Português não é para amador

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O texto circula na internet. Amigos o leram e se divertiram. Decidiram compartilhá-lo com o blogue. Assim, democratizam a brincadeira pra lá de criativa. E cheinha de dicas. Vamos entrar na roda? Seja bem-vindo. “A diferença entre doida e doída é um acento. Assento não tem acento. Assento é embaixo, acento é em cima. Embaixo é junto e em cima separado. Na sexta comprei uma […]

Hífen: ultra-

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Antes, só o presidente, o vice-presidente e poucas autoridades tinham a prerrogativa de classificar um documento de ultrassecreto. Agora, 1.600 funcionários podem fazê-lo. A decisão gerou protestos. A razão: restringe o acesso à informação. O governo nega. Diz que a lei reduz a burocracia. Enquanto o debate corre solto, vale visitar o prefixo ultra-. Como lidar com ele? Com hífen? Sem hífen? Ultra- pede o […]

Grafia: a família acima de tudo e de todos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Tal pai, tal filho”, prega a regra que põe a família acima de tudo. Em bom português: as palavras derivadas seguem a primitiva. Umas e outras mantêm a grafia original sem tossir nem mugir: trás, atrás, traseiro, atraso, atrasar, atrasado casa, casinha, casebre, casarão, caseiro, casamento, acasalar gás, gasolina, gasoduto, gasoso, gaseificado cruz, cruzar, cruzinha, cruzada, cruzeiro exame, examinho, examinador, examinar, examinado As palavras, como […]

Princesa se escreve com s. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Menina será princesa. Menino será príncipe”, decretou a ministra Damares Alves. Gritos contrariados se ouviram de todos os lados: “Príncipes e princesas são passado. Hoje, menino e menina serão o que quiserem.” Enquanto o bate-boca rende, vale uma diquinha de português. Por que princesa se escreve com s? Porque títulos de nobreza se grafam com essa letra: princesa, marquesa, duquesa, arquiduquesa, baronesa.  

Gravidez, mudez, surdez: o porquê do z

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Novidade na praça. Lei criou a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. Será em fevereiro. A notícia provocou estragos. A vítima? Foi a língua. Muitos escreveram gravidez com s. Bobearam. Gravidez joga no time de maciez, surdez e mudez. É substantivo abstrato derivado de adjetivo: lúcido (lucidez), honrado (honradez), sensato (sensatez), altivo (altivez), maduro (madurez). E, claro, grávida (gravidez). Superdica Não confunda o […]

Grafia das letras: adeus, dúvidas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Viva! Com a reforma ortográfica, nosso alfabeto ganhou três letras. K, y e w o deixaram mais rico. Mas a grafia das 26 senhoritas não mudou. Apesar da permanência, muitos tropeçam na escrita da primeirona da lista. Sabe por quê? Por causa do acento. O á se escreve assim – com o grampinho agudo: As crianças começam a alfabetização pelo á-bê-cê. Outra cara Á-bê-cê pode […]

Siglas: Libras & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Michelle Bolsonaro fez discurso em Libras. A imagem da primeira-dama no parlatório bombou. Jornais, tevês e internet a exibiram com caras e bocas. De carona, pintou a questão: por que Libras se escreve com a inicial maiúscula? A resposta é simples como andar pra frente. Porque se trata da sigla de língua brasileira de sinais. A redução de termos longos fazem parte da linguagem moderna. […]

Faixa: o porquê do xis

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O ungido das urnas vai vestir a faixa presidencial. A questão: por que faixa se escreve com x? A resposta: porque a letra vem depois de ditongo. É o caso de caixa, baixa, ameixa, baixela, frouxo, peixe, trouxa, rouxinol, embaixada. Exceção? Só uma: caucho (árvore que dá o látex do qual se produz borracha). Daí recauchutar e recauchutagem.