroxítonas. Artigo 2° – As terminadas em i e u, seguidas ou não […]

Saída tem acento. Sauipe não tem. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Sai não tem acento. Saí tem. Saudade não tem. Saúde tem. De tão repetida, a regra tornou-se mais conhecida que a tentação de Adão e Eva. O professor a ensina. Os alunos a memorizam. Os manuais a ilustram. Os concursos a cobram. Em suma: ignorá-la é como desconhecer que a noite vem depois do dia. Grandes e pequenos trazem na ponta da língua os quatro […]